quarta-feira, 30 de novembro de 2016

DECEPÇÃO, FRUSTRAÇÃO E AMARGURA.
Êxodo 15:22-27
Na corrida para saciar a sede o primeiro a experimentar a água também foi o primeiro a concluir que era amarga. Resultado: cerca de dois milhões de
pessoas decepcionadas, frustradas e amarguradas. A água não era aquilo que
eles pensavam!, A frustração tomou conta de você? A água não foi
aquilo que você imaginava? Você se casou e achou que seria diferente do que
é hoje? Seu namoro está causando amargura? Você está decepcionado com as
pessoas? Ou em Outras áreas da sua Vida ? Calma, quero lhe dizer nesta hora, em nome de Jesus, que nosso Deus
tem poder para transformar amarguras em bênçãos! Acredite! Vamos acompanhar
a história.
O POVO NÃO PRECISAVA BEBER ÁGUA AMARGA
Reparou em algo no texto? Moisés era o porta-voz de Deus, o líder, e ninguém
se aproximou para lhe pedir um conselho, uma orientação, mais ou menos
assim: “Moisés, o povo está com sede, o que você acha do poço de Mara?”
Vejam, ninguém o procurou, cada um queria resolver seu problema do
seu próprio modo. Hoje, muitos manifestam esse mesmo espírito: Da minha
vida cuido eu, quem é o pastor para me dizer o que fazer? Eu sou dono do meu
nariz! O resultado é o mesmo: frustração, decepção e amargura!
, quando Deus lhe diz que algo não é para o seu bem ouça, pois todo
não de Deus é um sim para sua felicidade.Quantas são as pessoas que estão provando ás DECEPÇÕES, FRUSTRAÇÕES E AMARGURAS Porque não aceitam conselhos ... Quando seus pais ou Pastores lhe dizem não,
acredite que eles desejam somente o seu bem! Muitas vezes, sentimos que
estamos perdendo nossa liberdade, mas não se trata disso! o povo de Israel não precisava ter passado pelo que passou se buscasse
e acatasse as orientações. Sofremos nesta vida, mas há muita água amarga
que não teríamos precisado consumir se ouvíssemos mais. É exatamente isso
que diz o verso 26.
ÁGUA AMARGA E AGORA?
Deus tem a solução, nosso Deus é maravilhoso! Por meio de sua palavra
Moisés jogou o madeiro nas águas e elas se tornaram saudáveis!
A palavra de Deus tem poder e pode transformar qualquer água amarga em
bênção! Não sei qual é a sua água amarga mas, em nome de Jesus, ela vai se
transformar em oportunidade para que você veja a manifestação do poder de
Deus em sua vida!
Bispo Anderson Camargo.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

DESATANDO OS NÓS PARA VIVERMOS LIVRES...Salmo 124:7 nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. (João 11.39-44)
Nesse episódio da vida de Jesus, que gira em torno da ressurreição do Seu amigo Lázaro, de Betânia, vemos que Jesus deu três importantes comandos, que também valem para nós, como ensino de grande valor.

OS 3 GRANDES COMANDOS DE JESUS:

TIRAI A PEDRA (v. 39)

É tirar tudo aquilo que impede que as pessoas ouçam a voz de Jesus e venham até Ele. É não ter medo de sentir o odor desagradável dos que são alvo do amor de Cristo. Há muitas pedras que estão entre o Senhor e muitos cristãos, inclusive nós mesmos. Tirar a pedra é remover tudo aquilo que impede que os que ouviram a Palavra de vida saiam das trevas para a luz.

Por que tirar a pedra? Será que o Senhor não tinha poder suficiente para removê-la só com uma palavra sua? Claro que tinha, e tem, poder para fazer qualquer coisa que Ele queira; mas a questão é que quem colocou aquele obstáculo foram os homens. Ao colocarem aquela pedra na entrada do túmulo de Lázaro, eles estavam dando por encerrada a história daquele homem, isto é: acabou a esperança para a vida, chegou o fim. Retirar a pedra era um sinal de fé e obediência ao Senhor, uma resposta a Sua declaração de que “se creres, verás a gloria de Deus” (v. 40) . Tirar a pedra foi um ato profético de fé.

Essa é uma ação específica da Igreja, de cada um de nós, os que cremos a fim de vermos a glória de Deus. São ações concretas facilitadoras - são nossos encontros facilitadores! Afinal, há muitas pedras que estão entre o Senhor e vários cristãos, inclusive nós mesmos.
VEM PARA FORA (v. 43)

Maravilhosa ordem específica de Jesus, como o Soberano, o Senhor sobre todas as coisas, inclusive sobre a morte. Vir para fora é sair da morte para a vida, das trevas para a luz. Aleluia! Mas, antes e depois deste comando existiram outros: tirai a pedra e desatai-o e deixai-o ir.

Quando Jesus fala, até os mortos O ouvem e O obedecem. Eis a razão porque muitos estão na Igreja mas não conseguem ouvir, nem obedecer o Senhor da Igreja: não estão mortos para o mundo. Na verdade, quanto mais morremos, mais capacitados estamos para ouvi-lo e obedecê-lo.

Lázaro não saiu do lugar da sua paralisia da morte por meios próprios. Primeiro, o comando do Senhor liberou a ação do Espírito Santo, o Espírito da ressurreição, promovendo a ressurreição de Lázaro; depois, já cheio de vida, pelo mesmo comando, o Espírito da ressurreição o tirou da sepultura. Só pelo poder do Espírito Santo, debaixo do comando do Senhor, é que muitos conseguirão ser arrancados de suas sepulturas. Só quando morremos é que o Espírito da ressurreição e da vida nos arranca do poder e do território da morte.

DESATAI-O E DEIXAI-O IR (v. 44)

Muitos, como Lázaro, estão totalmente envoltos em ataduras, dos pés à cabeça, mesmo depois de provarem os milagres do Senhor e de estarem na presença dEle. Saíram das cavernas da morte pelo poder de Deus, mas ainda estão com as ataduras que os impedem de viver a plenitude de vida que o Senhor lhes deu.

O primeiro e o terceiro comandos demandaram ações específicas a serem realizadas por nós, os que cremos nEle e na Sua Palavra. Não podemos nos dar por satisfeitos por termos sido arrancados das covas da morte, mas precisamos nos libertar de toda e qualquer amarra que porventura exista em nossa vida. Do mesmo modo, precisamos fazer o mesmo com os nossos discípulos, aqueles que vieram das trevas para a luz de Jesus por intermédio de nossas vidas.

Desatar é tirar as ataduras, desimpedir, desamarrar. Desatar e deixar ir é uma ação também específica que Jesus requer da Sua Igreja. O Senhor espera que cada um de nós tenhamos ações concretas para libertar e facilitar o crescimento e a vida dos que Jesus traz da morte para a vida. Para melhor funcionarmos como libertos libertadores, precisamos saber o que são as ataduras, onde elas estão e o que elas estão atando.

ONDE PODEMOS ENCONTRAR AS ATADURAS NAS PESSOAS?

NA CABEÇA: obstruindo os olhos, os ouvidos e a boca.

As ataduras podem impedir a muitos de VER, OUVIR, FALAR e se ALIMENTAR. Elas podem produzir CEGOS, SURDOS, MUDOS e DESNUTRIDOS ESPIRITUAIS. Muitas MENTES podem estar atadas, inibindo o entendimento espiritual e as ações corretas de muitos salvos.
NO TRONCO: obstruindo o tórax e o abdome.

As ataduras podem apertar, o tronco de muitos, impedindo-os de respirar livremente, sufocando-os. Muitos podem estar impedidos, pelas ataduras, de experimentar as profundas INSPIRAÇÕES do Espírito Santo em suas vidas. Quantos estão engessados no peito, impedidos de desfrutar dos sopros profundos do Espírito em suas narinas espirituais. Não se enchem do Espírito Santo.

NOS MEMBROS: obstruindo braços e pernas, mãos e pés.

Quantas ataduras têm prendido pés, braços e mãos valorosos? Quantos estão PARALISADOS no caminho e no ministério, impedidos de crescer e servir por causa de ataduras? Quantas mãos estão limitadas ou impedidas de agir abençoando os outros por estarem atadas, amarradas? Quantos têm tropeçado, caído ou sido impedidos de caminhar por causa das ataduras que possuem nos pés?

QUE ATADURAS SÃO ESSAS?

São todos os mecanismos, que podem exercer papel limitante ou bloqueador para nosso crescimento ou caminhada espiritual com o Senhor, tais como: medo, maldições (miséria, falência, enfermidades, divórcios, perversos sexuais etc.), orgulho, vaidade, ódio, rancor, amargura, preconceitos, inveja, paradigmas eclesiais e denominacionais, feridas e traumas emocionais, experiências pessoais (positivas ou negativas) com o poder de Deus e com a fé, nossos dons e ministérios mal conduzidos (gerando desistência, insucesso).

A Igreja de Jesus tem papel fundamental no processo de libertação e crescimento, na vida daqueles que precisam ir a Jesus e caminhar com Ele . Algumas vezes não funcionamos por não querermos, mas, noutras, é porque também estamos limitados por causa das nossas ataduras. Como Igreja de Jesus, precisamos nos livrar das ataduras pessoais, pois temos o chamado específico para tirar as ataduras das pessoas, desatando-as para que caminhem na liberdade e desfrutem da vida abundante que o Senhor trouxe para cada um de nós. Vamos obedecer ao Senhor, alcançando os perdidos e facilitando o seu crescimento em Cristo.
Bispo Anderson Camargo 

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Esperança !
“Eu, porém,Olharei Para o Senhor; esperei no Deus da minha salvação” Mq 7:7
O verso acima, retirado do livro do profeta Miquéias, transmite um estado de confiança constante. Foi pronunciado em um tempo em que Israel, estava sendo invadida pela crença nos deuses de Samaria, os lugares altos repletos de sacrifícios pagãos. Miquéias então, profundamente consternado com a degeneração da nação, escolhe continuar servindo e acreditando que somente o Senhor Jeová seria Seu Refúgio e Fortaleza. Triste, abatido, mas cheio de esperança: “Ai de mim! Porque estou como quando são colhidas as frutas de verão, como os rabiscos da vindima: não há cachos de uvas para comer, nem figos temporãos que a minha alma desejou... Eu, porém, Olharei para o Senhor, esperei no Deus da minha salvação” Mq. 7:1-7.
Quando os frutos são colhidos dos pés é para serem devorados. São desprendidos dos seus galhos e perdem todo o contato com o ambiente de sustentação. Assim se sentia Miqueias. Solitário, prestes a ser devorado de tanta tristeza, porque seu lugar de morada, já não era o mesmo. Por todos os lados, havia pecado, deuses estranhos e pessoas enganadas e incrédulas. Miqueias, porém guardou o coração.
A palavra ``Olhar``ou “esperar” no verso inicial do texto, pode ser traduzida como “Yachal”..esperar, ser paciente, permanecer com esperança”. E esperança, pode ser traduzida como “tiqvah”, cujo significado original é: “esticar como uma corda”. A prostituta Raabe foi instruída a pendurar uma “tiqvah” na porta de sua casa para que a morte não chegasse até sua família. Esperança, portanto é essa Corda que nos sustenta – não somos nós que sustentamos a corda- é ela que nos sustenta.
Equipes de salvamento são treinadas para resgate com cordas de maneira que o resgatado esteja inteiramente seguro sem fazer esforços, visto que nesses casos é comum a falta de força física e desmaios por parte do resgatado. O profeta Miquéias estava a dizer que mesmo que todos se entregassem à morte por cultuarem deuses estranhos, ele permaneceria entregue a “tiqvah”, a “corda" que o sustentaria. Deus não o deixaria perecer em meio aquele mar de desgraças. Do alto, a todo e qualquer momento, o resgate chegaria: a nação ouviria a voz Daquele que os amava, apesar da infidelidade. No coração do profeta, essa esperança estava viva, ele era o grito de socorro aos céus, também o que fora escolhido para resgatar vidas naquele lugar.
A “tiqvah” sempre me traz alegria. Ela é essa “corda” que alça o homem de seu estado de morte e o transporta à vida. Essa Corda que nos torna confiantes em todo o tempo, sabendo que do alto vem o socorro. Essa “tiqvah" não tem limites, ela se estende até os limites do impossível e busca feridos nos lugares mais profundos de miséria e dor: “Eu, porém, Olharei para o Senhor, no Deus da minha salvação” Mq 7:7.
Deus é o que mantem em nós a viva esperança de livramento e vitória. Ele é socorro, é ânimo. Ele é a Corda e ao mesmo tempo o Resgate. Permaneçamos com os olhos e o coração voltados para Ele, é de lá que vem nosso socorro: "O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra" Sl 121:2. Que assim seja para mim e para você. Amém.
Bispo Anderson Camargo.

sábado, 12 de novembro de 2016

As 3 portas para a minha Felicidade. Lamentações 3.21-26 Todas as pessoas estão em busca da felicidade. Como alguém que procura algo que está bem perto ou até diante dos olhos, mas não consegue ver porque está muito concentrado procurando, assim a felicidade também está perto de nós. Muitas pessoas não conseguem ser felizes porque vivem diante de um ‘muro de lamentações’, por isso não veem as portas que estão diante de si. O texto de Lamentações traz um desabafo do profeta Jeremias em meio ao sofrimento de seu povo. Lamentar não é o mesmo que murmurar ou reclamar. A diferença está na POSIÇÃO da pessoa ou com quem fala. A murmuração é quando ‘reclama de’, diferindo de ‘lamentar com’. O lamento se caracteriza pelo abrir do coração diante de Deus. A reclamação consiste em falar dos problemas como se apenas falando fosse resolver. Como ser feliz? Existem três portas diante de nós, que nos apontam para a felicidade: 1- Porta do PASSADO deve ser Fechada: v.21 “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança”. A porta do passado foi por onde já passamos e não precisamos voltar mais. Podemos até mesmo lembrar-se dela, mas nunca mais devemos tentar ultrapassá-la novamente. A lembrança do que ficou ‘guardado’ atrás da porta do passado, deve ser para gerar esperança para o presente e o futuro. Às vezes passamos por tempos de prosperidade e ficamos vivendo de saudosismo que só nos faz reclamar do presente (Lucas 9.62). Isso não é nada bom. Também acontece de ter acontecido coisas ruins e não adianta ficar revivendo o sofrimento ao insistir na sua lembrança (II Coríntios 5.17). Nunca poderemos desfazer a porta do passado. Ela sempre existirá. O que não devemos fazer é deixá-la aberta, nem querer entrar por ela de novo. Feche a Porta do Passado! 2- Porta do PRESENTE deve ser aberta: v.22,23 “As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade”. A porta do presente são as oportunidades que estão diante de nós atualmente. Precisamos estar sempre atentos, pois ela se abre a qualquer momento. Às vezes fica aberta por pouco tempo e se fecha se não for adentrada por ninguém (Isaías 55.6). Abrir a porta do presente significa estar disposto para coisas novas. Todas as manhãs, Deus renova sua misericórdia sobre nós abrindo novas portas para que entremos por elas. Viver é uma arte que devemos vivenciar cada vez melhor, desfrutando as belezas e alegrias que a vida proporciona (Eclesiastes 11.9). Jesus mesmo disse que “basta ao dia o seu próprio mal” (Mateus 6.34) para nos ensinar que devemos aproveitar melhor o que há de bom em cada momento da vida. Não podemos nem devemos fugir dos problemas, mas precisamos dar mais atenção às possibilidades do que às dificuldades. Logo tudo isso ficará para traz, sendo fechado atrás da porta do passado. Sendo assim é melhor curtir o presente, por mais difícil que este seja. Após uma porta SEMPRE há outras portas que podem ser abertas. Abra e entre pela Porta do Presente! 3- Porta do FUTURO deve-se bater e ESPERAR: v.24-26 “A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio”. A porta do futuro se coloca mais adiante como a idealização de tudo que é novo. Já podemos contemplar sua forma, mas ainda não podemos abrir. Contudo, devemos bater na porta do futuro, fazendo nossa parte para que a seu devido TEMPO seja aberta (Mateus 7.7,8). A única coisa que podemos fazer depois de bater na porta do futuro é ESPERAR !!!. Por isso a predisposição do profeta foi dizer “ESPERAREI”, “esperam” e “aguardar” como melhor atitude diante do que viveu. A ansiedade nos impede de visualizar o alvorecer de novas possibilidades. Através da oração conseguimos acalmar o coração e colocar tudo diante de Deus, o único que sabe do nosso futuro (Filipenses 4.6). Como uma flor que não podemos apressar seu desabrochar sem despetalar sua beleza, também não podemos tentar adiantar o futuro. Então é preciso estar atento e pronto para que na HORA a OPORTUNIDADE não seja perdida. Enquanto o FUTURO não chega, prepare-se para que quando vier, esteja pronto para viver o que lhe proporcionar. Bata na porta do futuro e espere a hora certa de se abrir! Você pode ser feliz! CONCLUSÃO: Se a porta do passado estiver fechada, você consegue viver melhor o presente e mesmo lembrando-se do que viveu lá atrás da porta do passado, com expectativa do futuro, mas aproveitando o agora. Feche a porta do passado, entre pela porta do presente e bata na porta do futuro! Bispo Anderson Camargo.
2º TIMOTEO 4:9-22). Paulo mostra seu desejo de ver Timóteo e diz que todos, exceto Lucas, foram embora (4:9-11, 21). Alguns foram pregar em outros lugares (4:10-12). Outros abandonaram Paulo na sua hora de aflição (4:10,16). Antes, Paulo chamou Demas de “cooperador”1ªVEZ (Filemom 24), Na segunda Vez em Colossenses 4:14 apenas de DEMAS..Agora, vê que os interesses dele são do “presente século” e não das coisas do Senhor! ``CRESCENTE´´ vai para a GALACIA Lugar Pequeno Não precisamos de LUGARES Grandes para Crescer não Precisamos disputar Lugares Grandes A Ordem de Deus É CRESCER E MULTIPLICAR Cresça primeiro !!!!...TITO Foi para DALMACIA Depois disto nunca mais mais se ouve falar de TITO Um homem Cheio de Titulos agora Vai a Dalmacia deixando tudo todos os TITULOS Para apenas Servir DEVEMOS IR Pra DALMACIA Também esquecermos nossos títulos porque o que Vale para Deus não são os títulos !!.É Sermos Servos do Senhor !..TIQUICO Foi EVIADO POR PAULO Para EFESO Com uma CARTA A pregar a Uma Igreja que tinha perdido o Primeiro AMOR Nós temos a CARTA SE Não der para Lermos então SEJAMOS A CARTA DE CRISTO por onde quer que andarmos Amém !!.. ALEXANDRE resistiu fortemente à palavra que Paulo pregava (4:14-15). Mesmo assim, Paulo não desfaleceu, porque o Senhor permaneceu fiel (4:17-18).(Guarda-te dele A MISERICORDIA NÃO ME EZIME DA RESPONSABILIDADE DA DENUNCIA).Para que o que ele fez aqui não faça lá o que ele fez diante dos meus olhos não faça lá !!!..Tem Crente que é mais crente que Paulo ou quer Ser mais crente que Paulo rsrsr..Já tem uma palavra na ponta da língua não posso julgar ninguém!!..rsrsrsr...Más Olha o que Jesus Disse em João 12:47-48 Eu Não vim para Julgar MÁS ÁS MINHAS PALAVRAS ÃO DE JULGAR !!!.O pior nível de apostasia de alguém e quando ele desobedece a palavra de Deus!!!..Paulo disse O Senhor já lhe Deus a Paga .. Se o nosso foco for o Senhor e a sua palavra, o trabalho do evangelho sempre continuará. Bp.Anderson Camargo.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Abraão-Pai Tipo de Deus...Isaque Filho-Jesus...Eliezer-Tipo Espirito Santo que Vem Buscar a Sua Igreja(Noiva). Chamaram, pois, a Rebeca, e lhe perguntaram: Irás tu com este homem? Respondeu ela: Irei.” (Gn 24:58)
Isaque estava com quarenta anos, Sara sua mãe, já tinha morrido. Abraão tomou a decisão de arranjar uma esposa para o filho. Chamou seu servo de maior confiança, Eliezer, e deu-lhe, sob juramento, a grande responsabilidade de buscar uma noiva para Isaque.
Abraão havia decidido que Isaque não se casaria com uma mulher cananéia. Conforme o sistema patriarcal mandou Eliezer, aos seus parentes, em Harã, na Mesopotâmia, para escolher uma jovem entre as mulheres de sua família, que também adorasse ao Deus de Abraão (Gn 24:1-9). Essa missão tinha que ser bem sucedida.
Eliezier tomou dez camelos do seu senhor O numero Dez aponta para a PLENITUDE DE DEUS Portanto tudo quanto fizermos devemos fazer com a plenitude de Deus !!!.. e partiu para a Mesopotâmia, a cidade de Naor (Gn 24:10). Chegando ao seu destino ajoelhou seus camelos fora da cidade, junto ao poço, na hora em que as mulheres saiam para tirar água (Gn 24:11). Colocando-se junto a fonte orou e pediu sabedoria a Deus, dizendo: “Ó Senhor, Deus de meu senhor Abraão, dá-me hoje, peço-te, bom êxito, e usa de benevolência para com o meu senhor Abraão. Eis que ESTOU EM PÉ DIANTE DA FONTE !!!, e as filhas dos homens desta cidade vêm saindo para tirar água; faze, pois, que a donzela a quem eu disser: Abaixa o teu cântaro, peço-te, para que eu beba; e ela responder: Bebe, e também darei de beber a teus camelos; seja aquela que designastes para o teu servo Isaque. Assim conhecerei que usaste de benevolência para com o meu senhor” (Gn 24:12-14). Esta foi uma das orações mais destacadas da Bíblia, não sô pela grande fé que mostrou, mas porque foi respondida antes de ser terminada. Eliezer suplicou a Deus que lhe indicasse a jovem que desejava para Isaque.
Aconteceu que antes de Elezier acabar de falar, eis que Rebeca, filha de Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, saia com seu cântaro sobre o ombro (Gn 24:15). Era uma moça muito formosa e não havia conhecido varão (Gn 24:16).
Então Eliezer se aproximou e pediu para beber da água de seu cântaro. E ela disse: Bebe meu senhor, e abaixou o cântaro sobre sua mão e deu-lhe de beber (Gn 24:17-18). E acabando ela de dar-lhe de beber, disse: Tirarei água também para seus camelos até que acabem de beber (Gn 24:19).
Eliezer não estava em busca de qualquer mulher. Colocou-se a observar atentamente as características da moça. Contudo ele contava com a providência divina a fim de não se enganar. Rebeca pertencia a uma boa família, era virgem e formosa, demonstrava bondade e disposição para o trabalho (Gn 24: 17-20).
Depois que os camelos saciaram a sede, tomou Eliezer um pendente e duas pulseiras de ouro e deu-os a Rebeca e perguntou-lhe de quem era filha. Ela respondeu: “Sou filha de Betuel, filho de Milca, o qual deu a Naor” e convidou-o para pousar em sua casa (Gn 24:23-25).
Então Eliezer inclinou-se e adorou o Senhor: “Bendito seja o Senhor de meu senhor Abraão que não retirou sua beneficência e a sua verdade de meu senhor e meu guiou até a casa dos irmãos de meu senhor” (Gn 24:27).
Posteriormente o servo de Abraão foi apresentado por Rebeca à sua mãe e seu irmão Labão. Eliezier informou-os de sua missão e da surpreendente resposta de oração. Quando o assunto do casamento foi abordado o pai e o irmão de Rebeca concordaram (Gn 24:34-49), Chamaram Rebeca que aceitou seguir com Eliezier e ficar noiva de Isaque (Gn 24:58).
O dote de Rebeca foi o de maior proporção e riquezas da época.REPRESENTA OS DONS ESPIRITUAIS !!!,, Além do pendente e das pulseiras de ouro que havia recebido de Eliezier (Gn 24;47), foram-lhe oferecidos dez camelos (Gn 24:10), vários utensílios de prata e ouro, vestidos e o resto do tesouro foi para o seu pai Betuel, seu irmão e sua mãe (Gn 24:53).
A história de Isaque e Rebeca é uma ilustração para o ensino sobre Jesus e a Igreja. Abraão é um tipo perfeito do Pai celestial. O Pai que prepara as bodas para seu amado filho (Mt 22:2); Isaque é o tipo perfeito de Jesus Cristo e igual a este foi oferecido em sacrifício. A semelhança de Cristo foi lhes dado todas as coisas (Fl 2:9-10) e amou sua esposa como Cristo ama a Igreja (Ef 5:25); Eliezer é o tipo perfeito do Espírito Santo. Foi a Harã buscar uma esposa para Isaque e o Espírito Santo no Pentecostes veio com o propósito de adquirir uma esposa para o Filho (At 2:1-4). Enquanto o Filho está no céu, o Espírito vem a terra para buscar a igreja (Jo 15:26) o servo Eliezer honrou o pai e o filho e atualmente o Espírito Santo faz o mesmo; e, Rebeca é o tipo perfeito da Igreja, respondeu positivamente a escolha de Deus. (Gn 24:58).
Rebeca, prima de Isaque, escolhida por Deus, deixou voluntariamente seus parentes e sua família para acompanhar a caravana que retornou à terra do Negebe (Gn 24:61). Quando Rebeca e ElIezier chegaram próximo a casa de Abraão, Isaque veio encontrá-los, “e trouxe Rebeca para a tenda de Sara, sua mãe; tomou-a e ela lhe foi por mulher; e ele a amou. Assim Isaque foi consolado depois da morte de sua mãe” (Gn 24:67).
Isaque casou-se com sua bela prima Rebeca, que foi sua única esposa e, aproximadamente, vinte anos mais tarde ela deu a luz a dois filhos: Esaú e Jacó.
Bispo Anderson Camargo.