sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

A cura da filha de Jairo.
“Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41) 
Ao lermos a passagem do encontro de Jairo, um dirigente da sinagoga e Jesus, podemos ter muitas lições em um pequeno espaço de tempo, onde Jairo muito aprendeu e nós podemos aprender muito com esta passagem e também com a atitude de Jairo.
Jairo passava por uma situação muito difícil e delicada, sua única filha estava a beira da morte. Provavelmente Jairo a levou a vários médicos buscando a cura para a doença que afligia sua filha, mas sempre sem sucesso. Talvez até mesmo alguns médicos deram como certa a morte de sua filha, mas Jairo em algum momento ouviu falar sobre Jesus, sobre os milagres que ele vinha realizando, então, a esperança encheu o coração de Jairo.
Para que sua filha fosse curada, Jairo transpôs vários obstáculos
1 – Posição / Títulos
“Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga…” (Lc 8:41)
Jairo era o dirigente da sinagoga, ou seja, ele possuía um título, uma posição, que poderia impedi-lo de chegar até Jesus, se prostrar aos seus pés e implorar pela cura de sua filha. Certamente não cairia bem para um a pessoa pública como Jairo, se prostrar diante de outra pessoa, mas para salvar sua filha , Jairo não se importou e se humilhou.
2 – A Multidão
“Estando Jesus a caminho, a multidão o comprimia.” (Lc 8:42)
Depois de ter seu pedido atendido, Jairo teve que transpor a multidão para que Jesus chegasse até a sua casa para ver a sua filha que estava a morte. Seria muito fácil para que Jairo vendo a multidão que cercava Jesus desistisse de seu desejo. Seria muito fácil para Jairo ao ver a multidão pensasse que não conseguiria chegar até Jesus, mas Jairo transpôs a multidão por duas vezes, a primeira delas, quando chegou até Jesus, pois a multidão já o cercava (Lc 8:40), e depois quando ele conseguiu falar com Jesus e eles juntos teriam que sair do meio da multidão para chegar até a casa de Jairo (Lc 8:42).
3 – Impaciência
“Na presença de todo o povo contou por que tinha tocado nele…” (Lc 8:47)
Dos obstáculos Jairo já havia conseguido ultrapassar, agora vinha o terceiro que parecia ser mais difícil. Uma mulher que sofria de uma grave doença a doze anos e nenhum médico conseguiu curá-la, mas ouvindo falar de Jesus creu que se apenas tocasse nas vestes de Jesus poderia ser curada de sua enfermidade, e assim, conforme sua fé ela fé e foi curada. Ao perceber que alguém o havia tocado, Jesus perguntou: “Quem tocou em mim?” (Lc 8:45), algo diferente havia acontecido, pois certamente muitos já deveriam ter tocado em Jesus, tendo em vista que a multidão o comprimia,conforme o próprio Pedro afirmou no versículo 45 do capítulo 8.
Ao perceber que não passaria desapercebida, a mulher confessou que ela tocou em Jesus e foi curada, então, começou a contar o motivo que a levou a tocar nele. Agora imaginem, Jairo estava com a sua filha a morte, e derrepente uma mulher para Jesus, e começa a conversar com ele, o impedindo de prosseguir o caminho. Que provação para Jairo não é mesmo? Mas ele também ouviu o testemunho da mulher e certamente foi muito edificado e encorajado, uma vez que ele presenciou uma cura que Jesus fez, alimentando a sua esperança de que Jesus poderia curar sua filha também.
Jesus poderia deixar passar desapercebido este feito, mas ele insistiu que fosse revelado quem havia tocado nele para que fosse revelado um feito que edificaria não só a multidão mas também Jairo, principalmente pelo que viria a seguir. 
4 – Incredulidade / Fatos
“Sua filha morreu. Não incomode mais o Mestre.” (Lc 8:49)
Jairo acabara de presenciar a cura de uma mulher que sofria a 12 anos e que como ele, procurou vários médicos mas não obteve sucesso, então, alguém veio da casa de Jairo e disse que a sua filha já havia morrido e que não adiantaria mais nada. Neste instante Jairo poderia jogar todo o seu esforço fora e desistido de tudo. Poderia ter acusado Jesus e a mulher que o havia pardo de ter demorado e por este motivo não ter conseguido chegar a tempo na casa dele para curar a sua filha, mas ao contrário, após ser encorajado por Jesus (Lc 8:50) Jairo obedeceu a Jesus e apenas creu que ainda seria possível. Ele pode colocar em prática a fé que a mulher curada do fluxo de sangue teve. Ele não desistiu, mas creu que Jesus poderia até mesmo ressucitar sua filha.
Havia neste momento, uma atmosfera de incredulidade onde todos já não acreditavam que seria possível que a menina voltasse a ficar bem. Todos já creram apenas no fato de a menina estar morta e choravam (Lc 8:52), pois era a única coisa que poderiam fazer.
5 – Ridículo
“Todos começaram a rir dele…” (Lc 8:53)
Ao chegar na casa de Jairo, Jesus tentou animar os que ali estavam dizendo palavras de fé que poderiam enchê-los de esperança: “Não chorem […] Ela não está morta, mas dorme.” (Lc 8:52), mas as pessoas não acreditaram e zombaram de Jesus rindo dele.
Mais uma vez, Jairo poderia ter desistido de tudo e descrido, das coisas que viu e ouviu de Jesus. Ele poderia acreditar nas pessoas que estavam com a menina, e não acreditado em Jesus, pois ele ainda não havia visto a menina, contudo Jairo se apegou em sua fé e continuou crendo que seria possível, mesmo passando por ridículo perante todos. Ele não se importava, queria sua única filha viva, custasse o que custasse.
No final do capítulo 8 podemos ver como a história terminou: “Mas ele a tomou pela mão e disse: ‘Menina, levante-se!’ O espírito dela voltou, e ela se levantou imediatamente. Então Jesus lhes ordenou que lhe dessem de comer. Os pais dela ficaram maravilhados…” (Lc 8:54-56)
Jairo em momento algum se deixou abater pelas circunstâncias e dificuldades, pelo contrário, superou cada uma delas para que depois de tudo pudesse se maravilhar e ter sua filha novamente saudável em seus braços.
Que atitudes exemplares a de Jairo para nós!
Meu desejo e que possamos também transpor nossos obstáculos para que depois de tudo, nos maravilhemos nas boas obras que o Senhor tem para nós.
Bp Anderson Camargo.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O PÃO TORRADO.
(JZ 7:13) - Chegando, pois, Gideão, eis que estava contando um homem ao seu companheiro um sonho, e dizia: Eis que tive um sonho, eis que um pão de cevada TORRADO rodava pelo arraial dos midianitas, e chegava até à tenda, e a feriu, e caiu, e a transtornou de cima para baixo; e ficou caída.
Eu gostaria de meditar convosco nesta palavra sobre a forma que Deus tem de manifestar o seu poder, (1CO 1:27) - Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; os métodos de Deus são estranhos aos olhos humanos, talvez confuso num primeiro momento e pouco provável de ser compreendido por um homem natural. Vamos tomar como exemplo Gideão, o abiezrita, filho de Joas da tribo de Manasses. Israel estava debilitado por causa dos inúmeros ataques dos seus inimigos, que prevaleciam em virtude do afastamento do povo de Deus da sua presença, Gideão recebe o chamado do Senhor, para liderar Israel numa batalha extremamente desigual, Gideão vê seu exercito reduzido de trinta e dois mil para trezentos, em circunstancia normais aquela batalha já seria difícil, agora parece ser humanamente impossível alcançar a vitória, mas descendo Gideão próximo do arraial dos midianitas ouve o relato de um sonho que parece de pouco significado ao entendimento humano, mas para Gideão representou a certeza da vitoria, (1CO 2:15) - Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido, tudo porque Gideão compreende que aquele pão de cevada torrado da qual falava o soldado midianitas era ele com seus trezentos.
Uma evidencia clara de que o homem de Deus depois de ser torrado na fornalha do fogo de Senhor passa a ser um campeão nas batalhas, o desprezível aos olhos humanos torna-se nas mãos do Deus de batalhas a arma inquestionável de destruição do mal, pois a partir deste ínterim sua confiança passa ser somente no Senhor dos Exércitos, e quando o homem chega ao ponto de que sua única confiança é o Senhor então a leitura da batalha é esta: a vitoria é certa. O senhor diz a Gideão que: (JZ. 7.10-11)“Se ainda temes atacar,desce com teu moço Pura ao arraial; e ouviras o que dizem; depois fortalecidas as tuas mãos, desceras contra o arraial...” o Senhor pede a Josué que desça com seu moço Pura,( que significa aquele que é puro, santo), o que nos leva crer que homem de Deus tem de ter como companheiro nas suas campanhas contra o mal homens que buscam andar em santidade, privando-se da tão propalada liberdade, que tem como propósito retirar s a possibilidade da vitória. Mas olhando para Gideão num primeiro plano nos parece pouco provável que Gideão já tenha sido colocado a prova antes, a ponto de ser tratado como o pão de cevada torrado.Então lembremos que a primeira ordem do Senhor a ele é para que destrua o altar de Baal, a imagem de Assera e construa um altar a Deus, e depois sacrifique ao Senhor dos Exércitos, sinal claro da conversão de um homem a Deus, pois só quem acredita na voz do Senhor pode sacrificar, traduzindo isto poderemos ouvir as palavras de Jesus (MC 8:34) - E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Depois do sacrifício de Gideão o Espírito do Senhor envolveu a ele de forma que agora a sua visão pela obra maravilhosa do Senhor é incontestável, a quarta dimensão é plenamente alcançada, numa visão tridimensional , (EF 3:18) - Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, Paulo expressa estas palavras que nos da a dimensão de qual é o estado do homem que confia no propósito do Senhor na sua vida e na sua escolha soberana . Lembramos com bastante eloquencia a conversão de Paulo no caminho para Damasco em mais uma das suas missões de perseguição ao povo de Deus, ali acontece um das maiores demonstração de mudança de caráter humano descrito no texto sagrado, o primeiro acontecimento na vida de Paulo naquele extraordinário encontro com o Senhor foi ver subitamente uma luz forte que lhe ofuscou a visão e que por conseguinte deixou lhe cego, cego para as coisas que ele tinha como reais e verdadeira, porem voltando a enxergar depois, pela imposição das mãos do homem de Deus, Paulo tem as escamas do seus olhos retiradas, pelo poder do Senhor, e quando isto acontece Paulo pode compreender a dimensão da escolha do Senhor em sua vida. Percebemos que tanto na vida de Paulo quanto na de Gideão a escolha se dá antes mesmo que qualquer um dos dois se coloque a disposição do Senhor, pois Ananias quanto a Paulo questiona a voz do Espírito Santo que lhe manda encontrá-lo para uma missão sublime (AT 9:13) - E respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém; (AT 9:15) - Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. Vemos que Gideão também faz o mesmo, contesta a escolha do Senhor para o seu chamado a liderança (JZ 6:13) - Mas Gideão lhe respondeu: Ai, Senhor meu, se o SENHOR é conosco, por que tudo isto nos sobreveio? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém agora o SENHOR nos desamparou, e nos deu nas mãos dos midianitas. Mas em ambos acontecimentos a escolha do Senhor é soberana e prevalece sobre toda e qualquer circunstancia que possa se apresentar, o mesmo valendo para nós escolhidos do Senhor, pois precisamos compreender que foi o Senhor que nos escolheu e isto é incondicional, não esta condicionado a nada nem a ninguém a nossa escolha, Deus não depende do que vai ser do escolhido no seu futuro de como vai se comportar depois do chamado para que tome decisões a respeito, o que importa é que a sua escolha é soberana e legitima(JO 15:16) - Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda. Num momento alguém pode perguntar, mas porque há tantos escolhidos parado, caído, fraco sem obter vitória? A explicação pode se dar através deste entendimento, de que a escolha é soberana, porém quanto o ser um instrumento usado nas mãos do Senhor é necessário o sacrifício da renuncia, a destruição dos deuses falsos, da morte do velho homem com suas visões distorcidas da verdade, da queda das escamas que cobrem a visão real e verdadeira, o que se dá imediatamente no momento do nascimento do homem novo e da nova vida. Gideão, o guerreiro poderoso, continua sua nada comum e impressionante jornada para livrar o povo de Israel das mãos dos midianitas, depois daquele relato e interpretação do sonho do soldado do exercito de mídia, Gideão volta para os seus soldados reparte os trezentos em três companhias de cem soldados e a cada um dá a mais inusitada arma de guerra que um exercito pode receber: trombetas e cântaros vazios com tochas neles. Porém cada um dos inusitados instrumentos de guerra o Senhor tinha o sua mais perfeita tática de guerra, sobre as trombetas o Senhor tinha ordenado a Moisés: (Num 10:2) - Faze-te duas trombetas de prata; de obra batida as farás, e elas te servirão para a convocação da congregação, e para a partida dos arraiais. (Num 10:9) - E, quando na vossa terra sairdes a pelejar contra o inimigo, que vos oprime, também tocareis as trombetas retinindo, e perante o SENHOR vosso Deus haverá lembrança de vós, e sereis salvos de vossos inimigos. Os cântaros representavam os soldados escolhidos para aquela batalha, como escrito esta, (LV 6:28) - E o vaso de barro em que for cozida será quebrado; porém, se for cozida num vaso de cobre, esfregar-se-á e lavar-se-á na água. Os soldados de Gideão tinham sido cozido e por isso não tinham nenhum problema em ser quebrado.(JZ 7:16) - Então dividiu os trezentos homens em três companhias; e deu-lhes a cada um, nas suas mãos, buzinas, e cântaros vazios, com tochas neles acesas. As tochas acesas certamente representam a glória do Senhor sendo revelada a todos e a vitória sendo conquistada.Que o Senhor abençoe o caro leitor a compreender que é necessário entrega total e irrestrita à aquele que nos escolheu para sua magnífica e soberana obra, (I Pe 2:9 e 10) Vós, porem, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para sua maravilhosa luz; vós, sim, que, antes,, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

A Dracma perdida.
Lucas 15. 8-10.
“Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não ACENDE a candeia, VARRE a casa e a procura DILIGENTEMENTE até encontrá-la? E, tendo-a achado, reúne as AMIGAS E VIZINHAS, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.
Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.”
Na vida vamos perdendo muitas coisas. Perdemos e não percebemos que perdemos. Quantos de nós andando pela rua, sentimos alguém tocar no nosso ombro para nos avisar de algo que deixamos cair no chão sem perceber?
Quantos de nós já esquecemos o celular no banheiro, na mesa de uma lanchonete? Nesse sermão, Jesus disse que essa mulher tinha 10 dracmas e que havia perdido uma delas. O que é uma dracma? É uma moeda.
Essa mulher poderia ter feito o que muitas pessoas fazem, ignorado a dracma perdida por ser apenas uma. Mas as pequenas perdas é que geram as grandes perdas. Jesus sempre orientou a respeito das pequenas perdas.
Na parábola das 100 ovelhas, vemos o pastor se preocupando com a ovelha perdida que estava ferida, gemendo e tremendo de frio.
Por que não ligamos para as pequenas perdas? No inicio de um casamento preocupa-se com os pequenos detalhes, mas o tempo vai passando e as pessoas vão levando as coisas de qualquer maneira.
As desgraças começam com pequenas coisas. Um prédio não cai da noite para o dia, tudo começa com uma pequena rachadura.
Uma separação não começa de uma hora para outra. Tudo começa com a falta de respeito, com a estupidez…
Há famílias que não têm comunhão, que não se reúnem à mesa e tudo começou com as pessoas saindo da mesa e indo comer na frente da televisão.
Uma infecção generalizada inicia-se com a infecção em um órgão e depois vai se alastrando para os outros.
Um dependente químico não se torna dependente da noite para o dia. Tudo começa com a primeira vez.
Um ladrão não é ladrão de-repente, tudo começa com pequenos furtos, com subtrações que a pessoa pensa que não tem nada haver.
Toda mentira, prostituição, vício, começa com primeira vez que pessoa cedeu ao pecado. Muitas pessoas se conformar com as perdas, mas a Bíblia relata que a mulher do texto não se conformou com a dracma que ela perdeu.
A PRIORIDADE daquela mulher era achar a dracma que ELA avia PERDIDO, depois de muito tempo ela se conta que avia perdido....Vejam a PRIORIDADE dela era achar a Dracma !
Mas a prioridade de Deus qual era?
A primeira coisa que ela fez foi acender a luz.(Prioridade de Deus)
Acenda a luz. Tape a brecha que você abriu. Peça perdão a Deus, a quem você feriu e volte ao primeiro amor.(Essa é a prioridade de Deus)
Segunda coisa: Ela varreu a casa.(Prioridade de Deus)
Ela não espanou a casa. O espanador só tira a poeira, mas a vassoura arranca a sujeira. Quando a cera está impregnada no taco, não adianta passar uma nova cera, é necessário passar um escovão. Passe a vassoura nos erros da sua vida.(Essa é a prioridade de Deus)
Terceira coisa: Ela procurou diligentemente a dracma até encontrá-la(prioridade de Deus).Diligentemente quer dizer dar uma ATENÇÃO MAIOR !!!...(Essa é a prioridade de Deus)
Procurar diligentemente no hebraico é arrastar os móveis,dar uma atenção maior!!!..(Essa é a Prioridade de Deus)
Deus permite que venhamos perder algumas coisas no decorrer da vida,.Justamente para resgatarmos muitos valores que ficaram para trás,..Ela queria a dracma, Mas Deus queria que ela Acendesse a Luz,Varresse a casa,Desse uma atenção maior!!...
Quando aquela mulher encontrou a dracma perdida ela chamou suas amigas e vizinhas comemorou. Sua dracma perdida pode ser sua saúde, sua motivação pela vida, pode ser sua vida espiritual, suas roupas, seus filhos. Procure suas dracmas perdidas e você encontrará outras coisas que você nem sabia que havia perdido.
A prioridade dela era a Dracma !
A prioridade de Deus era a Luz,Tirar a sujeira e dar uma atenção maior a sua casa,Familia etc...Observe que ela reúne as amigas e vizinhas,Quem acende a luz consegue ver a sujeira,consegue varrer e dar atenção maior,Resgatando valores,Quem resgata valores do lado de dentro passas a enxergar os valores do lado de fora!...A prioridade de Deus !!!

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Sete gigantes que temos que derrotar !
DEUTERONÔMIO 7:1
“Quando o Senhor teu Deus te introduzir na terra, a qual passa a possuir, e tiver lançado fora muitas nações de diante de ti, os:
• HETEUS
• GIRGASEUS
• AMORREUS
• CANANEUS
• FEREZEUS
• HEVEUS
• JEBUSEUS
Tenho uma boa e uma má notícia para você. A boa é que o Deus que não mente tem uma promessa de conquista tremenda, personalizada e determinada para você; e a má notícia é que existem sete gigantes que lutarão contra você para impedir que VC conquiste as promessas prometidas por Deus. A notícia pode até não ser boa, como não foi ao povo de Israel. Depois de saírem de uma escravidão no Egito, peregrinarem pelo deserto, e quando estava defronte com a terra, foi dado a boa notícia (eis a terra) e a má notícia (há sete povos a serem derrotados).
O texto bíblico fala de sete povos fortes que habitavam na terra prometida e que deveriam ser derrotados, expulsos sem piedade, para haver a conquista da promessa. Mas vem a pergunta: Porque Deus “escolheu” esses sete povos para riscá-los do mapa e colocar Israel no lugar deles? Porque esses povos não quiseram ter uma aliança com Deus. Apenas Abraão, ao chegar naquela terra, se propôs a ter uma aliança e guerreou por ela, determinado a conquista daquele lugar aos seus descendentes.
Para nós alcançarmos as conquistas prometidas pelo Senhor precisamos ter uma aliança com o DEUS e lutar por Ela; estar posicionados e derrotar sem piedade, sem negociar, sem fazer aliança, esses gigantes que aparecem no nosso caminho.
Os sete gigantes são: os Heteus (Hititas) que representa o medo que tenta te paralisar; os Girgaseus, a corrupção ou a ausência de integridade; os Amorreus que representa o orgulho, a rebelião, a altivez, a soberba e vangloria; os Cananeus limites e vão contra o domínio próprio;Ferezeus Significa “habitantes das aldeias sem luz”. Guiavam-se pelas mãos. Defeito que possuíam era a falta de vigilância, a falta dela é só fracasso: os Heveus,representantes da falsa liberdade, perversão, falta de interpretação ; e os Jebuseus que representa a rejeição em todas as manifestações.
Para cada guerra com cada um dos gigantes, Deus te deu uma arma de vitória. Combata-os com amor, fidelidade, submissão, princípios, disciplina espiritual, lealdade e verdade, e aprimorando-se da cruz. Vença esses gigantes que se opõe a sua conquista e tome posse de sua Promessa.
“Existem sete gigantes que lutarão contra você para impedir que conquiste as promessas prometidas por Deus”
Bispo Anderson Camargo.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O EUNUCO ETÍOPE
ATOS 8:26-40
O eunuco etíope é um homem cujo nome nós não sabemos. Sua conversão abrange 15 versos da Escritura e nunca mais é mencionado. Contudo, por causa dos detalhes revelados sobre a sua salvação, é um homem muito importante. Um eunuco era um escravo, preparado desde a infância ou juventude para ser um servo por toda sua vida. Este eunuco era o tesoureiro da Etiópia, uma posição de prestígio, sob o reinado da rainha Candace. Era certamente um homem bem educado e também muito religioso pois viajou centenas de milhas através de montanhas e desertos para adorar em Jerusalém. Apesar de ter adorado na mais solene cerimônia judaica do ano, seu coração estava vazio e destituído de paz, sentando-se em sua carruagem, procurou as Escrituras em busca de um raio de esperança para sua pobre alma perdida.Aprendemos muito com esse homem, Ele perdeu algo na vida,ele foi mutilado,tiraram,etc más nada disso impediu ele de ir adorar em Jerusalém,Mordomo,Homem de confiança etc..(A SUA OBRIGAÇÃO NÃO ROUBOU SUA DEVOÇÃO)...Não deixe nada ser mais importante da sua Adoração a Deus.
Claro que foi Deus quem fez ele sentir seu coração vazio e lhe mostrou que tinha uma necessidade profunda. Sem dúvida o eunuco sentiu sua profunda pecaminosidade. Isso é o que chamamos de convicção espiritual. Entretanto, Deus trabalha pelo pecador, não somente a partir de dentro, mas também de fora. Então, Deus chamou Felipe da obra que estava realizando na Samaria e lhe disse para deixar aquela obra e sair no deserto, na estrada de Jerusalém para Gaza, porque lá encontraria um homem que necessitava do evangelho. Não é grandioso como Deus trabalha sobre o pecador, a favor dele, dando a convicção do Espírito Santo e a Palavra de Deus?
Quando Felipe foi até o eunuco,ele estava voltando,ou seja AQUILO QUE NÃO ACONTECEI NA IDA VAI ACONTECER NA VOLTA !!!...É na volta que trazemos as experiencias,......Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão.
Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, VOLTARÁ com cantos de alegria, trazendo os seus feixes.
Salmos 126:5,6,..... encontrou-o lendo o livro de Isaías, capítulo 53. Perguntou-lhe se entendia e o eunuco admitiu que precisava de alguém para auxiliá-lo em explicar o texto. É isso que é a pregação. Felipe subiu em sua carruagem e, a partir daquele capítulo mesmo, pregou-lhe Jesus. Não é estranho que pregasse de Jesus a partir do Velho Testamento, pois a Bíblia inteira é um livro sobre Jesus.
Quando o eunuco compreendeu, perguntou se podia ser batizado. Felipe ordenou que, primeiro, devesse ser um verdadeiro crente e, quando isso era confirmado, foram até a água, onde o eunuco era imerso. Quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe repentinamente. O eunuco não o viu mais e, cheio de alegria, seguiu o seu caminho. Filipe, porém, apareceu em Azoto e, indo para Cezaréia, pregava o evangelho em todas as cidades pelas quais passava.
Atos 8:39,40....
Bispo Anderson Camargo.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Muitas vezes não compreendemos os caminhos do Senhor (Is 55:7-8). Ficamos inquietos, insatisfeitos com determinada situação. Não gostamos do lugar, das pessoas , do jeito, das coisas que estão a nossa volta. Ficamos infelizes com a história do momento, e murmuramos . Ah! Quanto murmuramos!
O capitulo 29 de Jeremias, é uma carta de Jeremias aos cativos da Babilônia .O profeta já havia conclamado o povo ao arrependimento; para abandonarem sua incredulidade e voltarem-se para o Senhor (Jr 6:16). Em 597 a.C, Nabucodonozor levou a Babilônia 3.023 Judeus cativos (Jr 52:28), e 594 a.C diante das falsas profecias, Jeremias escreveu ao povo as palavras do Senhor. Deus ordena edificar, habitar, plantar, comer, casar, multiplicar, procurar a paz da cidade, orar para que tivessem paz nesta cidade. Um verbo me chamou atenção: Plantai Jardins (Jr 29:5). Não é fácil plantar jardins em terra que não se quer bem, florescer em terra entranha.(Jr 29:6) NÃO DESPERDICE A VIDA !.
A pessoa FAZ o lugar. Não é o lugar que faz a pessoa; é a pessoa que faz o lugar. O Apóstolo Paulo diz ¨Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação (Fil 4: 11) toda a situação pode ser boa, se Deus estiver nela. Mesmo na prisão Paulo escreveu as “Cartas da Prisão”, que nos abençoam até hoje. A benção de Deus está no lugar que ele nos plantou. Às vezes buscamos distante o que está perto. A história do fazendeiro iraniano, Ali Hafed, que vendeu tudo para sair em busca de diamantes; morreu pobre na Costa de Barcelona - Espanha, sem saber que nas suas terras foi encontrada a grande mina de Golconda. Estamos tão insatisfeitos com o momento que não nos apercebemos da dádiva de Deus.
Com Deus, você faz a sua história; o sucesso. Nem todos os grandes homens, nasceram em grandes centros urbanos. É lógico que isto favorece, mas não é determinante. Deus prometeu a Josué que ele seria bem sucedido, se cumprisse às Escrituras (Jr 1: 8). Lembra-se de Jabes? (I Cr 4:9) “aquele que causa dor”, que invocou o Senhor (vs 9) e tornou-se mais ilustre de que seus irmãos. Sucesso e grandeza para os servos do Senhor, não dependem do lugar: depende das pessoas. Floresça apesar da sua biografia. Quem sabe, quem busca, “faz a hora, não espera acontecer”.
Coloque todas as oportunidades sob seus pés. Em Filipenses 4: 22, há o registro que na casa de César, havia santos. Mesmo em ambiente tão hostil, os santos estavam lá. Não importa o lugar: floresça! Não importa nome de família, raça, cidade, estado, país: floresça! Aproveite cada oportunidade. Pressuponha o melhor em qualquer situação. Seja uma pessoa de reações positivas, porque “a esperança não desaponta (Rm 5: 5)”.
Estes não são conselhos de auto-ajuda. Escrevo para crentes. Para os que crêem que Deus pode transformar toda e qualquer situação (Rm 8: 28). Confiem na direção de Deus. Floresçam! seja onde for plante jardins...Não desperdice a sua Vida !!!
Bp. Anderson Camargo.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Davi vence o gigante Golias! I Samuel 17 
E os filisteus estavam num monte de um lado, e os israelitas estavam num monte do outro lado; e o vale estava entre eles 1 Samuel 17,3 Apressou-se Davi, e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu. E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra 1 Samuel 17;48-49.
De acordo com o capitulo anterior (I SM 16), o rei Saul estava enfrentando uma batalha espiritual, um mau espírito o atormentava; é muito possível que esta noticia tinha se espalhado pela vizinhança toda, os filisteus acharam nisso uma brecha para atacar o exercito de Israel. O inimigo sempre ataca quando percebe que estamos enfrentando guerra espiritual; ele é astucioso, primeiro ataca a mente e depois de vê ló fraco entra em ação usando pessoas para executar seus planos maquiavélicos; ele infelizmente sabe quando estamos vivendo momentos de fraqueza máxima.
1. O perfil do adversário
Cada exército ocupava o cume de uma colina, de um lado fortemente armados, homens de guerra, estavam os filisteus, eles estavam confiantes que venceriam mais uma guerra, eram homens fortes e valentes, foram ousados ao desafiar Israel com um só homem, esse homem chamava Golias, ‘o gigante de Gate’, tinha a altura aproximada de dois metros e noventa e dois centímetros, “Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo. Trazia na cabeça um capacete de bronze, e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze. E trazia grevas de bronze por cima de seus pés, e um escudo de bronze entre os seus ombros. E a haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança de seiscentos siclos de ferro, e diante dele ia o escudeiro”. 1 Samuel 17:4-7, por sua boca zombava do exercito de Israel: Escolhei dentre vós um homem que desça a mim. Se ele puder pelejar comigo, e me ferir, a vós seremos por servos; porém, se eu o vencer, e o ferir, então a nós sereis por servos, e nos servireis. Disse mais o filisteu: Hoje desafio as companhias de Israel, dizendo: Dai-me um homem, para que ambos pelejemos. 1 Samuel 17:8-10
Os filisteus estavam ansiosos para lutar e esperavam o primeiro desafiador. Provavelmente Golias era o maior e mais amedrontador entre os filisteus, sua roupa pesava cinquenta e sete quilos, a lâmina de ferro da sua lança pesava seis quilos e oito gramas, era um monstro gigantesco destruidor, ele desafiou Israel com orgulho e arrogância por quarenta dias, duas vezes por dia ele dizia: ‘Dai-me um homem, para que ambos pelejemos’, isto é;... não tem homem em Israel não?. O diabo traça seus planos para nos derrubar, e se enche de orgulho diante da nossa fraqueza, ele não para, quer nos ver mortos. Jamais devemos recuar diante do insulto de satanás, devemos mostrar a ele o tamanho que é o nosso Deus. O diabo não vale nada e é um perdedor, mas nosso Deus é o Deus Vencedor, Poderoso nas guerras.
2. O exercito de Israel se acovardou
Do outro lado estava o exercito de Israel, desmoralizado, com medo e com a sua liderança interna já derrotada, pois Deus já não estava mais com eles, e Samuel não estava presente para oferecer holocaustos ao Senhor e entregar a mensagem de Deus ao povo de como procederem. Ouvindo então Saul e todo o Israel estas palavras do filisteu, espantaram-se, e temeram muito. 1 Samuel 17:11
Ninguém ousou dar um passo a frente, nem tão pouco responderam nada ao gigante desafiador; esqueceram que o Dagom o deus dos filisteus estava quebrado em pedaços diante da arca (I SM 5.1-4), nem lembraram que Jônatas e seu servo, sozinhos derrotaram uma guarnição inteira; Israel tinha tudo para vencer, era só clamar a Deus e ele daria a vitoria em suas mãos. Israel se esqueceu das maravilhas e promessas do Senhor. Maior do que o diabo é o nosso Deus, jamais devemos nos acovardar diante das pelejas desta vida, somos os herdeiros do Senhor, tem um exercito celestial para nos ajudar, Jesus jamais desiste de batalhar por nós. Creiamos totalmente nele.
3. Somos chamados para vencer
Davi filho de Jessé tinha duas missões importantes ate então, uma era a de cuidar das ovelhas de seu pai e a outra era a de tocar sua harpa na presença do rei Saul, para que o mau espírito o deixasse; mas Deus acrescentou mais uma missão desafiadora, vencer o gigante que insultava o exercito de Israel. O chamado de Deus para Davi era muito grande, era para batalhar e vencer, Davi jamais poderia recusar a tão grande chamado ‘o de vencedor’ Porque?..Porque desistir dói mais do que continuar lutando!. Está posto diante de nós esse mesmo chamado,...De não desistir de lutar! ‘Somos chamados por Deus para vencer’!
4. A armadura certa para enfrentarmos a batalha
Davi sabedor de tão grande desacatado aos filhos de Deus e vendo a situação humilhante se ofereceu como voluntario e se apresentou a Saul: E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu. 1 Samuel 17:32
Saul quis ajudar a Davi vestindo nele uma armadura de guerra, mas Davi não suportou tudo aquilo e tirou aquela armadura.
E Saul vestiu a Davi de suas vestes, e pôs-lhe sobre a cabeça um capacete de bronze; e o vestiu de uma couraça. E Davi cingiu a espada sobre as suas vestes, e começou a andar; porém nunca o havia experimentado; então disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o experimentei. E Davi tirou aquilo de sobre si. 1 Samuel 17:38,39; a armadura de Saul era desconhecida para Davi, ele nunca a havia experimentado. Davi não precisa daquela novidade, ele já tinha suas armas de costume, Davi tinha um cajado, uma funda, cinco pedras, coragem e fé, e isto era o suficiente para vencer, E tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu. 1 Samuel 17:40
As armaduras de Deus em nossas vidas são propósitos de jejum, oração, leitura Bíblica, fidelidade, humildade e tudo o que nos é dado pelo Espírito Santo, nos são suficientes para manter a comunhão com Deus e vencermos todas as pelejas desta vida. Outra coisa é que, não devemos pegar nossa armadura somente na hora da guerra, já devemos estar com ela o tempo todo; Davi venceu porque escolheu ficar com a armadura de costume.
5. Palavras de vencedor
O gigante Golias tentou amedrontar Davi com suas palavras derrotistas, Vem a mim, e darei a tua carne às aves do céu e às bestas do campo. 1 Samuel 17:44, esse tipo de conversa pode ate amedrontar os medrosos, mas os que verdadeiramente servem ao Senhor, jamais. Davi respondeu a altura:
a. Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. 1 Samuel 17:45, todo verdadeiro servo de Deus sabe que o nome d’Ele é poderoso.
b. Hoje mesmo o Senhor te entregará na minha mão. 1 Samuel 17:46, o segredo da vitoria em qualquer batalha é reconhecer Jesus como o Todo-Poderoso.
c. Toda a terra saberá que há Deus em Israel; 1 Samuel 17:46, quando agimos com humildade, reconhecendo nossa posição de servo e que toda a glória é de Deu e não nossa, Deus certamente agirá em nosso favor.
d. O Senhor salva, não com espada, nem com lança. 1 Samuel 17:47, Davi com isso mostrou a Israel que deveriam confiar em Deus e não na espada e na lança; Deus não precisa disso para nos fazer vencedores, ele só precisa achar coração que confia nele.
e. Porque do Senhor é a guerra. 1 Samuel 17:47, Davi estava dizendo que a batalha não era dele e sim do Senhor, pois dele era a guerra, o exercito de Israel na certa perderia, mas Deus o Grande Guerreiro nunca perde batalha.
f. Ele vos entregará na nossa mão. 1 Samuel 17:47, Deus é o Deus dos vivos e tem lutado todas as nossas batalhas, jamais nos desampara, esta sempre conosco e almeja nos fazer vencedores.
6. Hora da vitoria 
E os israelitas e filisteus se puseram em ordem, fileira contra fileira. 1 Samuel 17:21
Os dois exércitos estavam frente a frente e no meio o gigante Golias com seu escudeiro e Davi o servo do Deus Vivo. Quem sabe as duas multidões gritaram alvoroçadas naquele momento: Vai Golias, ninguém pode com você, você é o cara! E a outra multidão: Sai daí Davi, desiste você vai morrer! Apressou-se Davi, e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu. E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra. 1 Samuel 17:48,49, a nossa fé coloca força nos nossos pés, Davi estava confiante que venceria no Senhor e não duvidou disso. Assim Davi prevaleceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou; sem que Davi tivesse uma espada na mão. 1 Samuel 17:50, e para ter certeza da vitoria completa, o jovem Davi certificou do resto, por isso correu Davi, e pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha, e o matou, e lhe cortou com ela a cabeça; vendo então os filisteus, que o seu herói era morto, fugiram. 1 Samuel 17:51, Davi cortou pela raiz qualquer ameaça do seu inimigo.
Conclusão
Voltando, pois, Davi de ferir o filisteu, Abner o tomou consigo, e o trouxe à presença de Saul, trazendo ele na mão a cabeça do filisteu. E disse-lhe Saul: De quem és filho, jovem? E disse Davi: Filho de teu servo Jessé, belemita. 1 Samuel 17:57,58, tanto Saul como a família de Davi e todo Israel passou a olhar ele como vencedor, a historia do jovem pastor de ovelhas mudou por completo. Cada um de nós devemos esperar confiantemente no Senhor, na certeza que com Ele venceremos, Davi foi notado por causa de sua confiança no Senhor, Davi sabia que Deus estava presente na batalha e lutou e venceu; Jessé: Significa "Deus existe" ou "presente de Deus" e Davi sabia disso. Vença, no Senhor vença; seja qual for a sua luta, o Deus de Davi também é nosso Deus.
Bp Anderson Camargo.

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...