sábado, 31 de dezembro de 2016

O Jardim de Deus

“Plantarei no deserto o cedro, a acácia, a murta, e a oliveira; e porei no ermo juntamente a faia, o olmeiro e o buxo”;
Isaias 41: 19

Pode nascer alguma coisa no deserto?
Pode haver vida aonde só existe desolação?
Isaías foi um dos profetas bíblicos do antigo testamento, seu texto revela que ele era um homem fantástico, suas palavras são repletas de analogias inteligentíssimas, suas palavras em muitos momentos são poéticas e cheias de significados.

Neste texto especifico ele afirma que Deus promete vai plantar um jardim no deserto. Claramente ele está fazendo uma metáfora dizendo que a alma humana que busca se reconciliar com o Criador verá brotar um jardim dentro de si, aonde antes só havia deserto.

Como se não bastasse a metáfora do jardim, Isaías passa a descrever as plantas deste jardim, e o interessante é percebermos que cada uma destas plantas vai muito além de um carater meramente decorativo, pois quando pensamos num jardim o que vem a nossa mente são plantas ornamentais e decorativas, mas no texto de Isaías, cada uma destas plantas, além de beleza tem funcionalidade.

O cedro
Cedro é uma madeira nobre, resistente a tempestade,fogo,enchentes etc,pode ser encontrado na floresta tropical e no oriente médio, mas sempre com uma característica marcante, que é a RESISTÊNCIA da sua madeira. O tronco do cedro é tão forte como uma coluna de concreto. A bíblia fala que as colunas do templo de Salomão eram de Cedro do Líbano.Deus está dizendo ao povo de israel quero que vcs tenham crescimento e sejam RESISTENTES ! pode atingir de 35 a 40 metros de altura e a unica coisa que pode destruí la e se ela ultrapassar o LIMITE de crescimento ela se auto destroi ou Seja Deus está dizendo que era para que aquele povo tomasse cuidado para não se tornarem vaidosos e crescerem no orgulho mas crescerem com RESISTÊNCIA !!! E UMILDADE.

Acácia
Acácia é uma árvore menor, sua madeira não é tão forte e cheia de ESPINHOS E SEMENTES VENENOSAS essa Madeira foi a que Deus pediu a Moisés para que fizesse os utensílios para o tabernaculo ou seja Deus esta plantando essa arvore em nós pra que possamos nos Lembrar como Erámos cheios de espinhos e sementes venenosas mas Deus sempre viu dentro de nós uma alma preciosa para Ele !!!..Ele quer nos Usar Amém !!!..Tirar os espinhos e sementes venenosas..

Murta
Representa Fragilidade,Perfume Deus quer ficar aonde o Cheiro é AGRADAVEL...sem engano,Mentira ETC.

Oliveira
A oliveira é a árvore que produz a azeitona de onde vem o azeite. Uma árvore forte que consegue crescer em terrenos pedregosos e mesmo em áreas com poucas chuvas e muito calor ela prospera.
Cresce lentamente nunca mais para de produzir frutos,Ela se renova quando envelhece Ela aponta para Jesus Quando deram por acabado ELE ressuscitou Portanto Deus está Dizendo que não á aposentadoria Espiritual Deus está Dizendo eu Vim pra Ficar !!!

E para o Hermo Deus planta Três arvores....
Cipreste(Faia)
Foi Usada para construir a ARCA Que aponta para a Salvação que Aponta para JESUS.

Olmeiro ou Pinheiro
A madeira era usada para fazer pavimentação para suportar Peso Jesus suportou o peso do nossos pecados..

Buxo ou Alamo
Tem muitas utilidades entre elas a Grande Sombra que ela proporciona Salmos 91 O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente
Por ultimo o Buxo é um arbusto cuja as folhas eram muito usadas como remédio no passado. Elas funcionam como purgante natural, e estimulam as glandulas sudoríferas de maneira que era usada para combater a febre, no passado o buxo era usado até mesmo contra a malária.

Alguns estudiosos crêem que Isaías estava falando da Bucha que é outra espécie vegetal e neste caso ela é usada para o banho, para que a pessoa esfregue o corpo e tire a sujeira, mas é quase certo que ele se referia à planta que serve como remédio, e que proporciona a cura.

Como vemos o jardim de Deus proposto no texto de Isaías não é apenas decorativo, tem sua beleza e sua utilidade, é uma metáfora belíssima de como somos diferentes e úteis, e que cada um de nós tem seu valor e tem sua funcionalidade.
Isaías descreve que esta é a proposta do Deus criador para nossas vidas, dar ao ser humano beleza,Crescimento,Utilidade e Vitoria, beleza.Para 2017 Amém !!!!!
Bispo Anderson Camargo 

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

A Virada da minha vida !

Marcos 5.24-34
A mulher que foi curada do fluxo de sangue é conhecida pelo seu exemplo de fé. Tudo era contrário a ela, mas persistiu e conseguiu alcançar seu objetivo de tocar em Jesus. O milagre aconteceu porque Jesus sentiu o toque dela (v.29). É maravilhoso saber que Jesus sente nossas vidas. Creia que Jesus está sentindo seu sofrimento junto contigo, para chorar com você e te devolver a alegria.
Você precisa de uma virada em sua vida?
Vamos aprender como esta mulher conseguiu vencer:

1- A Multidão que te aperta: “grande multidão” v.23, 31-34
A primeira barreira que a mulher enfrentou foi uma multidão de pessoas que apertava sua vida. Não havia como alcançar Jesus sem passar por aquela multidão. O caminho estava muito apertado e seria difícil para chegar, mas ela insistiu. Por maior que fosse a multidão, não era tão grande quanto sua vontade de vencer.
Muitas pessoas estão vivendo apertadas e oprimidas por muitas dificuldades e não conseguem visualizar a esperança. É preciso muita coragem para prosseguir até conseguir uma saída no meio de tudo.
Qual seria a multidão que está oprimindo sua vida? Uma multidão de problemas, pensamentos, sofrimento, dores, desafios...
Sua vida está apertada por uma multidão de problemas?
Prossiga até Jesus...Que te dará a vitória! Amém !!!
Persista !!!
2 – O que você vem Arrastando: v.25,26
A segunda dificuldade que a mulher enfrentou foi em si mesma, porque já estava fraca e provavelmente tinha que se arrastar no meio do povo. Por doze anos vinha sofrendo com aquela hemorragia. Quem está sangrando tem pressa. Mas ela não conseguia mais correr de tanto cansaço.
Mesmo se arrastando, a mulher fez três coisas:
-OUVIU: v.27
Passou a andar na direção que ouviu falar que Jesus estava. Agora não se arrastava mais aos médicos e sim até ao Senhor Jesus que poderia curar suas dores.
-FALOU: v.28
Mesmo que muitas vezes já tivesse se lamentado das dores, agora passou a declarar palavras de fé e esperança de sua cura.
-AGIU: v.29
Sua atitude seria simples, mas poderosa. Bastaria um toque de fé para ser curada. Ela se esticou o máximo e conseguiu encostar a mão nas vestes de Jesus.
Muitas vezes lutamos tanto que nos sentimos cansados e não conseguimos mais lutar como antes. Passamos a arrastar nossas vidas com muita dificuldade. Não adianta lamentar e reclamar. É preciso ouvir palavras de fé que fortaleçam. Também é necessário declarar a fé como Jesus ensinou “se disser” (Marcos 11.23). Então é só agir pela fé que conseguimos a vitória.
O que você está arrastando em sua vida? Você tem arrastado dores, relacionamentos, vida profissional, casamento, ministério...
Você tem se arrastado por causa de problemas?
Se arraste até Jesus que te restaura!

3- A hora da Virada: “Jesus ... VIRANDO-SE ” v.30
O curso da multidão seguia até o momento que Jesus sentiu “que dele saíra poder”. Neste momento Jesus se virou para o lado oposto da multidão em direção àquela mulher. O caminho se abriu para ela passar e receber a palavra de cura de Jesus. Agora tudo que era contrário a ela se tornou a seu favor. Nada mais impediria a sua felicidade. Ela se ergueu no meio de todos e saiu andando.
A hora da virada em nossas vidas acontece quando nós não conseguimos mais vencer as multidões e nos arrastamos, mas Jesus vem e muda tudo. O que não conseguimos em toda nossa vida, Jesus faz com uma virada apenas.
Se você não consegue mudar a situação que vive e tudo é contra você, peça ao Senhor Jesus que dê uma virada em sua vida. Ele vai te restaurar e você vai se levantar diante de tudo e todos para receber a bênção do Senhor.
O que precisa ser mudado em sua vida?
Jesus pode mudar que ninguém consegue!

Jesus vai dar uma Virada radical em sua vida!
-CONCLUSÃO:
Aquela mulher sofreu doze anos. Mas com apenas um toque e uma Virada e uma palavra de Jesus foi curada.
Um minuto, hora, dia, semana, mês ou ano passa rápido para quem não está sofrendo. Porém, um segundo de dor parece que nunca vai terminar. Talvez você esteja sofrendo muito e o tempo que não passa de tanta angústia.
A solução é enfrentar a multidão de dificuldades e se for preciso, arrastar-se até Jesus que pode mudar tudo em sua vida.
Há quanto tempo você está sofrendo?
Apenas um toque em Jesus pode mudar tudo! Ele Vai Virar pra Você !!!
Bispo Anderson Camargo.

sábado, 24 de dezembro de 2016

Quem acha Jesus nunca volta pelo mesmo Caminho.
Em Mateus, capítulo 2, nós vemos acerca dos Magos que vieram a Belém adorar o Rei dos judeus. Ora, como eles eram seguidores das estrelas, adoradores dos astros, o que, aliás, a Bíblia condena, não seriam usados pelo diabo para informar Herodes deste acontecimento e incita-Io a matar as criancinhas em Belém?
.
Os Magos eram os sábios de antigamente que vieram de longe adorar o Rei dos judeus que é também o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Ficaram conhecidos como Magos , ninguém lhes alterou a designação. Os Magos continuaram a ser Magos. Os astros podem e devem ser estudados. Uma coisa é estudar a posição e movimento dos astros e outra, bem diferente, é adorá-los, venerá-los ou acreditar na suposta influência dos mesmos na vida das pessoas.
.
Deus proíbe, não somente a adoração mas também a consulta dos astros. Não se pode prognosticar nem agourar algo com base nos astros, como fazem os astrólogos na TV acerca dos acontecimentos que terão lugar no ano seguinte. A Bíblia é clara em várias passagens. Não se pode perguntar o que nos dizem os astros para este ano ou para o próximo, porque os astros não falam e nada dizem.
.
Os Magos, de que a Bíblia fala, não adoravam os astros. Eles adoravam o Rei dos reis e vieram de longe para o fazer. E o diabo não iria contribuir para que isso acontecesse, nem teria poder para enviar a chamada Estrela de Belém, apesar de ninguém saber o que representava esse fenômeno astronômico.
Eu creio que a designada Estrela de Belém terá sido um fenômeno especial que Deus fez surgir para aquela ocasião. E, como é evidente, as pessoas que iriam detectá-Io seriam aquelas que costumavam observar os Céus. No passado, Balaão profetizara: "Uma estrela procederá de Jaco" (Números 24:17). Ora, conhecedores dessa profecia e de alguns textos bíblicos devido à permanência do povo de Deus na Babilônia, os sábios concluíram que era chegado o momento de nascer o Rei dos judeus, que eles sabiam ser também o Rei do Universo.
.
Os Magos não poderão ser responsabilizados pela morte das crianças em Belém. Satanás usou Herodes para cometer esta enorme carnificina. Há muitos ataques satânicos ao povo de Deus, antes ou depois da adoração do Rei. Os Magos concretizaram os seus projetos e chegaram ao lugar onde estava o Rei, adoraram-No e fizeram-Lhe ofertas. Poderemos nós aprender algo com eles? Certamente que sim, naquilo que eles tiverem de bom. Aliás, o apóstolo Paulo dizia: "Sede meus imitadores, como também eu de Cristo" (1 Coríntios 11:1).
.
Primeiro, poderíamos dizer que os Magos estavam interessados em adorar o Rei. É importante que estejamos interessados nas coisas espirituais, naquilo que é de Deus. Depois, eles estudavam a ciência da Terra (que incluía a Astronomia) e a Ciência dos Céus, ou seja as profecias bíblicas. Conjugaram as mesmas e concluíram que o Rei estava para chegar. Nós também podemos estudar e conjugar os conhecimentos (fazer o cruzamento dos dados) e concluir que o Rei está prestes a voltar.
.
Os Magos esforçavam-se e nós devemos esforçar-nos por aquilo que, para nós, é importante. Eles percorreram uma grande distância. As distâncias não nos devem meter medo, pois se é para adorar o Rei, vale a pena. Depois, ofertaram ouro, incenso e mirra, símbolos da Realeza, Divindade e Sacrifício. Nós podemos oferecer-Lhe a nossa vida e o nosso coração. Entregar-Lhe os nossos sonhos, planos e projetos. Que Ele seja o Senhor da nossa vida!
.
Por fim, os Magos mudaram de CAMINHO, a fim de não passarem pelo palácio de Herodes. Nós também DEVEMOS fazer assim, mudar de CAMINHO,depois de um encontro com o Rei Jesus devemos mudar de CAMINHO, de vida, de atitude. Não voltar a passar pelos mesmos locais pecaminosos,mas nascer de novo para Deus. Porque aquele que está em Cristo nova criatura é; as coisas velhas já passaram.
Bispo Anderson Camargo.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

O BEZERRO DE OURO
“Quando o povo viu que Moisés tardava em descer da montanha, congregou-se em torno de Aarão e lhe disse: “Vamos, faz-nos um deus que vá à nossa frente, porque a esse Moisés, a esse homem que nos fez subir da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu”. Aarão respondeu-lhes. “Tirai os brincos de ouro das orelhas de vossas mulheres, de vossos filhos e filhas e trazei-mos”. Então todo o povo tirou das orelhas os brincos e os trouxeram a Aarão. Este recebeu o ouro das suas mãos, o fez fundir em um molde e fabricou com ele uma estátua de bezerro. Então exclamaram: “Este é o teu Deus, ó Israel, o que te fez subir da terra do Egito.” Quando Aarão viu isso, edificou um altar diante da estátua e fez uma proclamação: “Amanhã será festa ”. No dia seguinte, levantaram-se cedo, ofereceram holocaustos e trouxeram sacrifícios de comunhão. O povo assentou-se para comer e para beber, depois se levantou para se divertir. ÊXODO 32:1-6

O texto apresentado acima nos conta a história ocorrida quando Moisés, pela sexta vez, sobe ao Monte para receber do Senhor as tábuas da Lei. Em um episódio anterior, Moisés junto com outros Anciãos, inclusive Aarão, havia subido ao Monte, e a Bíblia relata que eles viram a Deus (não viram em sua plenitude, lógico, pois nenhum homem jamais viu a Deus, mas viram a presença de Deus manifestada em poder e glória, leia em Êxodo 24). Não viram como Moisés vira, face a face, contudo tiveram sua experiência vendo o poder de Deus manifesto.O problema maior que vemos lendo este episódio é que Aarão, mesmo conhecendo ao Deus que lhe tirara do Egito, rapidamente cedeu aos apelos do povo para lhes fazer a imagem do Deus que havia lhes libertado. O povo que viveu tanto tempo no Egito, acostumado a ver objetos de culto em todos os lugares, queria ver um deus materializado a qual pudessem adorar. E Aarão, mesmo sabendo que não pode ser “reproduzido” (ele vira sua glória no Monte), trabalhou no ouro a forma de um deus que estava acostumado a ver entre os povos: um bezerro. Certamente ele tinha visto aquela figura repetida em muitas divindades pagãs, como o deus egípcio Ápis.

A descrição não deixa margem para dúvidas de que a ideia do Bezerro de Ouro foi de Aarão.Lembrando a todos que está escrito em Ageu 2:8 "Tanto a prata quanto o ouro me pertencem", declara o Senhor dos Exércitos.Portanto a essência que é o OURO é Boa é de Deus mas Arão Construiu uma Imagem ERRADA, Foi ele que construiu,QUANTAS Pessoas hoje em dia também que tem a Essência certa mas estão construindo uma imagem ERRADA dando MAU Testemunho por passam ? pois o texto mostra que ele trabalhou o ouro com um buril. Mas quando Moisés volta do Monte e o questiona a respeito daquele deus ele mente! Ele diz: “Quem tem ouro, arranque-o; e deram-mo, e lancei-o no fogo, e saiu este bezerro.” (Êxodo 32:24) Mas que mentira! Ele havia moldado o bezerro!! Quando ele foi apertado pelo povo a construir um deus, ele somente exteriorizou o que estava nele: o bezerro saiu de dentro dele, das suas imaginações! Que grande perigo, que lição a se aprender! O maior trabalho de Deus não é tirar o homem do Egito, mas sim tirar o Egito de dentro dos homens!

Outro ponto interessante que vejo nessa passagem é que Aarão pediu ao povo que lhes trouxesse os pendentes de ouro que usavam nas orelhas para fazerem um deus deles, e eles prontamente levaram. O que nos leva a pensar que o falso deus foi construído não somente a pedido do povo, mas com os pendentes que estavam em suas orelhas. Interessante… um símbolo de embelezamento, de ego; um deus que fosse para eles algo que poderiam ver e que lhes falaria o que quisessem ouvir, que satisfizesse o seu ego! Uma idolatria a si próprios, um deus que servisse ao seu bel-prazer.

Por que chegamos a essa conclusão? Analise conosco esse fato: Moisés é, no Velho Testamento, um dos ‘tipos’ de Jesus, correto? E ele havia subido ao Monte da presença de Deus e permanecia lá há tantos dias que povo achou que tivesse morrido, que não fosse mais voltar! Então eles precisavam de um outro líder, e de um outro Deus a seguir, já que o líder havia desaparecido e também o Deus que os tirara do Egito havia silenciado; “Mas vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte…” (Êxodo 32:1) Viram? O povo achou que Moisés tardava em descer do monte, da mesma maneira como hoje muitos cristãos acham que Jesus tarda em voltar. Crêem Nele, sabem que foi aos Céus, mas acham que a vida aqui vai continuar por séculos da mesma maneira, não discernem os sinais da sua vinda. E correm até seus líderes em busca de um deus que satisfaça suas necessidades de materializar a sua fé, achando que assim conhecerão ao Deus que os tirou do Egito. Infelizmente seus corações estão cheios dos falsos deuses do presente século: vaidade, mundanismo, avareza,etc… E os líderes por sua vez, mesmo tendo tido uma experiência com o Deus verdadeiro um dia, cedem aos apelos do povo e criam, através das teologias cheias de desvios heréticos, novos deuses segundo as suas imaginações, que satisfaçam os olhos, os ouvidos dos seguidores. E são verdadeiras as afirmações bíblicas que dizem que “Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonja enganam os corações dos simples.” (Romanos 16:18) e ainda “Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas.” (Filipenses 3:19)
Esse Bezerro de Ouro é ou não é uma ilustração muito atual do ‘falso evangelho’ que temos visto ser pregado por ai?

Onde esses falsos deuses estão entronizados, o Senhor não pode estar!

Foi por isso que Moisés quebra (vendo aquela idolatria descabida) em seu furor, as tábuas que Deus lhe dera. Não se pode viver sob a Lei do Senhor, e ser servo exclusivo Dele se ainda temos ídolos em nossos corações.

Naquele evento houve uma separação, uma exigência para qua presença de Deus continuasse com eles. E aqueles que não se achegaram Moisés sofreram o juízo da morte! E muitos morreram naquele dia.

Olhe hoje ainda dentro de si e peça a Deus que te mostre através da ação do Espírito Santo se existe algum Bezerro de Ouro entronizado em seu coração e lance-o fora! Hoje ainda é dia de escolher a Jesus e ser salvo da morte eterna! Escolhei hoje a quem sirvais!

“Porque naquele dia cada um lançará fora os seus ídolos de prata, e os seus ídolos de ouro, que vos fabricaram as vossas mãos para pecardes,” Isaías 31:7

“E tirou da casa do Senhor os deuses estranhos e o ídolo, como também todos os altares que tinha edificado no monte da casa do Senhor, e em Jerusalém, e os lançou fora da cidade.” 2 Crônicas 33:15
Bispo Anderson Camargo.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Números 21.4-9 - As serpentes. Este texto fala do tempo em que o povo de Israel caminhava pelo deserto, rumo à terra prometida. Com mão poderosa, Deus o havia livrado Israel da escravidão e dos exércitos do Faraó e o fizera atravessar o Mar Vermelho. Ele guiou o seu povo através do deserto. Quando faltou água, Deus providenciou. Quando houve fome, enviou o maná e codornizes. Assim, ao longo dos anos, Deus tinha demonstrado seu amor e cuidado pelo povo, conduzindo-o para a terra prometida.
Mas os anos passavam, a promessa de chegar à terra prometida não se realizava e o deserto era terrível e implacável. A certa altura, o povo perdeu a paciência, esqueceu-se de tudo que Deus já havia feito, e se revoltou contra ele e contra a liderança de Moisés. Dizia: vocês nos tiraram do Egito para morrer de fome e sede neste deserto. Já estamos cansados, e não vemos quando isso vai terminar. (v. 5)
Também nós somos peregrinos e Deus tem nos acompanhado, caminhando conosco. Ele nos tem dado o pão de cada dia. Ele tem feito maravilhas em nossas vidas, desde o nosso nascimento. Salmo 145.9 diz isto com clareza: “O Senhor é bondoso com todos e cuida com carinho de todas as suas criaturas. (NTLH) Ele tem mantido a nossa vida. E, com mão poderosa tem nos ajudado diante de tantos problemas na vida.
É verdade que a nossa caminhada de vida se dá através de muitos desertos. Existem travessias perigosas, dias de angústia e medo. Muitas vezes desanimamos de nossas esperanças, pois parecem distantes demais. Fome e sede – passar por dificuldades - fazem parte de nossas vidas.
E, muitas vezes, também nós estamos diante da possibilidade de nos esquecermos de tudo o que Deus já tem feito; perdermos a paciência com Deus; e nos revoltarmos. Às vezes estamos diante da tentação de deixar Deus de lado, e resolver as coisas da nossa maneira.
As serpentes têm um significado no imaginário na Bíblia: é apresentada como símbolo da perfídia, da maledicência, da calúnia, da mentira, do engano, tem uma maldade astuta e representa perigo mortal. Deus ter enviado serpentes significa que ele deixou a maledicência, a mentira, o engano, a maldade tomarem conta do povo. Deixar-se “morder” pela serpente significa afastar-se de Deus, significa morrer – “vou fazer o que eu quero, sem perguntar por Deus.” – Deixar-se “morder” pela serpente significa ver o caos da maldade tomando conta, pois onde há ausência de Deus na nossa vida, a maldade e o poder da morte toma conta.
É o que diz o nosso texto. Deus ficou extremamente decepcionado com o seu povo, e o abandonou à própria sorte. Então o deserto se tornou mortal. E o sofrimento se multiplicou sobremaneira e a vida tornou-se insuportável.
É muito importante manter viva a lembrança de tudo que Deus tem feito por nós. Precisamos recordar as muitas bênçãos que Ele nos dá. E, com isto, nos manter firmes na fé, até mesmo nos momentos mais angustiosos e difíceis da nossa vida, quando somos tentados a nos revoltar contra Deus, a pensar que Deus nos abandonou.
E, quando nos deixamos levar – quando nos deixamos “morder” pela serpente – a dor e a morte se fazem presente de forma avassaladora na nossa vida. Quando nos damos conta do que fizemos, nos arrependemos. Então o arrependimento nos leva à oração; nos leva a buscarmos novamente Deus. E a mensagem maravilhosa é que Deus, de novo, ouve a nossa oração.
O nosso texto diz que Deus ouviu a oração de Moisés. Ele não retirou o mal de imediato. Não deixou de haver conseqüências para o pecado do povo. Mas ele providenciou uma saída: quem tivesse sido mordido por uma cobra, e olhasse para a serpente de bronze, ficaria curado.
Domingo estaremos participando da Santa Ceia do Senhor!!..Em Todas as Igrejas Unidos em Uma Só Fé Lembrando da morte e ressurreição de Jesus. Num mundo que se esquece de Deus, que se esquece de perguntar por sua vontade, a pergunta é: para onde nós podemos olhar hoje? Para onde o mundo deveria olhar para ficar curado do mal?
Nós temos a cruz de Jesus Cristo . Em João 3.14,15, Jesus mesmo diz: “E do modo porque Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna.” A cruz Jesus é que nos faz ver o nosso pecado, pois, aquele que não teve pecado, assumiu todos os nossos pecados e fracassos para que pudéssemos ser perdoados. Jesus sofreu a morte para que nós tivéssemos vida e salvação.
A cruz é o símbolo, é o sinal, é a indicação de que Deus está bem perto de nós; que ele vem ao nosso encontro. O amor de Deus para com a humanidade caída é tão grande que ele deu o seu próprio filho. A cruz, para nós, cristãos, é sinal de vida e salvação.
De onde me virá o socorro?, pergunta o salmista. O Novo Testamento responde: Olha para a cruz. De lá vem o seu socorro!!!!
Levantemos os olhos! Olhemos para Jesus (Cruz)! Ela fala do socorro que vem de Deus e de um amor infinito pela humanidade.
Quando formos “mordidos” pela tentação de duvidarmos de Deus, de nos revoltarmos contra Deus, de expulsarmos Deus de nossa vida, olhemos para a cruz: a cruz estará sempre ali a nos dizer: há um lugar para você no coração de Deus. Você sempre pode voltar. Deus te aceitará de volta e te conduzirá pela estrada da vida
Amém.
Bispo Anderson Camargo.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

DECEPÇÃO, FRUSTRAÇÃO E AMARGURA.
Êxodo 15:22-27
Na corrida para saciar a sede o primeiro a experimentar a água também foi o primeiro a concluir que era amarga. Resultado: cerca de dois milhões de
pessoas decepcionadas, frustradas e amarguradas. A água não era aquilo que
eles pensavam!, A frustração tomou conta de você? A água não foi
aquilo que você imaginava? Você se casou e achou que seria diferente do que
é hoje? Seu namoro está causando amargura? Você está decepcionado com as
pessoas? Ou em Outras áreas da sua Vida ? Calma, quero lhe dizer nesta hora, em nome de Jesus, que nosso Deus
tem poder para transformar amarguras em bênçãos! Acredite! Vamos acompanhar
a história.
O POVO NÃO PRECISAVA BEBER ÁGUA AMARGA
Reparou em algo no texto? Moisés era o porta-voz de Deus, o líder, e ninguém
se aproximou para lhe pedir um conselho, uma orientação, mais ou menos
assim: “Moisés, o povo está com sede, o que você acha do poço de Mara?”
Vejam, ninguém o procurou, cada um queria resolver seu problema do
seu próprio modo. Hoje, muitos manifestam esse mesmo espírito: Da minha
vida cuido eu, quem é o pastor para me dizer o que fazer? Eu sou dono do meu
nariz! O resultado é o mesmo: frustração, decepção e amargura!
, quando Deus lhe diz que algo não é para o seu bem ouça, pois todo
não de Deus é um sim para sua felicidade.Quantas são as pessoas que estão provando ás DECEPÇÕES, FRUSTRAÇÕES E AMARGURAS Porque não aceitam conselhos ... Quando seus pais ou Pastores lhe dizem não,
acredite que eles desejam somente o seu bem! Muitas vezes, sentimos que
estamos perdendo nossa liberdade, mas não se trata disso! o povo de Israel não precisava ter passado pelo que passou se buscasse
e acatasse as orientações. Sofremos nesta vida, mas há muita água amarga
que não teríamos precisado consumir se ouvíssemos mais. É exatamente isso
que diz o verso 26.
ÁGUA AMARGA E AGORA?
Deus tem a solução, nosso Deus é maravilhoso! Por meio de sua palavra
Moisés jogou o madeiro nas águas e elas se tornaram saudáveis!
A palavra de Deus tem poder e pode transformar qualquer água amarga em
bênção! Não sei qual é a sua água amarga mas, em nome de Jesus, ela vai se
transformar em oportunidade para que você veja a manifestação do poder de
Deus em sua vida!
Bispo Anderson Camargo.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

DESATANDO OS NÓS PARA VIVERMOS LIVRES...Salmo 124:7 nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. (João 11.39-44)
Nesse episódio da vida de Jesus, que gira em torno da ressurreição do Seu amigo Lázaro, de Betânia, vemos que Jesus deu três importantes comandos, que também valem para nós, como ensino de grande valor.

OS 3 GRANDES COMANDOS DE JESUS:

TIRAI A PEDRA (v. 39)

É tirar tudo aquilo que impede que as pessoas ouçam a voz de Jesus e venham até Ele. É não ter medo de sentir o odor desagradável dos que são alvo do amor de Cristo. Há muitas pedras que estão entre o Senhor e muitos cristãos, inclusive nós mesmos. Tirar a pedra é remover tudo aquilo que impede que os que ouviram a Palavra de vida saiam das trevas para a luz.

Por que tirar a pedra? Será que o Senhor não tinha poder suficiente para removê-la só com uma palavra sua? Claro que tinha, e tem, poder para fazer qualquer coisa que Ele queira; mas a questão é que quem colocou aquele obstáculo foram os homens. Ao colocarem aquela pedra na entrada do túmulo de Lázaro, eles estavam dando por encerrada a história daquele homem, isto é: acabou a esperança para a vida, chegou o fim. Retirar a pedra era um sinal de fé e obediência ao Senhor, uma resposta a Sua declaração de que “se creres, verás a gloria de Deus” (v. 40) . Tirar a pedra foi um ato profético de fé.

Essa é uma ação específica da Igreja, de cada um de nós, os que cremos a fim de vermos a glória de Deus. São ações concretas facilitadoras - são nossos encontros facilitadores! Afinal, há muitas pedras que estão entre o Senhor e vários cristãos, inclusive nós mesmos.
VEM PARA FORA (v. 43)

Maravilhosa ordem específica de Jesus, como o Soberano, o Senhor sobre todas as coisas, inclusive sobre a morte. Vir para fora é sair da morte para a vida, das trevas para a luz. Aleluia! Mas, antes e depois deste comando existiram outros: tirai a pedra e desatai-o e deixai-o ir.

Quando Jesus fala, até os mortos O ouvem e O obedecem. Eis a razão porque muitos estão na Igreja mas não conseguem ouvir, nem obedecer o Senhor da Igreja: não estão mortos para o mundo. Na verdade, quanto mais morremos, mais capacitados estamos para ouvi-lo e obedecê-lo.

Lázaro não saiu do lugar da sua paralisia da morte por meios próprios. Primeiro, o comando do Senhor liberou a ação do Espírito Santo, o Espírito da ressurreição, promovendo a ressurreição de Lázaro; depois, já cheio de vida, pelo mesmo comando, o Espírito da ressurreição o tirou da sepultura. Só pelo poder do Espírito Santo, debaixo do comando do Senhor, é que muitos conseguirão ser arrancados de suas sepulturas. Só quando morremos é que o Espírito da ressurreição e da vida nos arranca do poder e do território da morte.

DESATAI-O E DEIXAI-O IR (v. 44)

Muitos, como Lázaro, estão totalmente envoltos em ataduras, dos pés à cabeça, mesmo depois de provarem os milagres do Senhor e de estarem na presença dEle. Saíram das cavernas da morte pelo poder de Deus, mas ainda estão com as ataduras que os impedem de viver a plenitude de vida que o Senhor lhes deu.

O primeiro e o terceiro comandos demandaram ações específicas a serem realizadas por nós, os que cremos nEle e na Sua Palavra. Não podemos nos dar por satisfeitos por termos sido arrancados das covas da morte, mas precisamos nos libertar de toda e qualquer amarra que porventura exista em nossa vida. Do mesmo modo, precisamos fazer o mesmo com os nossos discípulos, aqueles que vieram das trevas para a luz de Jesus por intermédio de nossas vidas.

Desatar é tirar as ataduras, desimpedir, desamarrar. Desatar e deixar ir é uma ação também específica que Jesus requer da Sua Igreja. O Senhor espera que cada um de nós tenhamos ações concretas para libertar e facilitar o crescimento e a vida dos que Jesus traz da morte para a vida. Para melhor funcionarmos como libertos libertadores, precisamos saber o que são as ataduras, onde elas estão e o que elas estão atando.

ONDE PODEMOS ENCONTRAR AS ATADURAS NAS PESSOAS?

NA CABEÇA: obstruindo os olhos, os ouvidos e a boca.

As ataduras podem impedir a muitos de VER, OUVIR, FALAR e se ALIMENTAR. Elas podem produzir CEGOS, SURDOS, MUDOS e DESNUTRIDOS ESPIRITUAIS. Muitas MENTES podem estar atadas, inibindo o entendimento espiritual e as ações corretas de muitos salvos.
NO TRONCO: obstruindo o tórax e o abdome.

As ataduras podem apertar, o tronco de muitos, impedindo-os de respirar livremente, sufocando-os. Muitos podem estar impedidos, pelas ataduras, de experimentar as profundas INSPIRAÇÕES do Espírito Santo em suas vidas. Quantos estão engessados no peito, impedidos de desfrutar dos sopros profundos do Espírito em suas narinas espirituais. Não se enchem do Espírito Santo.

NOS MEMBROS: obstruindo braços e pernas, mãos e pés.

Quantas ataduras têm prendido pés, braços e mãos valorosos? Quantos estão PARALISADOS no caminho e no ministério, impedidos de crescer e servir por causa de ataduras? Quantas mãos estão limitadas ou impedidas de agir abençoando os outros por estarem atadas, amarradas? Quantos têm tropeçado, caído ou sido impedidos de caminhar por causa das ataduras que possuem nos pés?

QUE ATADURAS SÃO ESSAS?

São todos os mecanismos, que podem exercer papel limitante ou bloqueador para nosso crescimento ou caminhada espiritual com o Senhor, tais como: medo, maldições (miséria, falência, enfermidades, divórcios, perversos sexuais etc.), orgulho, vaidade, ódio, rancor, amargura, preconceitos, inveja, paradigmas eclesiais e denominacionais, feridas e traumas emocionais, experiências pessoais (positivas ou negativas) com o poder de Deus e com a fé, nossos dons e ministérios mal conduzidos (gerando desistência, insucesso).

A Igreja de Jesus tem papel fundamental no processo de libertação e crescimento, na vida daqueles que precisam ir a Jesus e caminhar com Ele . Algumas vezes não funcionamos por não querermos, mas, noutras, é porque também estamos limitados por causa das nossas ataduras. Como Igreja de Jesus, precisamos nos livrar das ataduras pessoais, pois temos o chamado específico para tirar as ataduras das pessoas, desatando-as para que caminhem na liberdade e desfrutem da vida abundante que o Senhor trouxe para cada um de nós. Vamos obedecer ao Senhor, alcançando os perdidos e facilitando o seu crescimento em Cristo.
Bispo Anderson Camargo 

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Esperança !
“Eu, porém,Olharei Para o Senhor; esperei no Deus da minha salvação” Mq 7:7
O verso acima, retirado do livro do profeta Miquéias, transmite um estado de confiança constante. Foi pronunciado em um tempo em que Israel, estava sendo invadida pela crença nos deuses de Samaria, os lugares altos repletos de sacrifícios pagãos. Miquéias então, profundamente consternado com a degeneração da nação, escolhe continuar servindo e acreditando que somente o Senhor Jeová seria Seu Refúgio e Fortaleza. Triste, abatido, mas cheio de esperança: “Ai de mim! Porque estou como quando são colhidas as frutas de verão, como os rabiscos da vindima: não há cachos de uvas para comer, nem figos temporãos que a minha alma desejou... Eu, porém, Olharei para o Senhor, esperei no Deus da minha salvação” Mq. 7:1-7.
Quando os frutos são colhidos dos pés é para serem devorados. São desprendidos dos seus galhos e perdem todo o contato com o ambiente de sustentação. Assim se sentia Miqueias. Solitário, prestes a ser devorado de tanta tristeza, porque seu lugar de morada, já não era o mesmo. Por todos os lados, havia pecado, deuses estranhos e pessoas enganadas e incrédulas. Miqueias, porém guardou o coração.
A palavra ``Olhar``ou “esperar” no verso inicial do texto, pode ser traduzida como “Yachal”..esperar, ser paciente, permanecer com esperança”. E esperança, pode ser traduzida como “tiqvah”, cujo significado original é: “esticar como uma corda”. A prostituta Raabe foi instruída a pendurar uma “tiqvah” na porta de sua casa para que a morte não chegasse até sua família. Esperança, portanto é essa Corda que nos sustenta – não somos nós que sustentamos a corda- é ela que nos sustenta.
Equipes de salvamento são treinadas para resgate com cordas de maneira que o resgatado esteja inteiramente seguro sem fazer esforços, visto que nesses casos é comum a falta de força física e desmaios por parte do resgatado. O profeta Miquéias estava a dizer que mesmo que todos se entregassem à morte por cultuarem deuses estranhos, ele permaneceria entregue a “tiqvah”, a “corda" que o sustentaria. Deus não o deixaria perecer em meio aquele mar de desgraças. Do alto, a todo e qualquer momento, o resgate chegaria: a nação ouviria a voz Daquele que os amava, apesar da infidelidade. No coração do profeta, essa esperança estava viva, ele era o grito de socorro aos céus, também o que fora escolhido para resgatar vidas naquele lugar.
A “tiqvah” sempre me traz alegria. Ela é essa “corda” que alça o homem de seu estado de morte e o transporta à vida. Essa Corda que nos torna confiantes em todo o tempo, sabendo que do alto vem o socorro. Essa “tiqvah" não tem limites, ela se estende até os limites do impossível e busca feridos nos lugares mais profundos de miséria e dor: “Eu, porém, Olharei para o Senhor, no Deus da minha salvação” Mq 7:7.
Deus é o que mantem em nós a viva esperança de livramento e vitória. Ele é socorro, é ânimo. Ele é a Corda e ao mesmo tempo o Resgate. Permaneçamos com os olhos e o coração voltados para Ele, é de lá que vem nosso socorro: "O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra" Sl 121:2. Que assim seja para mim e para você. Amém.
Bispo Anderson Camargo.

sábado, 12 de novembro de 2016

As 3 portas para a minha Felicidade. Lamentações 3.21-26 Todas as pessoas estão em busca da felicidade. Como alguém que procura algo que está bem perto ou até diante dos olhos, mas não consegue ver porque está muito concentrado procurando, assim a felicidade também está perto de nós. Muitas pessoas não conseguem ser felizes porque vivem diante de um ‘muro de lamentações’, por isso não veem as portas que estão diante de si. O texto de Lamentações traz um desabafo do profeta Jeremias em meio ao sofrimento de seu povo. Lamentar não é o mesmo que murmurar ou reclamar. A diferença está na POSIÇÃO da pessoa ou com quem fala. A murmuração é quando ‘reclama de’, diferindo de ‘lamentar com’. O lamento se caracteriza pelo abrir do coração diante de Deus. A reclamação consiste em falar dos problemas como se apenas falando fosse resolver. Como ser feliz? Existem três portas diante de nós, que nos apontam para a felicidade: 1- Porta do PASSADO deve ser Fechada: v.21 “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança”. A porta do passado foi por onde já passamos e não precisamos voltar mais. Podemos até mesmo lembrar-se dela, mas nunca mais devemos tentar ultrapassá-la novamente. A lembrança do que ficou ‘guardado’ atrás da porta do passado, deve ser para gerar esperança para o presente e o futuro. Às vezes passamos por tempos de prosperidade e ficamos vivendo de saudosismo que só nos faz reclamar do presente (Lucas 9.62). Isso não é nada bom. Também acontece de ter acontecido coisas ruins e não adianta ficar revivendo o sofrimento ao insistir na sua lembrança (II Coríntios 5.17). Nunca poderemos desfazer a porta do passado. Ela sempre existirá. O que não devemos fazer é deixá-la aberta, nem querer entrar por ela de novo. Feche a Porta do Passado! 2- Porta do PRESENTE deve ser aberta: v.22,23 “As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade”. A porta do presente são as oportunidades que estão diante de nós atualmente. Precisamos estar sempre atentos, pois ela se abre a qualquer momento. Às vezes fica aberta por pouco tempo e se fecha se não for adentrada por ninguém (Isaías 55.6). Abrir a porta do presente significa estar disposto para coisas novas. Todas as manhãs, Deus renova sua misericórdia sobre nós abrindo novas portas para que entremos por elas. Viver é uma arte que devemos vivenciar cada vez melhor, desfrutando as belezas e alegrias que a vida proporciona (Eclesiastes 11.9). Jesus mesmo disse que “basta ao dia o seu próprio mal” (Mateus 6.34) para nos ensinar que devemos aproveitar melhor o que há de bom em cada momento da vida. Não podemos nem devemos fugir dos problemas, mas precisamos dar mais atenção às possibilidades do que às dificuldades. Logo tudo isso ficará para traz, sendo fechado atrás da porta do passado. Sendo assim é melhor curtir o presente, por mais difícil que este seja. Após uma porta SEMPRE há outras portas que podem ser abertas. Abra e entre pela Porta do Presente! 3- Porta do FUTURO deve-se bater e ESPERAR: v.24-26 “A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio”. A porta do futuro se coloca mais adiante como a idealização de tudo que é novo. Já podemos contemplar sua forma, mas ainda não podemos abrir. Contudo, devemos bater na porta do futuro, fazendo nossa parte para que a seu devido TEMPO seja aberta (Mateus 7.7,8). A única coisa que podemos fazer depois de bater na porta do futuro é ESPERAR !!!. Por isso a predisposição do profeta foi dizer “ESPERAREI”, “esperam” e “aguardar” como melhor atitude diante do que viveu. A ansiedade nos impede de visualizar o alvorecer de novas possibilidades. Através da oração conseguimos acalmar o coração e colocar tudo diante de Deus, o único que sabe do nosso futuro (Filipenses 4.6). Como uma flor que não podemos apressar seu desabrochar sem despetalar sua beleza, também não podemos tentar adiantar o futuro. Então é preciso estar atento e pronto para que na HORA a OPORTUNIDADE não seja perdida. Enquanto o FUTURO não chega, prepare-se para que quando vier, esteja pronto para viver o que lhe proporcionar. Bata na porta do futuro e espere a hora certa de se abrir! Você pode ser feliz! CONCLUSÃO: Se a porta do passado estiver fechada, você consegue viver melhor o presente e mesmo lembrando-se do que viveu lá atrás da porta do passado, com expectativa do futuro, mas aproveitando o agora. Feche a porta do passado, entre pela porta do presente e bata na porta do futuro! Bispo Anderson Camargo.
2º TIMOTEO 4:9-22). Paulo mostra seu desejo de ver Timóteo e diz que todos, exceto Lucas, foram embora (4:9-11, 21). Alguns foram pregar em outros lugares (4:10-12). Outros abandonaram Paulo na sua hora de aflição (4:10,16). Antes, Paulo chamou Demas de “cooperador”1ªVEZ (Filemom 24), Na segunda Vez em Colossenses 4:14 apenas de DEMAS..Agora, vê que os interesses dele são do “presente século” e não das coisas do Senhor! ``CRESCENTE´´ vai para a GALACIA Lugar Pequeno Não precisamos de LUGARES Grandes para Crescer não Precisamos disputar Lugares Grandes A Ordem de Deus É CRESCER E MULTIPLICAR Cresça primeiro !!!!...TITO Foi para DALMACIA Depois disto nunca mais mais se ouve falar de TITO Um homem Cheio de Titulos agora Vai a Dalmacia deixando tudo todos os TITULOS Para apenas Servir DEVEMOS IR Pra DALMACIA Também esquecermos nossos títulos porque o que Vale para Deus não são os títulos !!.É Sermos Servos do Senhor !..TIQUICO Foi EVIADO POR PAULO Para EFESO Com uma CARTA A pregar a Uma Igreja que tinha perdido o Primeiro AMOR Nós temos a CARTA SE Não der para Lermos então SEJAMOS A CARTA DE CRISTO por onde quer que andarmos Amém !!.. ALEXANDRE resistiu fortemente à palavra que Paulo pregava (4:14-15). Mesmo assim, Paulo não desfaleceu, porque o Senhor permaneceu fiel (4:17-18).(Guarda-te dele A MISERICORDIA NÃO ME EZIME DA RESPONSABILIDADE DA DENUNCIA).Para que o que ele fez aqui não faça lá o que ele fez diante dos meus olhos não faça lá !!!..Tem Crente que é mais crente que Paulo ou quer Ser mais crente que Paulo rsrsr..Já tem uma palavra na ponta da língua não posso julgar ninguém!!..rsrsrsr...Más Olha o que Jesus Disse em João 12:47-48 Eu Não vim para Julgar MÁS ÁS MINHAS PALAVRAS ÃO DE JULGAR !!!.O pior nível de apostasia de alguém e quando ele desobedece a palavra de Deus!!!..Paulo disse O Senhor já lhe Deus a Paga .. Se o nosso foco for o Senhor e a sua palavra, o trabalho do evangelho sempre continuará. Bp.Anderson Camargo.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Abraão-Pai Tipo de Deus...Isaque Filho-Jesus...Eliezer-Tipo Espirito Santo que Vem Buscar a Sua Igreja(Noiva). Chamaram, pois, a Rebeca, e lhe perguntaram: Irás tu com este homem? Respondeu ela: Irei.” (Gn 24:58)
Isaque estava com quarenta anos, Sara sua mãe, já tinha morrido. Abraão tomou a decisão de arranjar uma esposa para o filho. Chamou seu servo de maior confiança, Eliezer, e deu-lhe, sob juramento, a grande responsabilidade de buscar uma noiva para Isaque.
Abraão havia decidido que Isaque não se casaria com uma mulher cananéia. Conforme o sistema patriarcal mandou Eliezer, aos seus parentes, em Harã, na Mesopotâmia, para escolher uma jovem entre as mulheres de sua família, que também adorasse ao Deus de Abraão (Gn 24:1-9). Essa missão tinha que ser bem sucedida.
Eliezier tomou dez camelos do seu senhor O numero Dez aponta para a PLENITUDE DE DEUS Portanto tudo quanto fizermos devemos fazer com a plenitude de Deus !!!.. e partiu para a Mesopotâmia, a cidade de Naor (Gn 24:10). Chegando ao seu destino ajoelhou seus camelos fora da cidade, junto ao poço, na hora em que as mulheres saiam para tirar água (Gn 24:11). Colocando-se junto a fonte orou e pediu sabedoria a Deus, dizendo: “Ó Senhor, Deus de meu senhor Abraão, dá-me hoje, peço-te, bom êxito, e usa de benevolência para com o meu senhor Abraão. Eis que ESTOU EM PÉ DIANTE DA FONTE !!!, e as filhas dos homens desta cidade vêm saindo para tirar água; faze, pois, que a donzela a quem eu disser: Abaixa o teu cântaro, peço-te, para que eu beba; e ela responder: Bebe, e também darei de beber a teus camelos; seja aquela que designastes para o teu servo Isaque. Assim conhecerei que usaste de benevolência para com o meu senhor” (Gn 24:12-14). Esta foi uma das orações mais destacadas da Bíblia, não sô pela grande fé que mostrou, mas porque foi respondida antes de ser terminada. Eliezer suplicou a Deus que lhe indicasse a jovem que desejava para Isaque.
Aconteceu que antes de Elezier acabar de falar, eis que Rebeca, filha de Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, saia com seu cântaro sobre o ombro (Gn 24:15). Era uma moça muito formosa e não havia conhecido varão (Gn 24:16).
Então Eliezer se aproximou e pediu para beber da água de seu cântaro. E ela disse: Bebe meu senhor, e abaixou o cântaro sobre sua mão e deu-lhe de beber (Gn 24:17-18). E acabando ela de dar-lhe de beber, disse: Tirarei água também para seus camelos até que acabem de beber (Gn 24:19).
Eliezer não estava em busca de qualquer mulher. Colocou-se a observar atentamente as características da moça. Contudo ele contava com a providência divina a fim de não se enganar. Rebeca pertencia a uma boa família, era virgem e formosa, demonstrava bondade e disposição para o trabalho (Gn 24: 17-20).
Depois que os camelos saciaram a sede, tomou Eliezer um pendente e duas pulseiras de ouro e deu-os a Rebeca e perguntou-lhe de quem era filha. Ela respondeu: “Sou filha de Betuel, filho de Milca, o qual deu a Naor” e convidou-o para pousar em sua casa (Gn 24:23-25).
Então Eliezer inclinou-se e adorou o Senhor: “Bendito seja o Senhor de meu senhor Abraão que não retirou sua beneficência e a sua verdade de meu senhor e meu guiou até a casa dos irmãos de meu senhor” (Gn 24:27).
Posteriormente o servo de Abraão foi apresentado por Rebeca à sua mãe e seu irmão Labão. Eliezier informou-os de sua missão e da surpreendente resposta de oração. Quando o assunto do casamento foi abordado o pai e o irmão de Rebeca concordaram (Gn 24:34-49), Chamaram Rebeca que aceitou seguir com Eliezier e ficar noiva de Isaque (Gn 24:58).
O dote de Rebeca foi o de maior proporção e riquezas da época.REPRESENTA OS DONS ESPIRITUAIS !!!,, Além do pendente e das pulseiras de ouro que havia recebido de Eliezier (Gn 24;47), foram-lhe oferecidos dez camelos (Gn 24:10), vários utensílios de prata e ouro, vestidos e o resto do tesouro foi para o seu pai Betuel, seu irmão e sua mãe (Gn 24:53).
A história de Isaque e Rebeca é uma ilustração para o ensino sobre Jesus e a Igreja. Abraão é um tipo perfeito do Pai celestial. O Pai que prepara as bodas para seu amado filho (Mt 22:2); Isaque é o tipo perfeito de Jesus Cristo e igual a este foi oferecido em sacrifício. A semelhança de Cristo foi lhes dado todas as coisas (Fl 2:9-10) e amou sua esposa como Cristo ama a Igreja (Ef 5:25); Eliezer é o tipo perfeito do Espírito Santo. Foi a Harã buscar uma esposa para Isaque e o Espírito Santo no Pentecostes veio com o propósito de adquirir uma esposa para o Filho (At 2:1-4). Enquanto o Filho está no céu, o Espírito vem a terra para buscar a igreja (Jo 15:26) o servo Eliezer honrou o pai e o filho e atualmente o Espírito Santo faz o mesmo; e, Rebeca é o tipo perfeito da Igreja, respondeu positivamente a escolha de Deus. (Gn 24:58).
Rebeca, prima de Isaque, escolhida por Deus, deixou voluntariamente seus parentes e sua família para acompanhar a caravana que retornou à terra do Negebe (Gn 24:61). Quando Rebeca e ElIezier chegaram próximo a casa de Abraão, Isaque veio encontrá-los, “e trouxe Rebeca para a tenda de Sara, sua mãe; tomou-a e ela lhe foi por mulher; e ele a amou. Assim Isaque foi consolado depois da morte de sua mãe” (Gn 24:67).
Isaque casou-se com sua bela prima Rebeca, que foi sua única esposa e, aproximadamente, vinte anos mais tarde ela deu a luz a dois filhos: Esaú e Jacó.
Bispo Anderson Camargo.

sábado, 29 de outubro de 2016

Brasa,Peixe e Pão
João cap: 21;3 ao 9.
Depois da ressurreição Jesus se apresentou a um povo muito especial, aqueles que tanto amava.
A bíblia diz que se aproximando as ultimas horas, Jesus anuncia que morreria, mais ao terceiro dia ia ressucitar, mais Pedro se preocupou e até quis se colocar no lugar de Jesus, Jesus olha para Pedro e diz:
- Não se engane, antes que o galo cante , três vezes me negarás.
Irmãos não se preocupem com o que sai da boca dos outros a seu respeito, mais se preocupe com o que sai da boca de Jesus, porque o que sai dele não sai em vão, Jesus conhece tudo na sua essência.
Jesus nos conhece de uma maneira impar e busca de nós o que somos de verdade, Pedro amava Jesus e Jesus amava Pedro, no entanto Pedro negou a Jesus, Jesus sempre analisa nossas ações e não deixa satanás tocar naqueles que são fiéis em seus atos, pois quem guarda é o próprio Deus que chamou.
Brasas de fogo vão se acender quando satanás tentar te desanimar.
Quando Jesus chega em meio ao grande mar e vê os discípulos a pescar, pergunta :
-Tendes algo para comer?
Pedro que encostava o barco porque não haviam pescado nada ignora a pergunta e então aquela voz diz:
-Lança a rede ao lado direito e pegaram 153 peixes, então João reconheceu a voz do mestre e falou a Pedro e Pedro temeu, mais enquanto eles desistiam da pesca Jesus já havia preparado em BRASA QUE REPRESENTA O PODER DO ESPÍRITO SANTO,,,,PEIXE QUE REPRESENTA O CRISTIANISMO QUE ERA ELES,,,,E O PÃO QUE REPRESENTA CONHECIMENTO... para que todos comecem, imagino que Pedro comia se sentindo envergonhado porque sabia que o mestre conversaria com ele a respeito de sua traição e Jesus fala para eles ,que enquanto eles se preocupavam com uma pesca que daria certo,ele já havia cuidado de tudo em terra firme, porque quem chamou vocês não foi o homem, fui EU!
Não se preocupem queridos e não desanimem, mesmo que pareça que a pesca não vai da certo, lembre-se que Deus cuida de tudo em terra firme para você, mesmo que a sua atitude tenha sido como a de Pedro, ele te perdoa e prepara uma mesa para você se saciar, afinal ele é o Deus que te chamou!!!!...Devemos entender o RECADO de JESUS !!!...Que não podemos VIVER sem ás BRASAS (ESPÍRITO SANTO)..PEIXE (CRISTIANISMO QUE SOMOS NÓS)...PÃO (CONHECIMENTO DA PALAVRA )...Elementos Essenciais para uma Vida Cristã Abençoada !!!!
Fiquem na na Paz do Senhor Jesus Amém Amados !!!!!
Bispo Anderson Camargo.

sábado, 22 de outubro de 2016

I Crônicas 19:1-6
A história relatada neste capítulo de I Crônicas refere-se a um lamentável incidente diplomático que envolveu Davi e a casa real dos amonitas, representada pelo rei Hanum, sucessor de seu pai, Naás, que havia morrido. Conforme lemos no primeiro verso, Davi mantivera boas relações diplomáticas com Naás e por isso sentiu-se na obrigação de expressar suas condolências ao novo rei. Davi não sabia das terríveis implicações que seu gesto de amizade lhe trariam. Tal história é um alerta para nós, acerca de problemas a que estamos sujeitos em nossos relacionamentos.
Pois o texto bíblico conta que Davi resolveu agir com bondade para com o novo rei amonita e mandou uma delegação para transmitir a Hanum seu pesar pela morte do pai (v. 1). Não há dúvida de que o gesto de Davi era totalmente nobre. A maneira como Hanum respondeu a ação de Davi nos alerta para o fato de que por vezes poderemos colher frutos semelhantes. Quem sabe você acabe por até se identificar com Hanum – é bem possível que você, em algum momento de sua vida tenha agido de forma semelhante e que hoje seja tocado a rever seus atos e restaurar relacionamentos.
Conselhos ímpios, palavras diabólicas. Líderes amonitas expressaram palavras cheias de maldade ao rei e contaminaram seu coração com relação a Davi: Achas que Davi está honrando teu pai ao enviar mensageiros para expressar condolências? Não é nada disso! Davi os enviou como espiões para examinar o país e destruí-lo. (I Cr 19:3). Você sabe que há pessoas que enxergam tudo com maldade – é como se usassem um par de óculos infernais que lhes fazem entender tudo sob uma visão maliciosa. Sobre isto, Paulo escreveu a Tito: Para os puros, todas as coisas são puras; mas para os impuros e descrentes, nada é puro. De fato, tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas. (Tt 1:15).
O que os conselheiros de Hanum fizeram foi semear contenda entre ele e Davi. Este tipo de papel é apontado pelo Senhor como algo odiável e detestável: o semear discórdia entre irmãos (Pv 6:19). No mesmo capítulo e Provérbios, há uma referência a este tipo de pessoa perversa: O perverso não tem caráter. Anda de um lado para o outro dizendo coisas maldosas; pisca o olho, arrasta os pés e faz sinais com os dedos; tem no coração o propósito de enganar; planeja sempre o mal e semeia discórdia. (Pv 6:12-14). Você não pode estar aberto a receber influência de pessoas assim! Mais do que isto, se recuse a ter qualquer semelhança com este tipo de gente. Até porque o verso seguinte descreve a desgraça que certamente vem como recompensa: Por isso a desgraça se abaterá repentinamente sobre ele; de um golpe será destruído, irremediavelmente. (Pv 6:15).
Recebendo o mal como paga a sua bondade. De acordo com I Cr 19:4, o rei amonita tratou de “humilhar profundamente” a comitiva de Davi – e por conseguinte ao próprio rei de Israel: raspou-lhes a barba, cortou suas roupas, deixando-lhes as nádegas expostas e os expulsou. Como reagir diante de tanta afronta? Pagando na mesma moeda? A Palavra do Senhor nos ensina a não pagarmos o mal com mal – você sabe quanto isto é difícil! Por exemplo, em Romanos 12 temos uma série de mandamentos com relação a não retribuir o mal: Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem, e não os amaldiçoem (v. 14); Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos (v. 17); Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: Minha é a vingança; eu retribuirei, diz o Senhor. Ao contrário, se o teu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber... (v. 19,20); Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem (v. 21).
Se em resposta ao seu bem, ele se faz seu inimigo... A narrativa bíblica sobre a ingratidão dos amonitas não para por aqui. Hanum contratou mercenários que se aliaram a seu exército para atacar Israel: gastaram 35 toneladas de prata para ter tropas estrangeiras ao lado deles, sendo que somente de carros de guerra, eram trinta e dois mil! (I Cr 19:6). No verso 14, somos informados que tanto os amonitas como os arameus contratados, fugiram de Israel. Uma segunda investida ocorreu, tendo sido contratados outros soldados para enfrentarem Israel. Os versos 17 a 19 descrevem a vitória completa de Davi e de Israel frente a seus inimigos. Agindo com bondade e confiança no Senhor, Deus sempre agirá em seu favor, como agiu em favor de Davi e de Israel.

Caso você tenha agido como os conselheiros de Hanum, proferindo palavras maliciosas, contaminando corações de irmãos e patrocinando guerras ao invés de ser pacificador, o Espírito Santo agirá em seu coração agora e o levará a quebrantar-se. Hoje é um tempo de cura para você. Quem sabe você se deixou levar e pagou a alguém com mal o bem que esta pessoa lhe fez. Pois hoje o Senhor o levará a restaurar seus relacionamentos.


Bispo Anderson Camargo.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

No Fundo do Poço com a Promessa de Deus
"Então tomaram a Jeremias, e o lançaram na cisterna de Malquias, filho do rei, que estava no átrio da guarda; e desceram a Jeremias com cordas; mas na cisterna não havia água, senão lama; e atolou-se Jeremias na lama." Jer 38.6
A expressão no "fundo do poço" tem um sentido literal que nos transmite as seguintes idéias: cavernas, buracos, escuridão, mau cheiro, insetos e animais peçonhentos. Mas também, pode ser utilizada como metáfora, ou sentido figurado, para explicar as múltiplas situações que atingem a vida do ser humano, que o colocam para baixo, como estar abatido, deprimido, sem saída e sem esperança.
Podemos encontrar na Bíblia diversos exemplos de situações na vida de pessoas que seguiam a Deus, e que se viram no "fundo do poço".No trecho do livro do Profeta Jeremias que foi mencionado no início dessa mensagem, esse personagem também foi colocado no fundo de um poço. Na verdade o texto trata de uma cisterna, que no sentido original da palavra se remete a um poço, que em algumas épocas do ano não tinham água, e que muitas vezes eram usados como locais para prender pessoas.
Vamos primeiro pensar no personagem principal desse contexto, o profeta Jeremias, cujo nome significa "aquele a quem Jeová nomeou". Seu ministério estendeu-se de 627 a.C a 586 a.C, quando Jerusalém caiu totalmente nas mãos de Nabucodonozor, rei de Babilônia, ou seja, seu ministério durou cerca de 50 anos.
Um homem chamado Baruque era o escriba desse profeta, que ditava tudo o que recebia de Deus, para ele escrever em rolos.
Devido a natureza de suas mensagens foi constantemente posto em perigo, principalmente, devido ao pecado que estava entranhado no meio do povo, de cima a baixo da sociedade judaica da época. Jeremias sofreu muito por levar os arcanos de Deus para seu povo.
Podemos entender com todos os exemplos encontrados na Bíblia sobre situações de pessoas que chegaram ao "fundo do poço", que este não é o fim. Não é o final da sua vida, embora pareça que nada mais dê solução, mas entenda, não acabou, por três principais motivos descritos a seguir:
I - Deus faz planos para cada um de nós (Jer 1.5)
"Antes de formá-lo no ventre eu o escolhi; antes de você nascer, eu o separei e o designei profeta às nações". 
Cada pessoa tem um plano feito por Deus para sua vida, e nehum plano do Senhor se frustra. O que siginifica dizer que ele irá gerar situações para cumprir cada desígnio dele em nossas vidas, então observe algumas coisas:
1 - Deus se utiliza de muitas coisas para realizar seus planos, como:
a) Permitir que pessoas ruins intentem nos fazer mal (Gn 37)
Como aconteceu com José, que foi jogado no poço por seus irmãos, e depois foi vendido como escravo.
b) Permitir que situações calamitosas ocorram (Rt 1)
Como aconteceu com Noemi e Rute, e também com Jó.
Essas coisas que o Senhor permite acontecer são para nos levar a posição espiritual que ele deseja que alcancemos. Ocorre que quando essas coisas acontecem muitos se afastam de Deus, quando o que ele quer é um contato maior.
2 - Três coisas que Deus não permite em seus planos.
a) Que sejamos vacilantes (Jer 1.6-7)
"Mas eu disse: Ah, Soberano Senhor! Eu não sei falar, pois ainda sou muito jovem." Jeremias foi vacilante quando o Senhor o chamou, mas Deus o reprendeu, conforme vemos no verso 7. Não podemos ser vacilantes, a fim de que os planos de Deus sejam cumpridos em nossas vidas.
b) Que tenhamos medo (Jer 1.8)
"Não tenha medo deles, pois eu estou com você para protegê-lo", diz o Senhor." O Senhor falou que o profeta não precisaria se preocupar, pois seria com ele. A promessa é a mesma para nós, não devemos temer qualquer coisa que seja, pois Deus está conosco todo o tempo, por meio do Espírito Santo.
c) Que tenhamos uma visão limitada (Jer 1.11-13).
"E a palavra do Senhor veio a mim: O que você vê, Jeremias? Vejo o ramo de uma amendoeira, respondi. O Senhor me disse: Você viu bem, pois estou vigiando para que a minha palavra se cumpra. A palavra do Senhor veio a mim pela segunda vez, dizendo: O que você vê? E eu respondi: Vejo uma panela ferven­do; ela está inclinada do norte para cá." Não podemos ter uma visão limitada. A visão que temos das nossas situações está limitada pela nossa carne, mas precisamos ter a visão de Deus. Como quando o moço do profeta viu os exércitos inimigos e ficou com medo pelo número que era muito grande, mas quando o profeta orou e pediu a Deus para abrir seus olhos, ele viu carros e cavalos de fogo. Temos que ter esse tipo de visão, para não sermos impedidos de receber o cumprimento dos planos de Deus para nós.
Outra coisa que devemos entender é que:
II - O fundo do poço faz parte dos planos de Deus (Jer 1. 10, 38.6)
"Veja! Eu hoje dou a você autoridade sobre nações e reinos, para arrancar, despedaçar, arruinar e destruir; para edificar e plantar." e "Então tomaram a Jeremias, e o lançaram na cisterna de Malquias, filho do rei, que estava no átrio da guarda; e desceram a Jeremias com cordas; mas na cisterna não havia água, senão lama; e atolou-se Jeremias na lama." Quando estamos lá no fundo escuro e úmido de um poço, achamos que tudo acabou, e não percebemos que aquilo faz parte do plano de Deus. Precisamos passar por ele, para chegar ao destino final. 
1 - Quando descemos parece que tudo acabou, mas na verdade estamos caminhando. (Gn37)
José foi levado como escravo, mas depois se tornou o segundo no Egito.
a) É melhor descer ao fundo do poço do que morrer.
Os irmãos de José queriam matá-lo mas um deles intentou jogá-lo no poço para depois vendê-lo. Da mesma forma com relação a Jeremias, alguns príncipes queriam matá-lo mas outros preferiram jogar o profeta no poço. Assim olhe para sua situação, é melhor passar por isso do que morrer sem ver a promessa de Deus cumprida.
b) Do fundo do poço é possível olhar mais para cima.
Quando estamos no fundo do poço a visão é turva por causa da escuridão, e o único lugar para onde desejamos olhar é para a luz que fica acima. Talvez Jeremias tenha se lembrado do Salmo de Davi, "Olho para os montes, de onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor." No fundo do poço precisamos olhar para Deus.
2 - O poço não é lugar de tristeza, mas de esperança em Deus.
Pode parecer estranho pensar dessa forma, mas o Senhor espera que nesse momento de dor, sua decisão seja confiar nele. quando isso ocorre Ele providencia o livramento. Como aconteceu com o profeta, que recebeu ajuda de um homem, servo do rei, para sair do poço.
III - O servo de Deus permanece firme na vontade do Senhor.
O verdadeiro servo do Senhor mesmo nas mais profundas dificuldades, continua sendo fiel. O profeta fiel, mesmo apanhando, sendo caluniado e jogado em prisões e poços, sempre dirá, "assim diz o Senhor".
Quando fazemos assim:
1 - Isso faz com que nos tirem do poço;
2 - Isso faz com que os planos de Deus se cumpram; e 
3 - Isso faz com que outros vejam Deus na nossa vida.
Como aconteceu, de Nabucodonozor por ficar sabendo de Jeremias, determinou a um dos seus Generais que o procurasse e lhe protegesse, dando o que quisesse, além de deixá-lo ir pra onde quisesse. É assim que Deus quer fazer conosco. Permaneça firme, mesmo no fundo do poço, pois há um plano pra você preparado por Deus.
Que o Senhor te abençoe!!!
Bispo Anderson Camargo.
A QUE HORAS ESTAMOS DA NOITE?
Sentença contra Duma. Gritam-se de Seir: Guarda, a que hora estamos da noite? Guarda, a que horas? Respondeu o guarda: Vem a manhã, e também a noite; se quereis perguntar, perguntai, voltai, vinde”. (Isaías 21.11,12).
Contexto Histórico & Significados
Duma. No capítulo 21, versículos 11 e 12 de Isaías, acha-se registrada a profecia contra Edom. 
. Diz o texto: “Sentença contra Duma. Gritam-se de Seir: Guarda, a que hora estamos da noite? Guarda, a que horas? Respondeu o guarda: Vem a manhã, e também a noite; se quereis perguntar, perguntai, voltai, vinde”. 
Seir, uma das cidades de Edom e um dos seus nomes. Portanto, a profecia é para Edom. 
Dumá, era um oásis no Norte da Arábia, fora de Edom, mas que durante algum tempo deve ter sido ligada e significa “Silêncio”, palavra usada para designar o reino dos mortos, ou região do silêncio, conforme Salmo 94.17: “Se não fora o auxílio do SENHOR, já a minha alma estaria na região do silêncio”, e no Salmo 115.17: “Os mortos não louvam o SENHOR, nem os que descem à região do silêncio”. 
Então, podemos dizer, que Duma significa terra de silêncio mortal, e, como agravante, em função do texto, está coberta pelas trevas. 
. O patriarca tribal, Edom ou Esaú, irmão gêmeo de Jacó, tipifica a pessoa que despreza as bênçãos da graça, conforme Hebreus 12.16: “nem haja algum impuro ou profano, como foi Esaú, o qual, por um repasto, vendeu o seu direito de primogenitura”. 
Simboliza a troca do eterno pelo temporal; do espiritual pelo material. A angústia de seu ancestral Esaú passa agora para todos os seus descendentes, que estão no lugar do silêncio mortal. Lugar sem esperança. Sem alento.
O Guarda: Do alto de sua torre, poderia dizer com mais precisão se a aurora estivesse chegando, e, até mesmo por sua experiência, saberia interpretar melhor o progresso da noite. A tradução mais correta aqui poderia ser: Sentinela. 
O profeta é procurado, tendo em vista que profere oráculos a respeito de outras nações. É possível que embaixadores de Edom estivessem em Judá, devido às numerosas negociações políticas daqueles dias, ou mesmo, em uma visão de Isaías.
A Ênfase: “Guarda, a que hora estamos da noite? A que horas?”, ou ainda: ”quanto tempo resta da noite?”, demonstra angústia, medo, preocupação, insistência; urgência: Guarda! A que hora estamos da noite? 
A ênfase é precedida pelo grito. “Gritam de Seir”. Isso significa desespero. Desamparo. Desesperança. 
. Os edomitas pergunta a respeito da noite; seu país está aparentemente em estado de angústia e opressão (talvez causada pela Assíria), e estavam abrasados de ansiedade por conhecer quanto tempo ainda se passaria antes de surgir a luz matutina da libertação.
A resposta do profeta soa enigmática, e a interpretação mais apropriada, parecer ser que: apesar de estar perto o amanhecer, a noite permanece. É um amanhã que não se transforma em dia; um mal sai apenas para dar lugar a outro mal. 
O profeta, termina dando permissão para reperguntas, não fugindo à sua responsabilidade. Quem sabe, através de outras perguntas o enigma é solucionado.
De o­nde vem a Pergunta?
Do Lugar do Silêncio Mortal. A pergunta vem de Duma, o lugar do silêncio mortal. 
. É paradoxal que do lugar do silêncio mortal emanem gritos em forma de perguntas: “Guarda, a que hora estamos da noite?”. 
Nos dias de hoje, existem perguntas tácitas que nos são feitas diariamente. São gritos mudos.
Aplicação Prática. Pessoas perplexas caminham caladas pelas ruas. Sem rumo e sem destino. Saem de casa cedo, dizendo que vão procurar um emprego, embora não tenham sequer lugar o­nde procurar. Passam o dia perambulando pela cidade, esperando a noite chegar para voltarem para casa, e a pergunta deles é: “Guarda, a que hora estamos da noite?”.
O Silêncio é mortal, porque já se esvaiu toda a vida. Há somente morte e espírito de morte. Não há esperança, e o­nde não há esperança não há vida.
Aplicação Prática: Quantos estão hoje em Duma, lugar do silêncio mortal, e apesar disso, gritam: “Guarda, a que hora estamos da noite?”. Não há mais esperança para sair das dívidas; não há mais esperança de reatar um relacionamento; não há mais esperança de reaver o que perdeu.
O Silêncio é Mortal por que cessaram todas as atividades produtivas (teares e máquinas paradas). O Silêncio é mortal por que se foi a alegria. O Silêncio é mortal por que as mulheres pararam de dar luz, em face do medo e da incerteza. O silêncio é mortal por causa do desânimo. 
O Silêncio é Mortal porque as pessoas não acreditam que possa haver socorro. Estão todas na mesma situação. Não há mais escape. Estão roucas de gritar, não houve resposta, por isso desistiram. Optaram pelo silêncio. O desespero impede que lhes saia a fala. Não há com quem reclamar ou a quem buscar por socorro, mas, assim mesmo, o profeta ouve o grito de forma audível: “Guarda, a que hora estamos da noite?”.
O Silêncio é mortal, mas é como se perguntassem: Quanto falta para acabar nossa dor; nosso sofrimento? Falta muito para, finalmente sermos exterminados?
Guarda, a Que Hora Estamos da Noite?
É a pergunta que não quer calar. Será válida em nossos dias? São feitas pergunta desse tipo em nossos dias? Será que o mundo pergunta: “Guarda, a que hora estamos da noite? A que horas?” Quem responde? Há incertezas! Quem responde? Há medo! Quem responde? 
Não nos esqueçamos que esta pergunta está eivada de medo, apreensão; angustia. “Guarda, a que horas estamos da noite?”.
“Guarda, A Que Horas Estamos Da Noite?”.
Noite, no contexto lido, significa trevas, escuridão, falta de perspectiva. Há trevas pairando sobre a humanidade. 
Trevas da ignorância com relação à pessoa de Deus; 
Trevas da ignorância com relação à pessoa de Jesus Cristo; 
Trevas da ignorância com relação aos acontecimentos futuros e aos perigos da própria noite. 
Trevas nos relacionamentos entre: marido e mulher; pai e filho; patrão e empregado; governantes e governados; políticos e eleitores; primeiro mundo e demais mundos; ricos e pobres; letrados e incultos. Trevas. Há trevas.
.“Guarda, A Que Horas Estamos Da Noite?”. Incerteza Total. Não é o caso de ser meia noite; horário o­nde grandes catástrofes acontecem, a exemplo do Titanic, que à meia noite bateu num iceberg e começou a naufragar, matando 1.513 pessoas. É a meia noite da incerteza total, do caos total. Qualquer incerteza é pior do que a pior das certezas. 
Incerteza Total quanto ao término do sofrimento prolongado. O pior, na verdade, é o que nos está acontecendo agora. Já sofremos muito, mas, ainda há mais o que sofrer? 
Prolongação da incerteza; da dor; do sofrimento; da desesperança; da falta de solução; 
Prolongação do medo; da falta de diálogo com o esposo/esposa; 
Prolongação da falta de solução para um problema que insiste em te perseguir; para uma doença que insiste em permanecer te fustigando; de uma insatisfação profissional; de uma insatisfação ministerial.
“Guarda, a que horas estamos da noite?”.
Quem Responde a Essa Pergunta?
Isaías, o filho de Amóz. Homem comprometido com sua vocação, cujo nome já é uma resposta. Isaías significa: YHWH É SALVAÇÃO. 
Isaías, responde através da sua própria vida. Já a partir do nome de seu pai que significa “forte, corajoso”; 
Isaías responde andando nu (apenas com as roupas íntimas e descalço), despido da túnica de profeta, utilizando apenas a roupa de baixo, comum a todos, inclusive a escravos. 
Isaías responde através dos nomes dados aos seus filhos: “Um Resto Volverá”; “Rápido Despojo Presa Segura”; 
Isaías responde através de profecias pronunciadas, a partir de um contato íntimo com seu Deus.
O Que Responde Isaias?
Isaías responde com um enigma, eis que não tinha naquele instante não tinha outra resposta para aquele povo, a não ser que o sofrimento continuaria. 
Naquele momento específico, a promessa do Emanuel não era para o povo de Edom, portanto, Isaías respondeu segundo o entendimento que tinha da situação.
Quem Deve Responder Hoje?
A Igreja do Senhor Jesus Cristo. 
Nós, a Igreja de Cristo, temos as respostas. A pergunta não quer calar: “Guarda, a que horas estamos da noite?”.
Efésios 3:10: “para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais”. 1Tm 3:15: “para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade”.
Nós, a Igreja de Cristo, somos os guardas; os atalaias; os profetas; os guardiões. Nós temos a mensagem. Nós temos as respostas. Não podemos fazer nossos ouvidos moucos. Existe um clamor: “Guarda, a que horas estamos da noite?”. E nós temos a resposta.
Qual a resposta?
Jesus Cristo É A Resposta.
Mas, ou Porque... Apesar da situação, eis a solução.
Isaías 9:6: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”.
A Esperança Nasceu. O povo tinha perdido a esperança em seus governantes. Mas agora, nos nasceu (futuro realizado) alguém em quem eles podiam esperar dias melhores. Havia esperança.
Maravilhoso Conselheiro: Transcende aos limites da explicação humana. Inexplicável. Foge ao senso comum de raciocínio. Ungido com o Espírito de Sabedoria. Suas soluções não são convencionais, mas são corretas. Seus conselhos são fantásticos. Suas soluções são fantásticas. Ele é maravilhoso.
o­nde alguns incitam a desforra; a vingança, ele aconselha o perdão. o­nde alguns incitam o ódio, ele aconselha o amor. Maravilhoso Conselheiro.
Deus Forte. Não se trata de um Deus comum; um Deus qualquer; um Deus que tem nariz, mas não cheira; tem olhos, mas não vê; tem ouvidos, mas não ouve; tem mãos e braços, mas não se estendem na direção do pobre do necessitado e do aflito; tem pernas e pés, mas não vai na sua direção. Ele é o nosso Deus Forte. O El Shadai, o Todo Poderoso. O que venceu a morte; o diabo; o inferno.
Pai da Eternidade. Ele sempre foi. Ele era; Ele É e sempre Será. Estava no princípio da criação; criou todas as coisas por intermédio de sua palavra, e nada do que foi feito se fez.
Se Ele é o Pai da eternidade, pode dar vida eterna. Sua paternidade é perene e não terá fim. Viveremos eternamente com Ele. “Na casa de meu pai, há muitas moradas, vou preparar-vos lugar”.
Príncipe da Paz. Não é meramente cessação de lutas. Paz aqui se refere à salvação; bênção e felicidade. Após a libertação da opressão inimiga, Jesus nos promete uma vida de paz em meio à turbulência.
.Jesus é a Resposta Para os Aflitos.
Isaías 9.1 “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios”.
Jesus Cristo é a resposta para aqueles que estão aflitos. A promessa é de que a terra aflita não continuará. Há esperança para os aflitos.
Jesus é a Resposta Para os Que Estão na Escuridão.
Isaías 9:2: “O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz”.
Jesus Cristo é a luz do mundo, e quem o segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.
Jesus é a Resposta Para os Que Estão Tristes.
Isaías 9:3 “Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos”.
Alegria proveniente do sucesso na colheita; alegria proveniente do sucesso das lutas diárias. Esta palavra está falando em recompensa. Não estamos mais sujeitos às maldições.
Jesus é a Resposta Para os Oprimidos.
Isaías 9:4. “Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas”.
Este texto faz menção à opressão midianita, quando os israelitas plantavam e os midianitas roubavam a colheita. Eram anos de jugo, de opressão, até que se levantou Gideão e deu vitória ao seu povo.
Aplicação Prática: Será que você está sob algum jugo. Jugo do diabo; jugo desigual; Jugo é tudo aquilo que te oprime; que te obriga a fazer o que não quer; que te prejudica; que te aprisiona.
Jesus Cristo quebrou todo o jugo.Na cruz do Calvário.
Isaías 9:5. “Porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo”.
Quem sabe você se encontra em guerra com seu marido; com seu filho; com sua esposa; com seu chefe. Em Jesus Cristo nós temos a Paz, porque Ele é o príncipe da Paz.
Conclusão.
“Guarda, a que hora estamos da noite?”. 
Na época em que Isaías ouviu essa pergunta, ele não podia responder da forma como nós podemos responder hoje, uma vez que a profecia do Messias não fora pronunciada para os edomitas especificamente. 
Mas hoje, não. Jesus Cristo não é um privilégio de um povo; de uma raça; de uma tribo; ou de uma nação. Jesus Cristo é privilégio para todos os que o receberam como Senhor e Salvador. 
Essa graça, esse alívio, está disponível para todos os que agem diferentemente de Esaú, ou seja, para aqueles que aceitam a graça de ter Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas. 
Quem sabe, hoje você está indagando: “Guarda, a que horas estamos da noite?”.
Noite de Angústia;
Noite de Incerteza;
Noite de Silêncio mortal.
A resposta é: 
Você não precisa mais viver na obscuridade; 
Seu clamor foi ouvido; 
Deus; na sua imensa soberania, proveu para você um socorro perpétuo; eficaz e definitivo. 
A resposta para você, nos dias atuais é:
Isaías 60:1-2 “Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do SENHOR nasce sobre ti. 2 Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos; mas sobre ti aparece resplendente o SENHOR, e a sua glória se vê sobre ti”.
Bispo Anderson Camargo.