quarta-feira, 20 de maio de 2015

LOUVE A DEUS DIANTE DAS PRESSÕES.
BENÇÃO E MALDIÇÃO.
Números 20: 1-13
“São estas as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com o SENHOR; e o SENHOR se santificou neles.” Vs 13
Esse texto é um dos textos mais classicos para vermos como a boca é instrumento para perdermos as bênçãos de Deus.
Certa vez eu estava na fila de um banco e o caixa perguntou ao rapaz que estava na minha frente: “O Senhor vai retirar tudo ou vai deixar algum dinheiro?” Ele respondeu: “Me dá essa micharia toda!” Você acha que esse dinheiro na mão desse rapaz irá prosperar?
As palavras produzem frutos. Existem maridos criticando suas esposas, chamando-as de feias, gordas, e outros adjetivos pejorativos. Como você acha que uma esposa que recebe esses adjetivos reagirá?
As palavras têm o poder de levantar ou destruir uma pessoa e algumas vezes certas palavras ferem mais que um tapa.
Quantas esposas falam para os seus maridos: “Já que eu não sirvo pra você, vai pra rua e arrume outra mulher.” Essa palavra é muito forte e alguns maridos vão para a rua e arrumam outras mulheres.
O diabo não sabe o que pensamos, só Deus é onisciente. Sendo assim, só há uma maneira dele saber o que nos entristece; se falarmos. Temos que ter cuidado com o que sai da nossa boca. Muitos problemas são resultado do que falamos.
Muitos pais colocam apelidos que depreciam seus filhos e os amaldiçoam. A mãe diz: “Oh mão mole, palermo, anta, troço, tapado, praga danada…” Observe o rendimento de uma criança que recebe essas palavras de maldição na escola!
O povo estava no deserto e não havia água, e aí passaram a pressionar Moisés e ele se viu numa situação complicada! Na hora da pressão, conte até 10. Entre no banheiro, ore, peça a Deus graça para não falar coisas que possam piorar a situação.
O povo passou a dizer a Moisés: “Era melhor ficar no Egito.” Muitas esposas dizem aos seus maridos: “Eu era feliz quando estava solteira. Bom era o meu ex-namorado.” A mulher pode dizer que falou isso de brincadeira, mas o marido não esquece aquelas palavras.
Talvez muitas coisas não aconteceram na sua vida pelas palavras que você proferiu para as pessoas que moram com você.
Do mesmo jeito que Moisés foi pressionado, nós somos também. Tome cuidado com o que você fala na hora da raiva.
Deus falou a Moisés que escolhesse uma rocha no deserto e falasse com ela que ela daria água. Mas o povo pressionou tanto que ele chegou diante da rocha e bateu nela.
“Toma o bordão, ajunta o povo, tu e Arão, teu irmão, e, diante dele, falai à rocha, e dará a sua água;” vs 8
“Ouvi, agora, rebeldes: porventura, faremos sair água desta rocha para vós outros? Moisés levantou a mão e feriu a rocha duas vezes com o seu bordão, e saíram muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais. Mas o Senhor disse a Moisés e a Arão: Visto que não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso, não fareis entrar este povo na terra que lhe dei.” Vs 11 e 12
Por causa disso Deus deu o milagre da água sair da rocha, mas não deu a vitória a Moisés. Por causa da atitude dele frente a pressão do povo, ele não entrou na Terra prometida. Existem pessoas que vêem o milagre, mas não desfrutam dele.
Muitas mulheres se casaram, mas não têm alegria com seus maridos. Têm filhos, mas não são pessoas realizadas, por causa das palavras que saem da boca delas.
Se você souber usar a boca, desfrutará da água, beberá da água e entrará na Terra Prometida. Se não souber, poderá até ver o milagre, mas não desfrutará dele. Por causa da pressão do povo Moisés não obteve a vitória completa.
Por causa da pressão, Moisés esqueceu que o mar vermelho se abriu, esqueceu dos milagres que foram realizados no Egito e não pôde desfrturar do milagre. Não pôde entrar na Terra Prometida.
Quando Deus disciplinou Moisés, ele não pediu perdão a Deus. Se ele tivesse pedido perdão por ter ferido a rocha, Deus o teria perdoado. Ele aceitou a disciplina sem se quebrantar. Reconheça o erro e quebrante-se diante de Deus. Sua história será transformada e toda maldição se converterá em bênção!
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário