terça-feira, 15 de setembro de 2015

O Campo de Anatote
Anatote é uma região de Israel, atualmente chamada de Anata. Um pequeno lugar ao norte de Jerusalém repleto de campos de trigo, oliveiras e figueiras, também de cisternas encravadas nas pedreiras. Nesse território, nasceu o profeta Jeremias que exerceu ministério entre entre 626 a 586 a.C, quando a nação estava um caos, o culto a Baal havia sido estabelecido e até a abominável pratica do sacrifício humano (II Reis 21: 1-9). Deus então, em misericórdia e longanimidade, envia Jeremias para proclamar arrependimento de pecados e mudança de vida. Mas isso foi um trabalho difícil, os corações estavam tão endurecidos quanto as muitas pedreiras existentes em Anatote. Prenderam a Jeremias, pediram silêncio de sua parte, pois queriam continuar fazendo o que era mau.
Jeremias foi odiado por reis e compatriotas por advertir sobre as consequências do pecado, do abandonar a Deus, em sua época foi chamado de traidor , contudo o que ele estava a falar era sobre amor e misericórdia. O cativeiro Babilônico foi uma realidade para Israel, propósito do Senhor para que as pessoas pudessem perceber o valor da liberdade e do bem. Sofrer para refletir, clamar, buscar uma direção diferente da que estavam seguindo. E olhando para esse contexto, aprendo que o sofrimento deve nos aproximar de Deus e a alegria também. Abandonar a Deus é um estado miserável em que não se compreende propósitos porque a vontade humana é a voz que ecoa repetidamente. Israel precisava encontrar propósitos de vida em Deus. E quantas vezes isso não acontece conosco, somente um estado de caos e sofrimento nos torna sensíveis a Deus; doença, perdas, decepções, todas essas coisas deveriam ser paradas obrigatórias para reflexão e mudanças. Contudo, não deveria ser preciso chegarmos a tais situações para perceber que dependemos de Deus para ter uma vida de tranquilidade espiritual.
E Jeremias, o profeta de Anatote, se encontrava em apuros, encarcerado pelos encarcerados de espírito, quando a voz do Senhor chega para consolá-lo na prisão.
“ Compra para ti a minha herdade que está em Anatote, pois tens o direito de resgate para comprá-la. ” Jeremias 32:7
O proposito de Anatote
Amados leitores, vejam que Palavra maravilhosa! O campo de Anatote era o campo das promessas de Jeremias! Era a restauração, a volta do cativeiro, o tempo de paz e prosperidade. Jeremias estava preso, triste e abatido, mas deveria olhar não para aquela circunstância, mas para Anatote! A voz de Deus chega para restituir a esperança e fortalecer a fé.
Anatote significava:
Promessa: O lugar onde Jeremias recebeu o ministério e a visão da amendoeira com o simbolismo de que Deus vela por Sua Palavra para cumprir, Ele vigia seus filhos e os guarda atentamente.
Esperança: A experiência de ter a mensagem rejeitada, de ver os compatriotas em pecado e vitimados pelo cativeiro estava entristecendo e enfraquecendo Jeremias. Deus intervém para não deixá-lo perecer e mostrar que muitos iriam se arrepender.
“Lembro-me da minha aflição e do meu delírio, da minha amargura e do meu pesar. Lembro-me bem disso tudo, e a minha alma desfalece dentro de mim. Todavia, lembro-me também do que pode me dar esperança: Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a sua fidelidade! “ Lamentação de Jeremias 3: 20-23
Presente: A dor do hoje não pode ser maior que a benção que chega com o amanhã.
Futuro: Sempre será resultado do que se plantou ontem. É preciso “plantar no tempo” para semear nele. O tempo é invisível, mas se faz real pelo que se vive, assim cada vida é um campo no tempo, onde a Palavra de Deus funciona como Anatote que não nos deixa perecer ou perder o ânimo.
Comunhão: O arrependimento proporciona restauração de promessas. Israel voltaria, Anatote seria habitada e prospera.
Providência: Deus avisa da compra e envia o vendedor até o cárcere, Ele cuida de todos os detalhes. Sabe aquilo que as vezes pensamos ser coincidência? Poderá ser providência. O moço chegou com a escritura no tempo e no lugar certo e deu tudo certo, com Deus é assim.
" Veio, pois, a mim Hanameel, filho de meu tio, segundo a palavra do Senhor, ao pátio da guarda, e me disse: Compra agora a minha herdade que está em Anatote, na terra de Benjamim; porque teu é o direito de herança, e tens o resgate; compra-a para ti. Então entendi que isto era a palavra do Senhor. Comprei, pois, a herdade de Hanameel, filho de meu tio, a qual está em Anatote ” Jeremias 32: 8-9.
Se há áreas em nossas vidas que podem ser comparadas a cativeiros, olhemos para Anatote. Não percamos de vista as Promessas do Senhor advindas da Sua Palavra. Não deixemos que o pecado, tristeza e desilusão reinem em nosso coração, antes lembremos dessa lição. Jeremias ainda estava preso, quando comprou o campo de Anatote, pagou por ele e Deus providenciou toda negociação de modo a garantir seu retorno. A Palavra de Deus é essa garantia de retorno, de livramento, de restauração.
Enquanto Jeremias sofria por amor a Deus, outros sofriam por abandoná-Lo. Jeremias não perdeu a esperança, antes recobrou o ânimo pelo consolo do Senhor, enquanto isso, muitos de sua nação, morrem pela espada e outros males. O sofrimento alcança os que servem a Deus e também aos que não o servem. Esse é um curso natural da vida. Porém, Jeremias tinha uma herança, um resgate, e podemos dizer que estas coisas são dadas aos filhos de Deus. O Reino de Deus é como Anatote que devolve a esperança em tempo de angustia.
"Clame a mim no dia da angústia; eu o livrarei, e você me honrará." Salmo 50:15
O campo de Anatote nos dá uma animadora lição de esperança e fidelidade Divina. Mas não basta apenas olharmos para Anatote, é preciso comprar o campo, lavrar a escritura. É preciso fazer uma aliança com Deus e guardar a Sua Palavra, ser sensível à Sua vontade. Anatote nos ensina que Deus quer e se alegra em mudar destinos.
Deus o abençoe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...