sábado, 12 de fevereiro de 2011

A PARABOLA DO BOM PASTOR / PR. ALVES

 HAVIA UMA FAZENDA CUJO DONO ERA MUITO RICO E GANANCIOSO. ELE CONTRATARA 10 PASTORES PARA APACENTAREM E TOSQUIAREM SUAS OVELHAS E MESMO QUE ELAS ESTIVESSEM QUASE SEM LÃ POR ESTAREM JÁ TOSQUIADAS, MESMO MAL ALIMENTADAS E MAL CUIDADAS, ELE EXIGIA QUE OS PASTORES ARRANCASSEM NEM QUE FOSSE QUASE QUE O CORO DELAS PARA SERVIREM SEUS INTERESSES MAQUIAVELICOS A FIM DE ENRIQUECER CADA VEZ MAIS, SENDO QUE CADA UM DESSES PASTORES RECEBERIAM UMA GRATIFICAÇÃO POR ISSO. MAS, DENTRE TODOS AQUELES 10 PASTORES HAVIA 1 QUE NÃO ACEITOU AQUELA SITUAÇÃO E AO CONTRARIO DOS DEMAIS PASTORES, ELE DAVA A MELHOR RAÇÃO QUE ELE MESMO COMPRARA, POIS AQUELA QUE O DONO DA FAZENDA MANDARA, NÃO ERA DE BOA QUALIDADE. TAMBÉM DAVA CARINHO PARA AS SUAS OVELHAS E MÁXIMA ATENÇÃO, COM ISSO ELAS GERAVAM CADA VEZ MAIS OVELHAS E ESTAVAM CADA VEZ MAIS SAUDÁVEIS AO CONTRÁRIO DAS DEMAIS OVELHAS DOS OUTROS APRISCOS QUE SENTIAM DE LONGE O CHEIRO DA BOA RAÇÃO E LOGO COMEÇARAM A SE APROXIMAR DO APRISCO DAS OVELHAS DO BOM PASTOR PELAS BRECHAS DO CERCADO.
   CERTO DIA OS DEMAIS PASTORES VENDO QUE AS OVELHAS DO BOM PASTOR ERAM BEM CUIDADAS E ALIMENTADAS E QUE ELE CRESCIA CADA VEZ MAIS EM NUMERO DE OVELHAS, ELES BOLARAM UM PLANO A FIM DE PREJUDICÁ-LO POR INVEJA, DIZENDO AO SEU SENHOR QUE ELE ESTAVA DANDO UMA RAÇÃO DIFERENTE DAQUELA QUE ERA PARA SER DADA E QUE ESTAVA ROUBANDO DE SEUS APRISCOS SUAS OVELHAS. FOI ENTÃO QUE O BOM PASTOR FOI TIRADO DAQUELE APRISCO E COLOCADO EM OUTRO INFERIOR INJUSTAMENTE. ALGUNS DIAS DEPOIS O BOM PASTOR TEVE O MESMO ÊXITO QUE TEVE NO OUTRO APRISCO, POREM NO APRISCO EM QUE ELE ESTAVA OUTRORA, FOI OUTRO PASTOR QUE COMEÇOU A MALTRATAR AS OVELHAS, DAVA UM ALIMENTO ESTRAGADO PARA ELAS E MAL AS APACENTAVA, SÓ APARECIA PARA TOSQUIÁ-LAS E POR CONTA DISSO ELAS FORAM FICANDO DOENTES E OUTRAS ATÉ MORRERAM. QUANDO O BOM PASTOR FICOU SABENDO DISSO ELE FICOU MUITO TRISTE E SOFREU MUITO POR ELAS. FOI AÍ QUE ELE CHEGOU AO DONO DA FAZENDA E PEDIU PARA O RECOLOCAR ONDE ELE ESTAVA, EXPLICANDO O QUE ESTAVA ACONTECENDO, POREM O DONO DA FAZENDA O HUMILHOU DIZENDO QUE ELE NÃO CUIDOU BEM DAS OVELHAS DANDO OUTRO ALIMENTO PARA ELAS QUE NÃO ERA AQUELE QUE ERA PARA DAR E QUE O CULPADO DELAS ESTAREM MORRENDO ERA ELE QUE DERA OUTRO ALIMENTO E ELAS VIERAM A ADOECER, POIS ELE NÃO SABIA A VERDADE E NEM FEZ QUESTÃO DE APURAR OS FATOS. O BOM PASTOR TENTOU DIZER A VERDADE, MAS O DONO DA FAZENDA NÃO LHE DEU OUVIDOS. FOI AÍ QUE O BOM PASTOR RESOLVEU IR EMBORA DAQUELA FAZENDA E A ÚNICA COISA QUE ELE RECEBEU DO SENHOR DA FAZENDA FORA UM CASAL DE OVELHAS PARA SOBREVIVER. ELE TRATOU COM MUITO CARINHO DELAS E LOGO ELAS DERAM CRIA, EM POUCO TEMPO FOI SE MULTIPLICANDO O NUMERO DE OVELHAS DAQUELE BOM PASTOR E APÓS UM TEMPO ELE JÁ TINHA QUASE TANTAS OVELHAS QUANTO O SEU SENHOR, PORÉM A SUAS ERAM ROBUSTAS, SAUDÁVEIS E BEM ALIMENTADAS, AO CONTRÁRIO DAS OVELHAS DE SEU ANTIGO PATRÃO QUE ESTAVAM FRACAS, DOENTES E MAL ALIMENTADAS.
   CERTO DIA, AQUELAS OVELHAS MAL TRATADAS VIRAM UMA BRECHA NO CERCADO DO APRISCO E UMA PARTE DELAS ACABOU FUGINDO, QUANDO O SENHOR DA FAZENDA FICOU SABENDO, CASTIGOU OS SEUS PASTORES, MAS NÃO SE IMPORTOU DE IR ATRÁS DAQUELAS OVELHAS, PENSANDO QUE NÃO VALIA A PENA CORRER ATRÁS DAQUELAS OVELHAS FRACAS E DOENTES. AQUELAS OVELHAS QUE FUGIRA DAQUELA FAZENDA SENTIRAM O CHEIRO DA COMIDA DAS OVELHAS DO BOM PASTOR A ALGUNS METROS DALI E LOGO CORRERAM FAMINTAS PARA VEREM SE CONSEGUIAM AO MENOS ALGUMAS MIGALHAS DAQUELA RAÇÃO, QUANDO ELAS CHEGARAM PRÓXIMO A PORTEIRA DA PEQUENA FAZENDA DO BOM PASTOR, ELE AS VIU RUGINDO ALTO, PARECIAM QUE ESTAVAM CLAMANDO POR SOCORRO AQUELE PASTOR, QUE LOGO AS RECONHECEU E CORREU PARA ABRIR SUA PORTEIRA PARA AS ABRAÇAR, DANDO-LHES DAQUELA BOA RAÇÃO E AS ACOLHENDO ATÉ QUE ALGUÉM VIE-SE PARA RESGATÁ-LAS, PORÉM COMO NINGUÉM APARECERA DURANTE MESES, ELE ACABOU AS RECEBENDO COMO PARTE DE SEU REBANHO TORNANDO-SE ASSIM MAIS PROSPERO QUE SEU EX-PATRÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...