sexta-feira, 20 de maio de 2016

A direção de Deus é sempre o melhor
Gênesis 16.1-13
Deus chamou Abraão e deu para ele uma promessa (Gn 12.1-3). Sara, sua esposa, tinha um problema físico que afetava a sua alma: ela era estéril; não podia gerar. Para uma mulher naquela época não poder gerar era motivo de vergonha, de incapacidade. Agar era egípcia e serva de Sara, esposa de Abraão. Ela estava ao dispor de sua senhora. Tudo que Sara queria Agar tinha que fazer, pois era escrava e não livre. Deus prometeu dar um filho a Abraão (Gn 15.1-6), mas achando demorado o cumprimento da promessa Sara quis resolver do jeito dela, com isso.Agar sabia que aquele filho que estava gerando não seria seu, no entanto, ela sentia a cada dia a transformação de seu corpo, a sua barriga crescendo, pelo desenvolvimento da criança. E como toda mulher grávida, Agar além de experimentar as mudanças físicas em seu corpo, pôde sentir também as mudanças emocionais. Sentindo a criança em seu ventre entendeu que estava em vantagem em relação a sua senhora, que era estéril e avançada em idade, então a desprezou, a ponto de Sara sentir-se fragilizada, reagindo às atitudes de sua serva, humilhando-a; então Agar foge rumo ao deserto. Vejamos o que podemos aprender com essa história.
Não fugir do problema
Fugir não resolve! Muitas vezes a primeira coisa que vem à nossa mente, quando passamos por situação difícil ou constrangedora, é fugir. Com Agar foi assim também. Agar foi humilhada por sua senhora e fugiu. Mas problema é para ser enfrentado. Não devemos fugir dos problemas. Reconheça e diga para Deus: “eu preciso de cura”. Quem passa por uma situação de humilhação sofre nas suas emoções. Muitas pessoas não avançam, não prosperam porque têm problemas na alma, nas emoções, nos sentimentos. Precisam de cura. Agar fugiu porque só enxergou o seu problema, a humilhação, a rejeição. Ficou olhando para a sua tristeza. Então, quando passarmos momentos difíceis, temos que enfrentar, orar e pedir ajuda de Deus e não fugir. A Bíblia também fala de um homem que fugiu. Fugiu porque não queria fazer a vontade de Deus: Jonas. Deus o mandou ir pregar em Nínive e ele foi e comprou uma passagem para Tarsis, uma cidade que ficava no oposto de Nínive. Será que você esta fugindo? Do que, ou de quem você foge? Não adianta fugir, porque se não resolvemos o problema, levamos ele conosco. Muitos estão como Jonas, fugindo de Deus. Mas Deus te vê como viu Jonas, e como viu Agar.
Identificar a situação
O Senhor foi ao encontro de Agar. O Senhor sempre vem ao nosso encontro quando “fugimos”, porque ele quer nos dar a Sua direção. Deus não quer que seus filhos fujam. Nenhum pai quer que seu filho fuja. Se um filho foge de casa é porque foi ferido, foi maltratado. Foi algo grave para ele. Para Agar foi algo grave o que Sara fez. O Senhor perguntou a Agar: de onde você vem? Ou seja, de onde partiu essa situação? Precisamos identificar de onde estamos vindo. De qual situação estamos vindo? Será que essa situação é a pior para que você deseje fugir? Quem foge nem pensa direito para onde vai. Agar foi para o deserto. Ela saiu de uma casa e foi para o deserto. Saiu de uma situação ruim para um lugar pior. Ás vezes reclamamos ao passarmos por situações difíceis e não pensamos que existem situações piores. Quem nos induz a fugir não é Deus, mas o inimigo. E o inimigo nunca nos leva para uma situação melhor. Ele não quer a cura da nossa alma, dos nossos sentimentos. De que situação você está vindo? De um casamento difícil? De uma vida financeira que virou uma bola de neve? Diga isso para Deus! Agar disse para o Senhor: estou fugindo da minha senhora. Estou fugindo da humilhação, da vergonha. O Senhor quer que você reconheça de onde você vem. O que você não está conseguindo resolver? Fale para o Senhor. Qual a situação que te levou a fugir? Talvez alguém te feriu com palavras e você decidiu não falar mais, ignorar essa pessoa. Talvez seja teu pai, tua mãe, teu cônjuge, teu filho, teu líder. O Senhor quer que identifiquemos a situação para nos dar a direção correta.
Aceitar a direção de Deus
A outra pergunta que o Senhor fez a Agar foi: para onde você vai? Agar não soube responder essa pergunta. Ela não sabia qual rumo tomar, estava perdida em meio a seu grande problema. Mas o Senhor deu uma direção para Agar: volta a tua senhora e humilha-te sob suas mãos. Que coisa difícil de ouvir e aceitar. Mas o que o Senhor queria era que ela enfrentasse a situação de frente para ser curada. Em seguida o Senhor lhe deu promessas. O Senhor disse que multiplicaria a sua descendência. Essa também foi uma palavra de cura, de consolo. Agar aceitou a direção do Senhor, voltou para a sua senhora, se humilhou e não perdeu o seu filho. Assim o Senhor quer nos ensinar: voltar à situação que nos feriu e nos machucou. Enfrentar para ter cura. Aceitar a direção de Deus.
Conclusão
Agar não imaginava que na sua fuga teria um Encontro com Deus. E foi o próprio Deus que a viu e foi ao seu encontro para curá-la. Hoje o Senhor veio ao nosso encontro para nos curar. Agar reconheceu que fugia. Para termos cura precisamos saber de onde fugimos e aceitar a direção de Deus, para onde devemos ir. A direção de Deus sempre é o melhor. Ele sabe o que nos espera, ele sempre tem o melhor, mesmo que aparentemente não pareça. Portanto, não fuja! Deus te vê onde quer que você esteja, ele sabe se você está no alto, no abismo mais profundo ou no deserto. Hoje é o dia de você decidir deixar de fugir, identificar o que te feriu, aceitar a direção e o consolo de Deus e desfrutar do melhor. A direção de Deus é sempre o melhor!
Bispo Anderson Camargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário