quarta-feira, 29 de julho de 2015

Gostaria de citar apenas tres dás doze PORTAS que neemias restaurou nos muros de jerusalém que tem grande significado para as nossas Vidas.Neemias Cap 3
.
Neemias estava enfrentando um grande desafio reconstruindo os muros de Jerusalém, os muros representavam proteção, segurança, algo que Jerusalém já não tinha a muito tempo, e foi necessário muito trabalho e esforço de toda uma nação para reconstruir a cidade.
O Capitulo 3 de Neemias é muito especial, pois mostra a organização necessária para esta grande tarefa. O Texto ensina sobre unidade, compromisso, exemplo que podemos aplicar em nossas vidas. Estudando a Palavra aprendemos que havia em Jerusalém naquela época 12 Portas para entrar na cidade, Portas grandes que também estavam destruídas, e que juntamente com os muros também precisaram de restauração.
Cada Porta tinha uma função na cidade, como também um significado espiritual para nós, desta forma podemos tirar algumas lições valiosas.

1. A Porta do Gado ou das Ovelhas(Ne 3:1) “E levantou-se Eliasibe, o sumo sacerdote, com os seus irmãos, os sacerdotes e edificaram a Porta do Gado, a qual a consagraram…”
Aprendemos pela Palavra de Deus que o primeiro grupo na reconstrução dos muros foi liderada por Eliasibe que era o sumo sacerdote, o exemplo começou pela liderança, este grupo começou edificando pela Porta do gado, também conhecida como Porta das ovelhas, levava este nome porque por esta Porta passava as ovelhas que eram destinada ao altar (sacrifício).
O interessante é que esta Porta foi a única a ser consagrada, foi o ponto de inicio na reconstrução dos muros.
Diz a Palavra do Senhor:
Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.
João 10:9
Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.
João 10:11
Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.
João 10:14
Esta Porta nos faz lembrar de quem somos e a quem servimos, somos ovelhas e o nosso Pastor se chama Jesus Cristo, e precisamos estar com nossas vidas no altar do Senhor, precisamos que nossas vidas sejam restauradas e consagrada para o serviço do Reino.
Se por algum motivo você não tem mais ouvido a voz do seu Pastor, restaure sua comunhão com Ele, escute a Sua voz, Ele morreu por você, deu a vida por você, e ressuscitou para te dar a vitória.
2. A Porta do Peixe - (Ne 3:3; 12:39) “E a porta do peixe edificaram os filhos de Hassenaá, a qual emadeiraram, e levantaram as suas portas com as suas fechaduras e os seus ferrolhos”(Ne 3:3).
Esta Porta era usada como um local de encontro para venda de peixes, ali depois de restaurada atrairia muitos comerciante de varias regiões.
Esta Porta representa o trabalho, me faz lembrar do chamado de Pedro:
E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores;
E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.
Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no.
Mateus 4:18-20
Todos os escolhidos foram chamados para serem testemunha, o Senhor nos chamou para fazermos discípulos, para pregarmos o evangelho.
Se você tem parado de trabalhar para o Senhor, tem enterrado seus dons e talentos é sinal que esta areá precisa ser restaurada em sua vida, se levante como diz o texto, se fortifique com suas fechaduras e ferrolhos, feche esta área para o inimigo e abre ela para Deus.
3. Porta Velha - (Ne 3:6)“E a Porta Velha repararam-na Joiada, filho de Paséia; e Mesulão, filho de Besodias
Porta velha ou antiga tem dois significados:
Primeiro temos que deixar o nosso passado de lado, o velho homem tem que morrer para o mundo, hoje somos novas criaturas em Cristo Jesus, lavados e remidos pelo Sangue do Cordeiro.
Segundo a Palavra de Deus é imutável, apesar de sua antiguidade ela jamais fica velha, ela é sempre atual, o nosso Deus não esta interessados em novidades para atrair mais pessoas, mas sim que a sua Palavra seja pregada na sua essência, sem modismo, sem enfeites, mas na unção do Espírito Santo.
Jeremias 6:16 diz: “Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas”.
A Palavra do Senhor é o nosso alimento espiritual, pois nem só de pão vivera o homem, mas de toda Palavra de Deus. Todo avivamento tem que estar centralizado na Palavra de Deus...BISPO Anderson Camargo

terça-feira, 28 de julho de 2015

TEMA: MALCO, UM SONHO QUASE PERDIDO.
JOÃO 18.10
TRANSIÇÃO: Apresentar o texto e contexto.
· Jesus esta no Getsêmani orando
· Em uma noite fria e de angustia
· De repente na madrugada surge o seu traidor, Judas e oficiais do sumo sacerdotes e fariseus.
· Ele foram prender Jesus e de repente algo acontece.
· Pedro corta a orelha do servo do sumo sacerdote, Malco.
1. O QUE ERA O SERVO DE UM SUMO SACERDOTE:
I. Eram aqueles que almejavam um dia ser sacerdotes,
II. Dedicavam sua vida de 5 à 8 ,anos ao estudo da Toráh,
III. Se dedicavam ao trabalho no Templo (12 em 12 horas colocando lenha no altar para o fogo não apagar; etc…),
IV. No fim de seu estágio, quando faltava 1 ano para ser consagrado ao Sacerdócio, se tornava SERVO DO SUMO-SACERDOTE.
· Acompanhava o sumo-sacerdote o tempo inteiro, na condição não só de aprendiz (discípulo), mas de servo.
V. Um grande equivoco que muitos cometem, é dizem que Pedro cortou a orelha do soldado.
· A Bíblia não diz que Malco era um Soldado; os quatro Evangelhos dizem que Malco era “SERVO DO SUMO-SACERDOTE” (Mt.26:51 ; Mc.14:47 ; Lc.22:50; Jo.18:10).
· Etimologia: MALCO - Ou Malchus, é a forma helênica do hebraico Meleque, que significa “rei”. Na Bíblia ele é identificado por João como aquele servo do Sumo Sacerdote Caifás que lidera a legião de soldados romanos para prender Jesus.
VI. O Sumo Sacerdote, tinha, em geral, quatro grupos de servos:
· Os chamados de chefes dos sacerdotes. O Comandante do Templo, responsável pelo culto e pelo policiamento no santuário e que substitui o Sumo Sacerdote em caso de necessidade;
· Os chefes das 24 secções semanais;
· Os sete vigilantes do templo
· E os três tesoureiros..
VII. O servo de um sumo sacerdote poderia substituí-lo quando necessário.
· Para isso Ele era sabatinado pelo sinédrio lei.
VIII. Ele precisava preencher os requisitos exigidos pela lei:
· Entre esses requisitos estava o da perfeição no corpo.
· > Levítico 21:17 - Fala a Arão, dizendo: Ninguém da tua descendência, nas suas gerações, em que houver algum defeito, se chegará a oferecer o pão do seu Deus.
· > Levítico 21:21 - Nenhum homem da descendência de Arão, o sacerdote, em quem houver alguma deformidade, se chegará para oferecer as ofertas queimadas do SENHOR; defeito nele há; não se chegará para oferecer o pão do seu Deus.
· Não podia ter nada deformado em seu corpo, ou defeito físico.
IX. Malco preparou-se a vida inteira para ser um dia um sumo sacerdote.
2. QUEM ERA O SUMO SACERDOTE DA ÉPOCA:
I. O Sumo Sacerdote da época de Jesus não era, como no Antigo Testamento, um homem escolhido por Deus.
II. Nessa época, o Sumo Sacerdote era escolhido ou indicado por Herodes, a fim de que o mesmo atendesse aos interesses de Roma, sempre que se tornasse necessário.
III. O NOME DELE ERA CAIFAS.
3. A DIREÇÃO EM QUE MALCO ESTAVA:
I. Ainda que estivesse a serviço da maldade do sacerdócio;
II. Ainda que sua motivação naquele momento fosse a pior possível;
III. Ainda que seu coração tivesse se corrompido levando-o a aceitar esta baixa condição de executar missões reprováveis em nome do Sumo Sacerdote,
IV. Malco, todavia acreditava estar a serviço da Obra de Deus.
V. Ele havia dedicado toda a sua vida em função deste sonho, o de ser um sacerdote.
VI. Na verdade, Malco era um homem que se achava na multidão errada, defendendo a causa errada, envolvendo-se com pessoas erradas.
4. E QUANDO A ORELHA FOI CORTADA:
I. Pedro puxa uma espada.
II. Ele corta a orelha de Malco.
III. Malco perde uma das partes mais importantes nos requisitos para realizar o seu sonho “a orelha”
IV. Ele precisava daquela orelha.
V. A Bíblia faz questão de mencionar que a orelha era a DIREITA (Jo 18.10).
VI. Nas Leis Cerimoniais estava expresso que todas as vezes que o sacrifício se iniciasse, era necessário que o sacerdote fosse ungido antes de se apresentar perante o altar do Senhor. As partes do corpo do sacerdote que deveriam ser ungidas eram:
· O dedo polegar da mão direita, indicando a positividade do sacerdote em cumprir toda a lei.
· O dedo do polegar do pé direito, indicando que os pés deste sacerdote andariam apenas nos caminhos do Senhor.
· A ponta da orelha direita. indicando que o sacerdote ouviria apenas a voz do seu Deus.
· Levítico 14:14 - E o sacerdote tomará do sangue da expiação da culpa, e o porá sobre a ponta da orelha direita daquele que tem de purificar-se e sobre o dedo polegar da sua mão direita, e no dedo polegar do seu pé direito.
VII. Na consagração do sacerdote o sangue era passado na ponta da orelha direita, e dos polegares direitos dos pés e das mãos.
· A importância da orelha direita, esta em êxodo 29:20 “…e imolarás o carneiro, e tomarás do seu sangue, e o porás sobre a ponta da orelha direita de Arão e sobre a ponta da orelha direita de seus filhos, como também sobre o dedo polegar da sua mão direita e sobre o dedo polegar do seu pé direito; e espargirás o sangue sobre o altar ao redor.”
VIII. Malco vê naquele momento todos os seus sonhos caídos ao chão.
· ORELHA DIREITA = Sacerdócio. Seria impossível exercer o sacerdócio sem a orelha direita.
· Sacerdócio Universal do Crente: “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus”. (Romanos 10:17)
· QUEM CORTOU? Pedro = andava com Jesus, mas ainda não havia se definido (Lc.22:32).
SALVAÇÃO SEM TRANSFORMAÇÃO, SEM NOVA FORMA DE VIDA = Simboliza a Religião
Pedro teve duas fazes distintas em sua vida:
- 1ª antes da morte e ressurreição de Jesus, onde ele ainda não havia se convertido.
- 2ª após a ressurreição de Jesus onde ele havia verdadeiramente se convertido.
5. O ULTIMO MILAGRE DO MINISTÉRIO TERRENO DE JESUS.
I. O ultimo milagre foi restaurar um sonho.
II. Enquanto o sangue escorre e Malco abaixado passando a mão no chão cassando sua orelha.
· No escuro da noite fria.
· Ele esta desesperado com uma das mãos a cabeça e o sangue escorrendo.
· A outra mão cassando a orelha no chão.
· A dor terrível pelo corte.
· Mas o que mais doía era o sonho que acabou.
· E agora tudo que eu fiz e me preparei acabou.
· Cerca de um ou três minutos de desespero.
III. Jesus se abaixa pega a orelha e coloca no lugar.
· “Não importa o tamanho do milagre, o que importa é o tamanho do impacto causado por ele”.
IV. O sonho voltou, e Malco esta maravilhado com esse homem.
· Quem é esse homem que restaura sonhos.
· O homem que levanta novamente o sonho de um ministério.
· Malco nunca mais foi o mesmo, seus sonhos não acabaram ali.
Conclusão:
Jesus é o restaurador de sonhos. Quem sabe você perdeu a orelha (sonho) e você desistiu de lutar por eles. O nosso Deus é poderoso para fazer muito mais. Confie nEle e espera nEle. Seja qualquer área da tua vida, Jesus pode mudar todas as circunstâncias.Amém...
BISPO Anderson Camargo

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Texto: Lucas 6:6-11 (Mt 12.9-14; Mc 3:1-8)
Lucas faz questão de enfatizar que Jesus entrou na sinagoga no Sábado. O sábado para o judeu tem um significado muito importante, mais importante que o domingo para nós cristãos. É mais importante que a sexta- feira para os mulçumanos.
Lembre-se que Deus criou tudo em sete dias. A cada dia deu comando para criação e no sétimo dia onde Ele descansou. Agora o próximo dia é o primeiro de novo, então observe que quando chegamos ao sétimo dia isto indica um curso, um ciclo de tempo, como se você virasse uma nova página. A semana tem um significado muito grande. Nós quando chegamos ao sétimo dia voltamos para o primeiro novamente. Esse é o verdadeiro significado do sábado, ou shabat, pois todas as vezes que ele se manifesta indica o fim de um tempo e começo de outro, é o virar de uma página.
Jesus entrou em uma sinagoga no shabat, ou no dia em que os judeus mudam o texto da Torá, a qual é dividida de sete em sete capítulos. É por este motivo que no sábado eles se reuniam na sinagoga para dar fim aos textos lidos durante a semana, e assim eles viram a pagina para o próximo grupo de sete versículos. Sendo assim eles então liam a Torá inteira, porém no sábado eles têm como fim de uma página e começo de outra página, eles não compreendiam que Deus descansa no sábado para o começo de outra jornada. Todos vãos a sinagoga no sábado para assim estudar um novo texto, dando início no primeiro dia da semana.
Jesus foi para lá em um dia especial. Jesus está ali para ver o fim de um texto e dar o começo de um outro, ou fim de um tempo e começo de um novo tempo. Todas as vezes que Deus se manifesta em nosso mundo é para por fim em uma fase e início de um novo tempo. (Ex. Abraão, Jacó, Paulo).
Creio que na sua vida que o Senhor vai por fim em um tempo e o começo de um novo tempo na sua vida.
O homem da mão mirrada (leprosa / ressecada)
Lucas faz questão de relatar que naquele culto havia um homem com uma enfermidade terrível. Sua mão direita está leprosa e secando a cada dia. Vejamos a dificuldade que aquele homem estava enfrentado, na sua vida, pois a mão direita dele estava inutilizada. Você já parou para pensar como estava difícil a vida daquele homem, pois a mão direta; supondo que ele seja destro, era a mão do apoio, a mão da realização, a mão da atitude. Creio que sua vida financeira estava um caos, sem trabalhar, sem sustento, ainda mais com a realidade de que não teria cura, seu caso não teria solução.
Esse homem é um exemplo de fé para nós, pois naquele tempo um homem após ter tido diagnosticada a lepra, ele automaticamente teria que ser excluído do convívio da sociedade, pois era considerado imundo perante o povo. Mas ele não aceita aquela derrota e se mantém quieto, não conta nada pra ninguém, anda com uma faixa na mão dizendo que cortou com a faca. Sei que ele sabia que se declarasse seu problema muitos não iriam entender, e iriam discriminá-lo, acusá-lo.
Talvez você esteja assim, não fala para ninguém o seu problema, está aí quietinho no seu canto, mas está com a esperança de que vai chegar o fim daquela luta e o começo de um novo tempo na sua vida. Lembre-se do que te disse sobre os sete dias da semana.
Lucas declara que Jesus foi à sinagoga no dia de sábado, dia de mudar de página, dia da virada e então aquele homem esta ali quieto só ouvindo Jesus pregar. A Bíblia não diz qual era o texto que Ele estava lendo, mas certamente era um que avivava a sua esperança.
A mão é usada para toda obra do homem. De fato, a mão é o órgão mais usado de todo corpo humano. A mão é um instrumento de tal agilidade e graça que se encontra entre as mais maravilhosas criações de Deus.
A mão representa poder e autoridade (mão direita ou destra). “Porquanto disse: Com a força da minha mão o fiz, e com a minha sabedoria, porque sou prudente; e removi os limites dos povos, e roubei os seus tesouros, e como valente abati aos habitantes” Isaías 10:13.
Segurar a mão representa dar apoio - Salmos 73:23 diz: “Todavia estou de contínuo contigo; tu me sustentaste pela minha mão direita”.
Postar-se à mão direita significa dar proteção - Salmos 16:8 diz: “Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim; por isso que ele está à minha mão direita, nunca vacilarei”.
Apoiar-se à mão de outrem é sinal de familiaridade ou de superioridade. II Reis 5:18 diz: “Nisto perdoe o SENHOR a teu servo; quando meu senhor entrar na casa de Rimom para ali adorar, e ele se encostar-se à minha mão, e eu também tenha de me encurvar na casa de Rimom; quando assim me encurvar na casa de Rimom, nisto perdoe o SENHOR a teu servo”.
Mãos, uma dádiva de Deus. Que maravilhoso é sabermos que temos as mãos que nos ajudam em tantas coisas que fazemos diariamente.
Ao entrarmos na presença de Deus ele quer ver nossas mãos. As mãos estão ligadas a ações, atitudes, gestos e trabalhos. O reino de Deus é dinâmico. É necessário lançarmos mão daquilo pelo qual fomos chamados. Precisamos estar na ativa para a qual Deus nos escolheu e separou.
Nossas mãos são de suma importância para Deus. O próprio Jesus Cristo após ressuscitar recebeu um corpo glorificado, porém, as mãos permaneceram com os cravos encravados sinal da redenção. Foi elevado ao céu e recebido pelo Pai com as mãos furadas (única obra feita por mãos de homens que entrou no céu) e quando Jesus voltar após o arrebatamento Ele irá mostrar para os judeus as suas mãos como prova do sacrifício na cruz por nós. O homem das mãos furadas há de voltar.
O rei Davi morava num palácio e ao lado havia a tenda do tabernáculo de Deus; Davi olhou e falou para o senhor que com seu próprio ouro haveria de construir um palácio para Deus. “Ele era homem segundo o coração de Deus”, porém, suas mãos derramaram muito sangue. Deus não permitiu que Davi construísse o templo, mas seu filho Salomão.
Jesus Cristo nos convida a vir para o meio e expor nosso problema a ele. Saia do comodismo e conformidade e venha para a presença Daquele que pode fazer milagre em sua vida. O Mestre está falando “estenda a mão” exponha para Ele o teu pecado, a área da tua vida que está atrofiada.
A mão mirrada pode ser uma vida sentimental deprimente, um relacionamento familiar; talvez, infeliz, uma vida profissional sem prosperidade, a saúde debilitada, o ministério estagnado, sonhos frustrados, uma vida espiritual infrutífera na presença do Senhor; enfim, muitas outras situações que podem ser comparadas a mão mirrada. O Senhor não trabalha sozinho precisamos vir para a presença Dele e estender nossas mãos. As mãos dos servos de Deus devem funcionar na plenitude de Deus, por completo e não em partes.
Nós servos do Senhor devemos ter as dez emanações de Deus em nós representadas por cada dedo das mãos: sabedoria, compreensão, força, reino, empatia, amor, misericórdia, fundamento, coroa e beleza. As emanações de Deus são manifestadas na Terra por meio de nós, quando deixamos Ele nos usar.
A Igreja (Noiva) que vai para o arrebatamento é aquela que possui as dez emanações de Deus. Daí a parábola das dez virgens cinco eram sábias e cinco eram néscias, ou seja, metade estava preparada para encontrar com o noivo e a outra metade não estava. Para subirmos precisamos das duas mãos funcionando na plenitude de Deus. No Céu não entra mão mirrada ou ressequida. A noiva fiel precisa das dez emanações presentes e sendo manifestadas.
Aquele homem estava com a mão direita mirrada, ou seja, faltava-lhe as outras cinco emanações de Deus para que a plenitude de Deus estivesse presente na vida dele. Quando Jesus faz o milagre na vida do servo ele usa-o como instrumento para manifestar as emanações de deus na vida do servo e de outras pessoas.
Quantos estão dentro da igreja com a mão mirrada? Nada plantam, nada contribuem para o reino de Deus? Quantos só manifestam parte das emanações de Deus? Fazem a obra em parte e não na sua totalidade? Quantos estão atrofiados na área do amor, da misericórdia, da sabedoria, do reino, do perdão e etc.
Mas nossa esperança é que o mesmo Jesus Cristo presente naquela sinagoga continua operando em nosso meio e principalmente na vida daqueles que estão em busca de um milagre. O óleo da unção de Deus está sendo derramado basta que estendas as tuas mãos e receba de Deus a restauração, a unção para curar, libertar, unção para exercer o amor, a misericórdia, o perdão....
“A mão do Senhor não está encolhida para que não possa abençoar nem os ouvidos fechados que não possa ouvir.”
Vem para o meio – saia da margem: “levanta-te e vem para o meio” Lucas 7:8a
Sofonias 3:17: “O Senhor teu Deus, o poderoso, está no meio de ti, ele salvará; ele se deleitará em ti com alegria; calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo”.
Salmos 91:7: “Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido”.
Então Jesus diz para o homem: ei você aí, levanta-te e vem até aqui. Eu penso que ele talvez deva ter feito de não entendido. Quem? Eu? Jesus diz: é você mesmo. Vem para o meio, porque na sinagoga não se assenta assim como nós nos assentamos, mas todos se assentam em redor, de frente um para o outro, e o pregador fica no meio, no centro. A tribuna fica no centro da sinagoga. Eu te digo que para aquele homem sair e ficar de pé deve ter sido um desafio, pois logo pensa: será que ele vai revelar o meu problema para todo mundo? Ele sabe que eu tenho uma lepra, que eu sou leproso Então ele poderia muito bem ter ficado calado e pensado: eu não, ele vai me envergonhar. Mas esse homem toma uma atitude de fé, e fica em pé e pensa: eu não sei o que vai acontecer mais eu preciso de um milagre.
