sábado, 28 de janeiro de 2017

OS QUE ESPERAM NO SENHOR
O capítulo 40 de Isaías é uma profecia que procura dar conforto e consolo a Israel. O povo que se encontrava exilado estava beirando a desilusão. Eles foram os alvos primários da palavra. Para eles, no final do texto, Isaías afirmou em sua poesia profética que o Senhor não se cansa (no verso 28), fortalece os cansados (no verso 29), mas por outro lado, que o vigor da idade não somente tem limites como também não é garantia de sucesso e realizações (no verso 30).
Parece que o profeta está falando para o tempo de hoje. Para todo o lado que olho eu vejo uma geração cansada, estressada e impaciente. É para gente assim que Isaías conclui sobre os que esperam no Senhor: eles são diferentes. A esperança depositada em Deus nos faz viver sob novas perspectivas (veja o verso 31).
Os que esperam no Senhor são aqueles que experimentam o renovar de suas forças. Para dizer isto, o profeta usa de três ilustrações.
— Voam alto como águias. A águia no seu voo é capaz de obter uma visão panorâmica do mundo, bem como focar com precisão sua presa e seu alvo.
Os que esperam no Senhor da mesma forma conseguem voar e ver acima das circunstâncias. É uma visão diferenciada, privilegiada. Não ter as limitações do mundo e da vida de tribulações nos torna aptos de enxergar o que ninguém ver: de caminhar em lugares altos (como diz Habacuque em Hc 3:19). Esperando no Senhor eu posso focar meu olhar no poder de Cristo e não na dimensão dos meus problemas (tome como base as palavras de Jesus em Lc 18:27).
— Correm e não ficam exaustos. A fatiga física e mental é sempre um limitador daqueles que buscam um estilo de vida de alto desempenho.
Os que esperam no Senhor são capazes focar alvos maiores e a partir daí se mover em busca deles. Eles se põem a correr em direção do que conseguem ver: se movem baseados na fé. Na peleja da vida, a fé renova as forças (na sua pequena carta Judas afirma isto – verso 3). Esperando no Senhor eu posso prosseguir sempre ultrapassando as barreiras.
— Andam e não se cansam. O desânimo muitas vezes rodeia quem tem metas a atingir. Cansaço e frustração parecem companheiros de caminhada.
Os que esperam no Senhor, já por verem mais longe e se disporem à caminhada, encontram força na esperança e não desistem nunca. Mesmo que a meta pareça distante haverá sempre uma disposição firme de continuar na jornada (é excepcional a convicção íntima de Paulo em Fl 3:13-14). Esperando no Senhor eu posso permanecer disposto e inabalável em toda e qualquer situação.
As ilustrações apresentadas na poesia de Isaías são belas e ricas e devem nos inspirar a estabelecer nossa esperança no Senhor, pois somente ela poderá nos fazer ver, buscar e permanecer firme na jornada cristã. Que assim nos faça o próprio Senhor.
Bispo Anderson Camargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário