quinta-feira, 30 de abril de 2015

Enfrentar ou Fugir?
“Escuta a minha oração, ó Deus, não ignores a minha súplica; ouve-me e responde-me! Os meus pensamentos me perturbam, e estou atordoado diante do barulho do inimigo, diante da gritaria dos ímpios; pois eles aumentam o meu sofrimento e, irados, mostram seu rancor. O meu coração está acelerado; pavores da morte me assaltam. Temor e tremor me dominam; o medo tomou conta de mim. Então eu disse: QUEM DERA EU TIVESSE ASAS COMO A POMBA; VOARIA ATÉ ENCONTRAR REPOUSO! Sim, eu fugiria para bem longe, e no deserto eu teria o meu abrigo. Eu me apressaria em achar refúgio longe do vendaval e da tempestade”. (Salmo 55. 1-8 NVI Ênfase minha)
Como Davi, quantas vezes nós já desejamos ganhar asas e fugir para bem longe; voar para um lugar onde pudessemos encontrar sossego para a nossa alma e que nos fizesse esquecer todos os problemas. 
Alguma vez você já se sentiu intimidado diante dos problemas da vida? Alguma vez você já pensou: “Deixarei tudo e fugirei. Não há mais o que fazer, eu vou jogar a tolha diante de tal situação”.
Enfrentar ou Fugir? O que fazer?
Problemas no trabalho, a pessoa pede as contas;
Problemas no casamento, a pessoa pede o divórcio;
Problemas com finanças, a pessoa prefere não colocar as contas no papel para não ter que adequar seu orçamento;
Problemas de relacionamento na igreja, a pessoa prefere mudar de igreja;
A grande verdade é que nesta vida terrena não é possível fugir das circunstâncias. Fugir apenas retarda o confronto que mais cedo ou mais tarde haverá de acontecer. É lógico que temos casos de fuga na Bíblia Sagrada que fizeram parte do plano de Deus e foram necessários como a fuga do povo israelita do Egito; a fuga de José e Maria com o menino Jesus para o Egito fugindo de Herodes; a fuga de Pedro da prisão em Jerusalém, entre outros.
O enfoque da “fuga” abordada aqui é o sentimento de covardia perante os problemas, é o fugir daquilo que deve ser enfrentado para que o plano de Deus se cumpra. É importante ressaltar que ao olhar para as Sagradas Escrituras, logo se percebe que esse desejo, esse sentimento desenfreado de fugir ou até a fuga propriamente dita fez parte da vida de muitos personagens bíblicos, dos quais cito dois exemplos:
ESPIAS: 10 dos 12 príncipes de Israel, enviados por Moisés para espiar a terra de Canaã durante 40 dias, ao se deparar com os habitantes da terra, que eram de grande estatura, tiveram um sentimento de covardia, de fuga perante os seus inimigos, mesmo estando debaixo da promessa de Deus, de que eles habitariam numa terra que emanava leite e mel. Apenas Josué e Calebe não se acovardaram. 
PROFETA ELIAS: O profeta Elias enfrentou 450 profetas de Baal, orou a Deus e viu cair fogo do céu e consumir a oferta do altar, depois matou os profetas de Baal ao fio da espada, depois orou para que chovesse, após anos sem chuva dando uma lição no rei Acabe. Mas depois ao ser ameaçado de morte por Jezabel, esposa de Acabe, desejou a morte e fugiu para o Monte Horebe, que significa Monte de Deus.
Mas se por um lado temos exemplos de fugas, não podemos deixar de abordar os exemplos de homens que enfrentaram tudo e todos em nome de Deus.
Primeiro precisamos entender o que significa enfrentar as situações mais adversas:
Enfrentar significa sair da zona de conforto;
Sair do comodismo, da mediocridade espiritual;
Significa vencer seus medos mais profundos;
Significa enfrentar o sofrimento e confiar totalmente em Deus;
Significar crescimento;
Significa a busca pela vitória; 
Sem o enfrentamento jamais se conseguirá conquistar a vitória! Deus nos deu um espírito de poder, de ousadia e não tem prazer nos que retrocedem.
Vejamos alguns exemplos:
Abraão enfrentou o desconhecido;
Noé enfrentou as impossibilidades;
Moisés enfrentou o faraó;
Davi enfrentou Golias;
Gideão enfrentou os midianitas;
Misael, Hananias e Azarias enfrentaram Nabucodonosor e a fornalha ardente;
João Batista enfrentou Herodes;
Pedro enfrentou o sobrenatural e andou sobre as águas;
Se nós queremos enfrentar as adversidades da vida ao invés de fugir, só seremos bem-sucedidos agindo da seguinte forma:
1) Mostre ao seu problema o tamanho do seu Deus e enfrente-o: Não existe nada impossível para Deus. Agindo Deus quem impedirá. Se Deus é por nós, quem será contra nós.
2) Antes de enfrentar o problema, enfrente a si mesmo. Vença seus medos, seus traumas. Vença a sua carne. Vença o seu eu. O maior obstáculo ante aos problemas somos nós mesmos. 
3) Jesus enfrentou a morte, e morte de cruz. Olhe para a cruz de Cristo e entenda que Jesus venceu para que nós também pudéssemos vencer. A vitória é nossa pelo sangue de Jesus.
Conclusão
Enfrentemos sim os problemas. Mas enfrentemos sob a ótica divina.
Davi disse no verso 22, “Lança o teu cuidado sobre o Senhor, e ele te susterá; nunca permitirá que o justo seja abalado”
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário