quinta-feira, 12 de março de 2015

ESPIRITO SANTO
“Ou supondes que em vão afirma a Escritura: É com ciúme que por nós anseia o Espírito, que ele fez habitar em nós?”.
Tiago 4.5
Esta expressão chama atenção por estar relacionada ao Espírito Santo. Quando lemos esta passagem, parece soar mal ao dizer que o Espírito Santo teria ciúmes de nós.
O apóstolo Tiago falava sobre o mundanismo, convidando aos crentes a viver uma vida santificada (Tiago 4.1-3). Seu objetivo era exortar a uma vida dedicada a Deus, não se iludindo com o que chama de “amizade do mundo”.
O Espírito Santo sente ciúmes?
Vamos refletir sobre esta expressão:
1- Onde Tiago se baseia nas Escrituras? Êxodo 20.2 “Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão”.
Tiago afirma que a escritura diz que o Espírito Santo tem ciúmes. Sua linguagem indica uma citação de alguma passagem bíblica. Então qual seria este texto das Escrituras? Na verdade, Tiago não está citando um texto específico, mas sim um conceito ou entendimento das histórias do povo de Deus.
Um dos textos que poderia ser a base para Tiago é a expressão “Eu sou o SENHOR que te tirei da terra do Egito”, que é repetida 11 vezes na Bíblia com pequenas variações (Êxodo 20.2, 29.46; Levítico 11.45, 19.36, 25.38, 26.13, Números 15.41; Salmos 81.10; Ezequiel 30.25; Oséias; 12.9, 13.4). Todo judeu conhecia a célebre declaração “ouve ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor” (Deuteronômio 6.4), recitada incansavelmente pelo povo de Deus. Nestes textos, o Senhor reivindica o senhorio sobre o seu povo.
Uma história quando ao tema ciúmes, que marca as Escrituras, está no exemplo do profeta Oséias, que se envolve com uma prostituta para ilustrar o adultério do povo que abandonou o seu Deus (Oséias 3.1). Com isso, o profeta Oséias sente a dor e também o ciúme que Deus sentia por seu povo.
No texto de Tiago 4.5, o apóstolo chama os leitores à memória de todas as vezes que o povo abandou ao Senhor, alertando que o mesmo Espírito de Deus, quer que sejamos “povo de propriedade exclusiva de Deus” (I Pedro 2.9).
1- O que seria este CIÚME do Espírito Santo? Êxodo 20.3 “não terás outros deuses diante de mim”.
A intenção do autor, Tiago, provavelmente seria usar um termo forte, que deixe clara sua mensagem. A palavra traduzida por ciúme é a expressão phtoneo [φθονον] que significa inveja com sentido de indignação1. Ciúmes em grego é a expressão dzeloo [zelow], de onde vem o termo zelo ou cuidado2. Então o significado do texto é que Deus cuida de seu povo e se entristece profundamente quando é abandonado por seus filhos.
O Antigo Testamento traz vários avisos para quem abandonar ao Senhor, dizendo que ao fazer isso, “provocaram o SENHOR à ira” (Juízes 2.12). Toda vez que o povo caía em idolatria, estavam trocando Deus por outros deuses. Isso fazia que o Senhor ficasse, irado e triste, mas nunca diminuiu seu amor. Por isso, pode significar ciúmes, como sentimento de quem quer fidelidade, pois “ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro” (Mateus 6.24).
Deus deve ser amado “de todo o coração” (Deuteronômio 6.5) e também só conseguimos seu favor quando “buscar-me-eis de todo o coração” (Jeremias 29.13). Então devemos nos dedicar integralmente a Deus para que “não entristeçais o Espírito de Deus” (Efésios 4.30).
3- O que é este Zelo de Deus? Êxodo 20.5 “Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem”.
Zelo significa cuidado. Este cuidado de Deus mostra que o Senhor garante sua proteção sobre nós. Mas o Senhor se irrita com a idolatria em todas as formas que nos fazem trocar Deus por outras coisas.
Moisés avisou muitas vezes ao povo de deus que “se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido, e te inclinares a outros deuses, e os servires, esconderei, pois, certamente, o rosto naquele dia, por todo o mal que tiverem feito, por se haverem tornado a outros deuses” (Deuteronômio 30.17,18). Este ‘esconder o rosto’ que Deus faz é uma forma de mostrar sua tristeza pelo pecado.
A Igreja é a “esposa” ou a “noiva” de Cristo (Apocalipse 18.23; 21.2,9; 22.17) e o Noivo, que é Jesus, quer receber seu povo “para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (Efésios 5.27). O Espírito Santo é quem prepara a Igreja para ser santa e pura para o dia da volta de Jesus.
O Espírito Santo zela por você!
-CONCLUSÃO: Isaías 43.11 “Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há salvador”.
Deus é o único Senhor, então devemos servir exclusivamente a Deus. Não podemos duvidar disso. O diabo sabe que o que mais aborrece a Deus é ver uma alma se perder (João 10.10), além de vidas sendo enganadas pelas mentiras do inimigo (João 8.44). O ciúme do Espírito Santo é a tristeza de Deus pelo pecado e toda forma de mau presente no mundo.
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...