O que acontece para que uma mão fique ressequida, enferma?
Mão direita ressequida: a principal mão, o membro do corpo feito para o trabalho e executar as tarefas do cotidiano.
As mãos produzem riquezas. Mãos ressequidas impossibilitam para o trabalho e a busca da provisão e riqueza.
Mãos ressequidas além de nos trazer imobilidade, produz vergonha social e familiar.
Mãos ressequidas para o trabalho na obra do Senhor, são aquelas que até são hábeis para o trabalho secular e a busca de riquezas terrenas, mas ressequidas para a obra de Deus. Naamã, é um exemplo disso: “Herói de guerra, porém, leproso”, conforme II Reis 6:1.
São aqueles que estão sempre colocando objeção para trabalho no Senhor. Nunca têm tempo. Não têm disposição.
Coração Ressequido
Há muitos corações ressequidos dentro das igrejas. Áridos, secos, sem vida, mortos. Duro como pedra, insensível ao tato e mobilidade. O que é um coração ressequido, no sentido espiritual da palavra? Como o coração fica ressequido? Como ser livre de um coração ressequido?
Há cura para um coração ressequido, morto e inválido. Jesus, cura o coração ressequido!!!
Ele diz: “estende a mão”, conforme versículo 10 (mostra a tua enfermidade). Qual a atitude do enfermo? “Levantou-se e foi para o meio e estendeu a mão”. A mão do enfermo foi restaurada.
Hoje, Jesus chama o que está enfermo, ressequido em sua vida. Estende a sua mão para Jesus, pois Ele está no templo para te curar e libertar e trazer vida onde está mortoBISPO Anderson Camargo

terça-feira, 14 de julho de 2015

Jesus e a figueira estéril
Era manhã de segunda feira, inicio da semana em que ocorreu a paixão de Cristo. Jesus e os discípulos estavam saindo de Jerusalém em direção à cidade de Betânia, à beira do caminho e ao longe, podia se avistar uma frondosa e convidativa figueira. O evangelista Marcos sobre a árvore comenta: “A figueira não tinha senão folhas, porque não era tempo de figos” Mc 11:13.
Figueiras são muito comuns na Palestina onde se pode encontrar pelo menos três espécies da planta.
- O figo precoce que amadurece no final de Junho
-O figo de verão que amadurece em Agosto
-O figo de inverno que é maior e mais escuro e também permanece na figueira por mais tempo, chegando a ser colhido, por vezes, na primavera.
Vale lembrar que na figueira, o que aparece primeiro são os frutos e depois as folhas. Portanto, em uma figueira com muitas folhas, seria normal encontrar frutos. Vamos examinar o que diz os Evangelhos sobre o encontro de Jesus com a figueira infrutífera:
“No dia seguinte, quando saíram de Betânia, Jesus teve fome. E vendo de longe uma figueira com folhas, foi ver se nela, porventura, acharia alguma coisa. Aproximando-se dela, nada achou, senão folhas; porque não era tempos de figos. Então, lhe disse Jesus: Nunca jamais coma alguém fruto de ti! E seus discípulos ouviram isto. E, passando pela manhã, viram que a figueira secara desde a raiz. Mc 11:12-20”.
Mateus descreve a passagem de forma diferente ao que provoca certa polêmica quanto à interpretação: “ A figueira secou imediatamente, vendo isso os discípulos, admiraram-se e exclamaram: Como secou depressa a figueira!” Mt 21:19.
Teria a figueira murchado imediatamente como afirma Mateus, ou tempos depois de Jesus ter orado decretando sua morte como diz Marcos? Esclarecer o tempo exato em que a figueira morre, pode ser útil, mas não é o que há de mais importante na passagem. Os céticos se prendem aos dilemas de interpretação para fundamentarem suas descrenças, desprezando o contexto. Para o crente, contudo não é a dúvida que prevalece, mas a certeza de que o milagre aconteceu na hora e no tempo certo sendo para Deus possível todas as coisas.
Jesus poderia ter abençoado a figueira e fazê-la dar muitos frutos, mas por que escolheu o contrário? Isso é intrigante para muitos. O Mestre da vida havia ressuscitado mortos, curado doentes, expulsado demônios e ensinado pacientemente a pecadores, por que não transformar a figueira de infrutífera para frutífera? É uma pergunta interessante para se fazer. Consequentemente a resposta nos seria ainda mais surpreendente se considerarmos alguns dos acontecimentos ocorridos naquele dia na vida de Jesus e dos discípulos.
Primeiramente, a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, montado em um jumentinho, Ele é aclamado pela multidão como “filho de Davi, o que veio em Nome do Senhor” Mt 11:9. Não obstante os corações cheios de fé, manifestando a chegada do Reino de Deus, estavam presentes ali os fariseus, revoltados, cheios de ódio e inveja pedindo silêncio para as crianças que louvavam a Jesus.
Depois desse acontecimento, Jesus se dirige ao templo e expulsa os cambistas que faziam do local ponto de comércio: “ está escrito, a minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a transformais em covil de salteadores” Mt 21:13.
Uma parada em Betfagé
Depois disso, Jesus e os discípulos seguem em direção a Betânia. Sabem qual região está situada entre Jerusalém e Betânia? O povoado de Betfagé. Muito provavelmente foi neste local que aconteceu a morte da figueira sem frutos. Betfagé significa “casa dos figos” um povoado repleto de figueiras! Mas uma delas chamava à atenção porque estava à beira do caminho e se mostrava promissora quanto aos frutos, apesar de não ser tempo de frutos. A cidade das figueiras foi onde Jesus parou para “saciar a fome” Mt 21:18, mas não encontrou um figo sequer.
Assim como o templo “casa de oração” havia se transformado em covil de salteadores em demonstração de hipocrisia religiosa, a “casa dos figos” também dava demonstração de hipocrisia ao demonstrar na aparência aquilo que não era. Assim como o templo de Jerusalém simbolizava os rituais farisaicos que externavam vaidade e desamor, sem frutificar para matar a fome dos necessitados de espírito, a figueira igualmente passava essa mensagem.
O prejuízo causado pela religiosidade dos fariseus era enorme, um sistema totalmente corrompido por interesses pessoais e distância de Deus, ao que Jesus muito criticou: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque rodeais o mar e a terra para fazer um prosélito; e uma vez feito, o tornais filho do inferno duas vezes mais que vós”! Mt 23:15
Aquela figueira sem frutos, mas com muitas folhas era um engano! Ela atraia os famintos, mas não saciava a fome. Verdade é que dava sombra, assim como dava sombra fazer parte do sistema religioso da época: status, regalias, fama, comodidade. Mas não bastava dar sombra, era preciso frutos, frutos!
A Benção e a maldição
“Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidares, não somente fareis o que foi feito à figueira, mas até mesmo, se a este monte disserdes: Ergue-te e lança-te no mar, tal sucederá; e tudo quanto pedirdes em oração crendo, recebereis” Mt 21: 21-22.
Cumpre-se nas palavras finais de Jesus junto a figueira, uma grandiosa lição sobre fé e oração. A decepção com a “casa de oração”, transformada em covil de salteadores, não era o único lugar a se recorrer para alcançar o milagre. Não era necessário fazer parte de um sistema, de uma religião para ser ouvido por Deus. Era preciso ter fé, não duvidar, não ser hipócrita a ponto de querer demonstrar aos homens algo que não era. A mentira e a esterilidade espiritual não eram requisitos para alcançar e ser alcançado por Deus. Essa natureza deveria morrer, assim como morreu a figueira. E morrendo era necessário que surgisse um novo e sincero ser, capaz de buscar a Deus em oração para ver a transformação.
Jesus não destrói algo se não for para cumprir um objetivo maior. Essa lição está presente nos Evangelhos, na figueira morta. Ele mesmo se entregou à morte para que através desse acontecimento, houvesse vida para todos os que cressem. E Ele fez isso sendo inocente, simplesmente por amor. O melhor de tudo é que Ele venceu a morte, tendo ressuscitado para resgatar um povo para Seu Reino. A morte da figueira é a o que de melhor pode acontecer quando essa figueira em si é a própria morte. Uma morte que pode ser vencida pela vida de Cristo.
Deus nos abençoe. BISPO Anderson Camargo

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Portas fechadas
“Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Estas cousas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre e ninguém fechará, e que fecha e ninguém abre.” Apocalipse 3:7
Temos a ideia errada de que portas fechadas simbolizam derrota. Chegamos a dizer que as portas estão fechadas para nós quando as coisas não caminham conforme planejamos, seja no emprego, vestibular, negócios etc. Mas, nem sempre,uma porta fechada significa que perdemos ou fomos derrotados, pois pode ser “propósito do Senhor”.
Podemos conferir isto, vendo na Palavra de Deus algumas histórias que nos falam de “portas fechadas”, mas que mostram vitórias, bênçãos, milagres.
1) Gn. 7:16 - O Senhor fechou a porta da arca após Noé
Deus avisa a seu servo Noé que iria destruir toda a raça humana por causa do pecado e da maldade que tinha se multiplicado. Orienta Noé a construir uma arca. Faz aliança com ele, e diz para entrar na arca com sua família e os animais. Então o próprio Senhor Deus fecha a porta da arca.
Veio a chuvarada, durante 40 dias e 40 noites, inundou todo a terra e pereceu toda carne, mas Noé e sua família foram salvos pois Deus tinha fechado a porta da arca com Noé e sua família dentro dela. Aquela porta fechada trouxe livramento do dilúvio.
2) Ex. 12:23 – A porta das casas do povo hebreu foram fechadas após eles O Senhor viu o sofrimento e clamor de seu povo no Egito e resolve libertá-los das mãos de faraó. Por meio de Moises, envia pragas ao Egito, mas o coração do rei fica endurecido, até que o Senhor anuncia a 10a. Praga – a morte de todos os primogênitos naquela terra, desde o mais poderoso ao mais humilde e até dentre os animais. Quem estaria protegido? Somente aqueles que estivessem dentro das casas que com os umbrais de suas portas marcadas com o sangue do cordeiro.
O povo de Deus obedeceu Moisés, passaram o sangue em suas portas e naquela noite o destruidor matou em todo o Egito todo primogênito, só foram salvos aqueles que estavam dentro das casas em que havia o sinal do sangue, porque as portas estavam fechadas e a morte não entrou. Aquela porta fechada trouxe livramento da morte.
3) 2 Re. 4:4 – a porta da casa da viúva é fechada após ela e seus filhos
Uma viúva de um dos discípulos dos profetas está passando por enorme dificuldades financeiras, estando a ponto de perder seus filhos como escravos ao seu credor. Ela não tinha recurso algum para acertar suas contas. Tudo o que tinha era um pouco de azeite numa botija. Elizeu diz a ela para pegar emprestado com seus vizinhos muitas vasilhas, depois ele deveria entrar em casa com seus filhos e fechar a porta. Dentro daquela casa, obedecendo ao profeta, ela vai derramando da botija o azeite nas vasilhas emprestadas, enche todas as vasilhas emprestadas. Elizeu lhe diz para ela vender o azeite, pagar suas dívidas e viver do restante. O milagre aconteceu, porque em obediência ela fechou a porta e ficou junto de seus filhos. Aquela porta fechada trouxe provisão.
4) 2 Re. 4:33 – a porta é fechada após Elizeu e o menino morto
Aquela mulher sunamita era rica, casada, e resolveu fazer em sua casa um quarto para o profeta Elizeu, que em gratidão pergunta a ela o que ela queria como retribuição. Geazi, servo de Elizeu diz que ela não tem filho e o marido é velho, então Elizeu e lhe disse que ela teria um filho. Passado o tempo, nasceu o menino. Certa ocasião, este menino estava com seu pai no campo, quando sentiu uma forte dor de cabeça e veio a morrer nos braços da mãe. O profeta chega na casa da sunamita e eis que o menino estava morto sobre a cama. Elizeu entrou no quarto, fechou a porta sobre ambos e orou ao Senhor.
Então, o menino reviveu, despertou da morte e foi devolvido a sua mãe. Aquela porta fechada trouxe vida ao menino morto.
5) Mt. 6:6 – entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao Senhor
Jesus está ensinando a seus discípulos no texto que conhecemos como o sermão da montanha. Aqui, o ensino é sobre oração, como se deve orar a Deus. Jesus ensina que não devemos ser como os hipócritas que só querem aparecer, orando nas sinagogas e praças, devemos sim buscar nosso Pai que no vê em secreto, mas onde? No nosso quarto. E tu quando orares, entra no teu quarto, e fecha a porta e ora ao Senhor. A bíblia diz que neste lugar secreto, de portas fechadas, o Senhor da Glória nos vê e nos recompensa, aleluia! A porta fechada do quarto de oração traz a resposta de Deus. Jr. 29:11 “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”
Creia nisso: uma porta fechada hoje, pode ser uma oportunidade aberta para a vitória do Senhor em nossas vidas.
BISPO Anderson Camargo