segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Jesus Ressuscita a Filha de Jairo
Jairo era um importante homem da sinagoga, tinha uma filha única, de apenas doze anos de idade. A menina estivera muito doente, chegando a óbito. Era costume judaico contratar lamentadores profissionais e instrumentalistas para o velório. A Bíblia diz que eles estavam presentes na casa de Jairo, no dia do luto: “E Jesus chegando a casa daquele chefe, e vendo os instrumentalistas, e o povo em alvoroço...” Mt 9:23
O popular homem em Israel, “chefe na sinagoga”, representava religiosidade, respeito, alguém que era procurado para dar conselhos e fazer preces, mas que se viu impotente diante da morte da filha. Aquela situação mexeu com o “forte” homem que tantas vezes tinha ouvido falar de Jesus, sem, contudo se render ao Seu Senhorio.
A história de Jairo é narrada em três Evangelhos: Mateus, Marcos e Lucas. Uma tremenda lição de fé, que por ser contada simultaneamente ao milagre da Mulher com Fluxo de sangue, fica em segundo plano. Na verdade, era exatamente ali, que essa narrativa deveria estar. Não por acaso Jairo e a Mulher Com fluxo de Sangue, nos ensina a vencer o medo, os preconceitos e os murmurinhos da multidão.
Jairo, determinado, cheio de fé, deixa a multidão chorosa em sua casa e parte ao encontro de Jesus. O barulho dos pranteadores é alto, pode ser ouvido ao longe. Mas, o homem da sinagoga não consente a derrota, se nega a fazer parte daquele coro, procura alguém que lhe conforte, mas não encontra. Lembra de Jesus. Em algum momento, em meio a mais profunda dor, Jairo volta o coração para o alto em busca de milagre.
Sai dali apressadamente e apesar da agitação do lugar, sentem sua falta, partem em sua busca. Marcos relata que ao encontrarem com Jairo adorando Jesus, de joelhos aos seus pés dizem: “A tua filha está morta; por que enfadas mais o mestre? E Jesus, tendo ouvido estas palavras, disse ao principal da sinagoga: Não temas crê somente” Mc 5:36, 37.
Vencendo os Pessimismos do Mundo.
O que Jesus falou a Jairo, é o mesmo que fala para todos os que partem ao Seu encontro: “Não temas, crê somente”. O mundo diz o contrário: “Não tem jeito, já está morta a tua causa”. Quando nos entregamos à vontade do mundo, que urge com boca maldita, matamos o agir de Deus para nós. Porque a fé, não se baseia em vista, nem em sentimentos, mas na Palavra de Deus.
É incrível a atitude de Jairo! Ele se “desamarrou” das lisonjas daqueles que procuravam confortá-lo festejando a morte. A passagem que fala profundamente ao meu coração é: “E, logo que o povo foi posto para fora, entrou Jesus, e pegou-lhe na mão, e a menina levantou-se” Mt 9:24.
Deixe Que o Povo Saia
Os lamentadores tiveram que partir para que Jesus pudesse entrar e realizar o milagre! Eles estavam impedindo o fluir do Espírito! Temos que retirar os lamentos de morte do nosso ser, da nossa boca, para que Jesus possa agir! Não há lugar para vinho novo em odres velhos! Mt 9: 17. Aquelas pessoas sorriram quando Jesus disse “A menina dorme” Mt 9:23. Corações endurecidos, homens naturais que alegravam-se com a desgraça alheia. O mundo marcha nessa direção, esse é o seu curso natural. Mas o sobrenatural está elevado, voa na direção oposta sustentado pela voz do Todo Poderoso! Jairo virou às costas para o mundo, não se importou com o que iriam pensar dele. E viveu um grande milagre!
Eram Dois na Multidão
Jairo e a Mulher Com fluxo de Sangue. Duas vidas cheias de fé, entre centenas de outras vidas incrédulas. A menina ressuscitada por Jesus tinha doze anos. A Mulher curada de uma hemorragia ,sofria também há doze anos. Eles venceram a si mesmos, quando deixaram para trás as opiniões alheias, as balburdias que conspiravam a favor da morte. Quando fecharam os ouvidos para o mundo, os corações se abriram para Deus: “O povo foi posto para fora, Jesus entrou” MT 9:24.
Se queremos transformar os ambientes de morte, fazer calar os instrumentos de pranto e os lábios inflamados pelo inferno, olhemos para Jesus: “Autor e consumador de nossa fé” Hb 12:2. Jesus, em seu momento mais terrível, quando da crucificação, experimentou os murmuradores da multidão insana que o rejeitava. Mas, Ele prosseguiu olhando para Deus, e mesmo quando exclama “Eli, Eli, Lema Sabactâni” Deus meu Deus meu, por que me desamparaste?Mt 27:46 Não se deixa abater pelo ato de impiedade dos homens. Com uma prece intercede por eles: “Pai, perdoa-lhes não sabem o que faz” Lc 23:34.
E poderia prosseguir: Nem o que dizem, falam do que não conhecem, estão obedecendo ao Maligno. Ele não lamenta, não aceita as imposições da multidão enfurecida. Jesus era um na multidão, seu testemunho alcançou o ladrão que padecia ao seu lado. Agora eram dois também na multidão. Não são muitos os que vencem através da fé, apenas os que andam na contramão da multidão.
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário