sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

“E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele”
Lucas 10.34
-Introdução: A parábola do Bom Samaritano traz lindas mensagens para nossas vidas. Temas como o preconceito, religiosidade e obra social são extraídos desta fonte tão rica de conhecimento deixada por Jesus. O samaritano tinha algo que o levita e o sacerdote não tiveram, além do amor, de seu tempo dedicado àquela vida e do que pagou para sua hospedagem, aplicou Vinho e Óleo nas suas feridas.
O nosso próximo é quem está mais perto de nós. Às vezes pode ser um vizinho que ainda nem conhecemos, mas que está precisando de ajuda. Pode também ser uma pessoa da própria casa, que dorme debaixo do mesmo teto e não sabemos o que está acontecendo. Alguém pode estar sofrendo perto de você, sem que você saiba. Por isso precisamos estar sempre preparados para dar o remédio quando encontramos uma pessoa ferida.
Como levar cura aos feridos?
Vamos meditar nos ingredientes que o samaritano aplicou para curar as feridas:
1- VINHO:
O vinho, ou mosto (polpa da uva)¹ era a bebida carregada nas viagens para saciar a sede. Provavelmente o samaritano ofereceu o vinho para hidratar o corpo do homem caído há horas no sol quente do deserto. Mas o texto indica que o vinho foi aplicado sobre as feridas, talvez com o propósito de limpar e esterilizar os machucados.
A primeira coisa que precisamos ter para ajudar ao próximo é o vinho que é componente da Santa Ceia (Mateus 26.26-29), também representa a comunhão entre os irmãos (I Coríntios 11.23-26) e acima de tudo simboliza o sangue de Jesus (João 6.53-56). O perdão de Deus é alcançado porque “o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (I João 1.7) e fomos lavados neste sangue (Apocalipse 7.14).
Como servos de Jesus, precisamos levar este vinho para curar as feridas das pessoas. Anunciar o perdão de seus pecados pelo lavar regenerador do sangue de Jesus. Chamar estas vidas para a comunhão com Deus e com o próximo, restaurando sua vida espiritual e social.
O perdão é o remédio de Deus para quem está sofrendo. A comunhão é a esperança de uma nova vida onde se encontra apoio entre os irmãos de fé. Por isso, a igreja precisa levar este vinho para socorrer vidas que estão feridas pelos caminhos.
O Vinho é o perdão e a comunhão para a cura!
2- AZEITE:
O óleo era muito usado pelos viajantes para untar o corpo para que a pele não se ressecasse no calor. Vários tipos de óleo são usados por suas características aromáticas. O azeite de oliva ou azeitona era o tipo mais comum. Sua utilidade era para a alimentação (Ageu 2.12) e também para acender lâmpadas (Êxodo 25.6 e Mateus 25.3-8). Também era aplicado sobre pessoas enfermas ministrando cura de suas doenças (Levíticos 14.15-18). Alguns tipos de óleo como o bálsamo, têm características cicatrizantes, podendo ser usado como remédio para ferimentos (Jeremias 8.22). Derramar azeite sobre uma pessoa também significava autoridade para um ministério especial (I Samuel 16.13).
O azeite representa a unção do Espírito Santo que nos capacita a fazer a obra de Deus. Por isso, precisamos sempre ter este azeite em nossas vidas (Eclesiastes 9.8). Quando encontramos uma pessoa ferida, devemos levar esta unção que traz alívio para suas dores.
Como Jesus ensinou, como “luz no mundo” (Mateus 5.14) dando esperança para seu futuro. A Igreja é como um hospital de Deus, onde Jesus é o médico, os crentes são os enfermeiros e os doentes são aqueles que buscam a cura. Não podemos deixar faltar este azeite.
O Azeite é a unção e a cura!
Leve cura aos que estão feridos!
-CONCLUSÃO: Apocalipse 6.6 “não danifiques o azeite e o vinho”
A Palavra de Apocalipse 6.6 alerta que nos últimos tempos haverá escassez de recursos, mas exorta que o vinho e o azeite não devem ser danificados. Infelizmente percebemos que em muitos cristãos está faltando o vinho da comunhão e do perdão, bem como o azeite da unção e da cura. De nada adianta sermos levitas e sacerdotes se não tivermos o perdão e a cura para os que foram assaltados nos desertos da vida.
Nos tempos modernos temos inúmeros meios de comunicação, mas as pessoas estão distantes uma das outras. Precisamos ir ao encontro de quem está precisando de socorro. Mas não podemos deixar de levar o remédio representado pelo vinho e o azeite.
Há remédio para suas feridas!
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário