sexta-feira, 30 de outubro de 2015

QUEM É MEU VERDADEIRO AMIGO?
Quem não gosta de ter amigos? Essa é uma das nossas maiores necessidades. É muito legal ter uma turma para sair juntos, fazer altos programas, chorar e rir juntos... Amigos servem para dar conselhos, para nos compreender e nos ajudar nas horas difíceis. Por isso, temos amigos na escola, na igreja,na vizinhança, no trabalho; temos um círculo de amizade, geralmente com suas características próprias, seus gostos, anseios e metas. Mas no meio desse povo todo, surge uma pergunta: “Quem é meu verdadeiro amigo?”
O livro de Provérbios tem algumas frases muito interessantes em relação a esse assunto. Provérbios 14: 20b, por exemplo, diz: “O rico tem muitos amigos”, e em 19: 4 lemos: “As riquezas multiplicam os amigos; mas, ao pobre, o seu próprio amigo o deixa”. Aqui vemos que existem os falsos amigos que só nos procuram por interesse – financeiro, por exemplo. Existem falsos amigos que buscam em nós apoio para os erros dos quais eles próprios estão cientes. Se damos apoio a eles, tornamo-nos seus cúmplices. Pode ser que a turma resolva fazer alguma coisa que nossa consciência alerta não ser agradável ao Senhor. Que fazer? Devemos ter a ousadia de perguntar: “Senhor, minha turma Te agrada?” Provérbios 1: 15, 16 dá-nos uma orientação séria: “Filho meu, não te ponhas no caminho com eles, guarda das sua veredas os pés; porque os seus pés correm para o mal e se apressam a derramar sangue”. Devemos mostrar claramente aos nossos amigos que somos filhos de Deus e não concordamos com tudo o que eles fazem. Provérbios 12: 26 mostra-nos que devemos servir de guia para nossos companheiros. Se você tem amigos que estão exigindo sua cumplicidade para os pecados deles, é bom abandoná-los, sem peso de consciência. Eles não são verdadeiros amigos. 
Com que roda de amigos nós convivemos? “Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite (Salmo 1: 1, 2). Esses versículos nos alertam sobre vários perigos. Primeiro, o de andar no conselho dos ímpios, depois, o de deter-nos no caminho dos pecadores e, finalmente, o de assentarmo-nos na roda dos escarnecedores. Tudo isso é progressivo e leva-nos à morte, mesmo que, aparentemente, tudo esteja bem, pois “aos loucos a sua impressão de bem-estar os leva à perdição” (Provérbios 1: 32b).
Amigo também não é quem fica nos bajulando, mas é quem nos fala a verdade sem ter medo de ferir-nos, porque “leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos” (Provérbios 27: 6) Se realmente gostamos das pessoas que estão conosco, devemos pensar bem nas consequências daquilo que queremos que elas façam junto conosco. Por essa razão, Paulo falou para o jovem Timóteo: “Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor” (2 Timóteo 2: 22). Esse é o caminho e esses são os amigos que nos levam à vida. Por fim, lemos em Provérbios 17: 17: “Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão” e em 18: 24b: “Há amigo mais chegado que um irmão”. O verdadeiro amigo é aquele que nos ama a todo tempo, mesmo no tempo de angústia. Um amigo que permanece conosco no tempo de angústia torna-se um irmão.
Provavelmente, você esteja pensando: “Se amigo de verdade é isso, então eu não tenho nenhum amigo!?”. Ouça isto: Há um amigo que nos ama e age assim como descrevemos: O Senhor Jesus. Ele não somente nos ama a todo o tempo e em qualquer situação, mas até mesmo morreu para dar-nos vida. Ele é mais chegado a nós que um irmão. Ele mesmo disse: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos. Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer” (João 15: 13- 15). O Senhor Jesus chama Seus discípulos de amigos, a quem Ele revelou tudo o que o Pai Lhe havia revelado. Precisamos conhecer esse Amigo, o melhor amigo. Somente Ele é capaz de compadecer-se das nossas fraquezas, pois foi tentado em todas as coisas à nossa semelhança, mas sem pecado. Ele é o melhor confidente, já que nos conhece melhor do que nós mesmos. Ele é a melhor pessoa para compartilharmos nossas alegrias e tristezas – Ele é fiel e nunca vai contar nossos segredos para ninguém. Seu amor é incondicional e Ele está sempre conosco e nuca nos abandona. Ele sempre nos fala a verdade, mesmo que ela doa. Com tal Amigo, que mais podemos querer? Que tal deixarmos que Ele lidere nossa turma e escolha nossas companhias? Experimente. Você nunca se arrependerá.
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário