sábado, 19 de julho de 2014

AÇUDE COM POUCA ÁGUA 
“Nínive, desde que existe, tem sido como um açude de águas; mas, agora, fogem...”. 
Há mais de 2.600 anos, o profeta Naum comparou Nínive, capital da Assíria, a 
um “açude antigo cujas águas estão vazando” (Naum 2.8). O açude é feito para
represar água com o objetivo de prover o precioso líquido em quantidade
suficiente para beber, lavar e irrigar os campos. Se ele começa a vazar, é uma
situação periclitante.
Há muitas coisas vazando e nós não sabemos ou não queremos saber. A saúde
está vazando, o tempo está vazando, a ética está vazando, o ideal está
vazando, a fé está vazando, a família está vazando, as oportunidades estão
vazando, a igreja está vazando. Corremos o risco de só nos darmos conta
desses vazamentos quando for tarde demais.
Não podemos ser tomados de surpresa, como Sansão. Quando Dalila avisou o
marido de que os filisteus o atacavam, ele pensou: “Sairei como antes e me
livrarei”. Ele não sabia que a água do açude havia vazado, isto é, “não sabia que
o Senhor o tinha deixado” (Juízes 16.20).
BP.ANDERSON CAMARGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...