sábado, 30 de janeiro de 2016

Vós sois o sal da terra
“Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.” (Mateus 5.13)
Jesus se utiliza de um elemento muito importante do cotidiano da vida, da cozinha para se dirigir aos seus discípulos: o sal. Ele era um elemento caro, precioso, do comércio, da compra e da troca. O sal era e é um elemento muito importante para a conservação dos alimentos. O sal era e ainda hoje é fundamental para a preparação de uma boa alimentação. Logicamente, precisa ser utilizado na dose certa. Ele dá sabor aos alimentos. Aqui, no texto em apreço, acreditamos que Jesus se utiliza do elemento do sal, referindo-se ao seu papel importante de dar sabor aos alimentos. É um ensino de Jesus que nasce do cotidiano da vida, da cozinha.
O sal é um elemento muito interessante, quando usado desaparece no meio dos alimentos, não sendo mais possível enxergá-lo, mas sim, somente se pode senti-lo através do sabor. Portanto, o papel do sal é ativo na sua função de dar sabor. Com o sal acontece um processo de transformação, de mudança. Se o sal não for usado, ele se torna insípido, sem sabor, ele perde a sua função. Como o próprio texto afirma: Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelas pessoas.
A metáfora do sal se refere aos discípulos de Jesus. Se no seguimento a Jesus, no discipulado, os discípulos não cumprirem com o seu papel de darem um sabor a este mundo, perdem, na verdade, o sentido de sua existência. O sabor que precisam dar a este mundo está relacionado diretamente com a busca do cumprimento do sermão do monte. Somente sendo sal da terra, também se é bem-aventurado. Jesus se utiliza do imperativo, no plural: Vós sois o sal da terra.
O que significa para nós, em nosso contexto, ser sal da terra? Como damos um sabor diferente a esta terra amada e criada por Deus?
A metáfora utilizada por Jesus nos versículos seguintes é igualmente tão importante para a vida diária. Ele segue falando da luz.
Vós sois a luz do mundo
“Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5.14-16)
Assim como no versículo anterior também aqui Jesus se utiliza de um elemento importante para a vivência diária, especialmente, quando escurece. Aqui não podemos pensar em luz elétrica, como temos hoje em nossas casas e cidades. A luz aqui se refere a lamparinas e velas ou outras formas bem simples de iluminar.
A luz só tem sentido se ela estiver aí para iluminar. Uma cidade edificada sobre um monte está aí para ser vista. Uma lâmpada ou uma vela não é acesa para se colocada debaixo da mesa, mas sim sobre a mesa, para que possa iluminar todas as pessoas, para que assim o diálogo possa fluir melhor, para que as pessoas também possam se ver face-a-face. A função dos discípulos é iluminar o mundo. Eles não podem esconder-se, mas também não atuam para que sejam vistos, admirados. A sua função é iluminar o mundo, o contexto, o lugar onde se encontram.
O que significa para nós, em nosso contexto, ser luz do mundo? Como iluminamos o mundo que nos cerca?
Jesus também adverte os seus discípulos . Ele diz: Se o sal se torna insosso, já não serve para mais nada a não ser para ser jogado fora. Assim também a luz ela precisa brilhar, se não perde o seu sentido da sua existência. Os discípulos através da sua atuação vão trazer claridade para que a verdade, a justiça, o amor, a solidariedade floresçam e se espalhem em nosso mundo. Os cristãos necessitam serem sal e luz do mundo.
A função da Igreja é viver as bem-aventuranças, contribuindo desta forma para que a sociedade não se corrompa e não se desumanize. Ela não pode viver separada do mundo, escondida por detrás de suas tradições, ritos e doutrinas, encerrada em si mesma e nos seus problemas institucionais. Ser sal e ser luz não é tarefa fácil, sem dúvida, é conflitiva. Entregar-se dando sabor e deixando-se queimar, iluminando irá mexer com estruturas, muitas vezes, por demais petrificadas. A tarefa é dar sabor e iluminar!
A função da Igreja de Jesus Cristo é anunciar, testemunhar e viver as bem-aventuranças com todas as suas consequências, sendo sal e luz neste mundo, bonito e bom, criado por Deus. Somente misturando-se e envolvendo-se com o contexto, com a vida e com os problemas que o sabor e a claridade vão cumprir o seu papel, na certeza de que um mundo de paz, respeito e justiça é possível. Importante deixar claro que Jesus se dirige a vocês, no plural, a comunidade: Vocês são o sal da terra, vocês são a luz do mundo, vocês são a cidade edificada sobre o monte! Eis uma tarefa coletiva, comunitária, cristã: Ser sal e ser luz neste mundo!

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Culto dás Mulheres Guerreiras Realizado dia 25 de Janeiro de 2016 ás 19:hs na Igreja Unidos em Uma Só Fé. Sede.
Pastora Luciene Camargo e Grande Equipe de Fé...
 
 

 Só Vitoria Aleluia!!!...Gloria a Deus


























sábado, 23 de janeiro de 2016


E, vendo que isso agradara aos judeus, continuou, mandando prender também a Pedro. E eram os dias dos ázimos.
E, havendo-o prendido, o encerrou na prisão, entregando-o a quatro quaternos de soldados, para que o guardassem, querendo apresentá-lo ao povo depois da páscoa.
Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus.
E quando Herodes estava para o fazer comparecer, nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, ligado com duas cadeias, e os guardas diante da porta guardavam a prisão.
E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro na ilharga, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias.
E disse-lhe o anjo: Cinge-te, e ata as tuas alparcas. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa, e segue-me.
E, saindo, o seguia. E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão.
E, quando passaram a primeira e segunda guardas, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e, tendo saído, percorreram uma rua, e logo o anjo se apartou dele.
E Pedro, tornando a si, disse: Agora sei verdadeiramente que o Senhor enviou o seu anjo, e me livrou da mão de Herodes, e de tudo o que o povo dos judeus esperava.
Atos 12:3-11
Este texto nos conta a história de um grande livramento da parte de Deus para o Apóstolo Pedro, que estava preso a mando de Herodes.
Pedro estava preso porque estava pregando a Palavra de Deus, num momento muito difícil para a igreja primitiva, pois muitos estavam sendo perseguidos e maltratados, e até mesmo Herodes que era o rei vassalo de Roma estava perseguindo a igreja. Herodes mandou até mesmo matar o Apóstolo Tiago que era irmão do Apostolo João a espada. Momento difícil para igreja pois era um dos lideres e também como conhecemos na Palavra um dos mais próximos discípulos de Jesus.
Porém a igreja sabia que os servos de Deus não morre mas descansa no Senhor ( João 5:24-25; I Corintios 15:51-52; I Tessalonicenses 4:13-18; João 11:25 ).
Depois destas coisas Pedro também foi preso, no meio de uma festividade ( Asmos / Pascoa ), e depois destas festividades Pedro seria morto.
Estudando esta Palavra aprendemos algumas lições valiosas:
Atos 12:3 - Fala de perseguição, e hoje não é diferente, aqueles que tem compromisso com a verdade sofrem perseguições, na maioria das vezes não tão grave como foi no caso de Pedro, mais sofre. Mas assim como Pedro a nossa fé tem que ser inabalável, o corpo pode padecer, mas a nossa fé não. E não importa o tamanho da perseguição: "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela." Mateus 16:18
Atos 12:4 - Nos mostra que tinha um pequeno exercito composto por 16 soldados encarregados de manter Pedro preso para depois mata-lo depois da pascoa. Porém sabemos: "Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais."Efésios 6:12. Creia servos do Senhor não importa o tamanho do inimigo maior é Deus e Ele esta do nosso lado, e através de Jesus Cristo somos mais que vencedores.
Atos 12:5 - Aprendemos que o segredo da vitória esta na "oração", enquanto Pedro estava preso a igreja fazia continua oração por ele a Deus, Igreja que crê em milagres busca a Deus em oração, e crê que o milagre vai acontecer, eles estavam lutando não com armas carnais mas sim com armas espirituais.
Atos 12:6 - Pedro estava ligado com duas cadeias, ele estava impossibilitado de se locomover, estava preso em uma cela, o inimigo estava tentando de todas as formas parar a obra que Deus tinha na vida de Pedro. Quantos hoje não estão em situações parecidas, estão parados, sem forças, presos por prisões espirituais, estão sofrendo ataques demoníacos de todos os lados. Mas tenho uma boa noticia para te dar, quando a igreja ora a libertação chega, quando o servo de Deus ora o mal tem que sair e no nome de Jesus o demônio tem que fugir.
Atos 12:7 - Deus enviou o seu anjo e deu a ordem " levanta-te depressa " e caíram das mãos de Pedro as cadeias, que versículo tremendo, Pedro dormindo, acredito que sossegado porque estava descançando em Deus e começou a VIVER UM GRANDE MILAGRE. Se você esta vivendo um momento difícil em sua vida, clame ao Senhor, busque a sua presença, Deus não desampara os seus santos, creia levanta-se como Pedro e seja liberto em nome de Jesus.
O inimigo já estava preparando a festa, mas quem contou a vitória foi o servo de Deus!!!!
Atos 12:8 - O anjo disse "cingi-te Pedro", coloque suas vestes. Servo de Deus coloque suas vestes, vestes de louvor, vestes lavadas no sangue do cordeiro.
Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça;
Efésios 6:14
O anjo também disse "ata as tuas sandálias", servo de Deus se o inimigo tentou te fazer parar de caminhar, tentou te fazer parar no meio do caminho, não desista, avance a tua caminhada ainda é longa, tem muito chão para percorrer, tem muitas vidas para serem salvas.
E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;
Efésios 6:15
O anjo também disse "Lança ás costas a tua capa e segue-me", a capa representa a autoridade dada por Deus a Pedro. Servo escolhido e capacitado por Deus tem autoridade, tem unção, tem poder dado pelo Espírito Santo, caminhe com o Senhor e não deixe de usar a autoridade que Cristo te deu, levante-se, ande com o Senhor, viva na unção de Deus, cumpra o teu chamado.
Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;
Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,
Efésios 6:17-18
Pedro viveu uma experiência tão tremenda com Deus que até mesmo acreditou que era um sonho, pois veja o mover de Deus, as cadeias que o prendiam caíram, ele se cingiu, colocou suas sandálias, colocou a sua capa, passou pelos soldados que o vigiava e ninguém o enxergou, estava invisível, passou pela primeira e segunda guarda e ninguém o viu, e quando chegou perto da porta de ferro ela se abriu sozinha, e ainda caminhou com o anjo pela rua, e assim que Pedro estava em segurança o anjo se apartou dele.
Neste momento ele entendeu o que estava acontecendo e viu o grande livramento que Deus havia lhe dado. Que tremendo o mover de Deus, como o Senhor cuida dos seus escolhidos.
Pedro foi imediatamente contar para os irmãos o que estava acontecendo, e até mesmo a igreja que estava orando pela vida dele demorou um pouco para acreditar no milagre.
Pedro foi liberto da prisão e pode testemunhar o grande livramento que Deus lhe deu.
Este mesmo Deus trabalha ao nosso favor hoje, podemos vivenciar o milagre em nossas vidas, podemos orar pedindo cura, libertação e restauração para os servos de Deus. A igreja precisa se posicionar, e como um exercito, precisa guerrear em oração buscando a vitória, pois Deus envia anjos ao nosso favor.
E não importa o tamanho das lutas, o tamanho do inimigo, vale apena falar de Jesus, vale a pena anunciar que Jesus salva, que nada e nem ninguém te impessa de anunciar a Jesus Cristo.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

O Homem e a Figueira.Gênesis 3.7,8...
A figueira é o pé de figos. Em toda história bíblica ela acompanha os pecadores desde a primeira vez que a humanidade pecou e cozeu folhas de figueira para esconder sua nudez e culpa do pecado (v.7). A figueira então passa a ser símbolo do esconderijo humano que após o pecado se esconderam entre as árvores do jardim (v.8).
Onde você está se escondendo?
Vamos aprender sobre a experiência de dois homens na Bíblia em relação a duas figueiras:
1- Natanael em baixo da figueira: João 1.43-51
Natanael estava em baixo da figueira. O pé de figo é conhecido por sua fruta doce e saborosa. Mas ali debaixo daquela sombra Natanael refletia sobre as amarguras de sua vida. Pensava que ninguém estava o vendo, mas Jesus o percebeu.
Muitos homens se escondem embaixo de árvores para que os outros não vejam. Pensam que suas obras são frondosas como os troncos de uma árvore capaz de esconder quem realmente são.
Jesus nos vê quando ninguém nos olha e sabe tudo o que pensamos ou sentimos. Lá debaixo da nossa figueira particular Jesus nos contempla e nos aceita com seu perdão.
O que você está escondendo?
Abra sua vida para Jesus!
2- Zaqueu em cima da figueira: Lucas 19.1-10
Zaqueu estava em cima de um sicômoro (v.4), que é uma figueira-brava, ou seja, um tipo diferente pé de figos mais antigo, grande e robusto. A figueira brava pode alcançar até 15 metros de altura e sobreviver por mais um século.
O propósito de Zaqueu ao subir na figueira era conseguir ver o Mestre Jesus (v.3) e quem sabe ser visto por ele. Jesus viu e chamou Zaqueu para estar com ele em sua casa (v.5).
Muitos homens querem subir na vida como Zaqueu que buscava o sucesso a qualquer custo (v.7). A árvore se torna uma forma de crescer e ocultar sua pequenez. De certa forma Zaqueu gostava de mostrar para os outros o que fazia (v.8).
Muitas vezes usamos uma figueira como trampolim para subir. Ou seja, nossos frutos são o motivo para nos elevarmos acima dos outros e exibir nossos feitos de forma que os outros pensem que somos melhores. Essa também é uma tentativa de esconder a verdade e mostrar só o nosso lado bom.
O que você quer mostrar para os outros?
Jesus sabe mais de você que você mesmo!
Deus te conhece melhor que ninguém!
-CONCLUSÃO:
Um ditado popular diz que todo homem precisa ter um filho, escrever um livro e plantar uma árvore. Realmente a árvore acompanha a história de todo homem. Por toda vida retiramos o sustento de árvores. Embora as árvores existam para perdurar mais que o ser humano, este muitas vezes a destrói ao invés de cultivar.
Muitos de nós tem usado uma figueira para se abrigar em baixo ou subir em cima, tudo com o propósito de nos esconder de Deus ou mostrar o que não somos.
Você está em baixo ou em cima da figueira?
Jesus está te chamando: sai!
Bispo Anderson Camargo

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Carvalho de Justiça.
Romanos 8:31-35 Que diremos, pois, diante dessas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará com ele, e de graça, todas as coisas?
Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.
Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por nós.
Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?
Carvalho de Justiça
Isaías 61:1-3 -> " O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados;a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os que choram e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem CARVALHOS DE JUSTIÇA, plantados pelo SENHOR para a sua glória."
A árvore Carvalho me chamou atenção quando eu li Isaías 61:1-3, e a partir de então, ela se tornou a minha árvore favorita. Ela é usada pelos botânicos e geólogos como um medidor de catástrofes naturais do ambiente. O carvalho é a árvore que mais absorve as conseqüências dos temporais. A cada nova tempestade, ele fica mais forte, pois suas raízes se arraigam mais ao solo, seu tronco se revigora e fica cada vez mais difícil a possibilidade dele ser extraído do solo pelos temporais, até que não tenha mais nenhum possibilidade. Por absorver as conseqüências das tempestades, a robusta árvore assume uma aparência disforme, como se realmente tivesse feito muita força. Muitas vezes parece até estar triste, por mais extraordinário que pareça.
É incrível perceber que é exatamente isso que acontece conosco. Algumas vezes pensamos que sob as tempestades da vida, mediante a dor, a perda, a renúncia,tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada, não há como ser forte. É quando não temos aparente solução para os nosso problemas, que podemos nos achegar ao Pai e revelar nosso coração diante dEle. