sábado, 2 de janeiro de 2016

Não Entregando a Segurança ao Cuidado das Raposas
“Lucas 13:31 Naquela mesma hora, alguns fariseus vieram para dizer-lhe: Retira-te e vai-te daqui, porque Herodes quer matar-te.
Lucas 13:32 Ele, porém, lhes respondeu: Ide dizer a essa raposa que, hoje e amanhã, expulso demônios e curo enfermos e, no terceiro dia, terminarei.”
As palavras proferidas por Jesus aos líderes politicos e religiosos de sua época que intentavam impedir que Ele trouxesse a nova dispensação divina da graça à Terra, baseada em verdade, justiça, amor e paz, pelo poder do Espírito Santo que seria derramado após a Sua morte e ressurreição, e pela revelação da vontade de Deus que Ele nos trouxe sobretudo através de Sua vida e ensino, bem se aplicam aos líderes destes últimos dias, cujo caráter se assemelha ao de Herodes, chamado por Jesus de “essa raposa”.
Ninguém em são juízo colocaria uma raposa para guardar o galinheiro, e não é sem razão que logo após ter se referido a Herodes dessa forma, que nosso Senhor fez imediatamente a seguinte aplicação em relação a Israel:
“Lucas 13:34 Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir teus filhos como a galinha ajunta os do seu próprio ninho debaixo das asas, e vós não o quisestes!
Lucas 13:35 Eis que a vossa casa vos ficará deserta. E em verdade vos digo que não mais me vereis até que venhais a dizer: Bendito o que vem em nome do Senhor!”
Eles haviam rejeitado a verdadeira solução para o mundo, que estava bem diante deles, que seria a sua conversão a Cristo, e escolheram seguir aqueles líderes politicos que eram verdadeiras raposas que intentavam tão somente a destruição deles. E o mesmo sucede em nossos dias, em que Cristo e o Evangelho têm sido rejeitados pela escolha de lideranças que representam não os valores de Deus, mas os do próprio satanás. O resultado não poderia ser diferente deste que tem sido vivido e testemunhado em toda a Terra.
Felizes portanto, são aqueles que têm a Cristo entronizado em seus corações, independentemente das circunstâncias presentes que os cercam, porque haverão de reinar juntamente com Ele por toda a eternidade.
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário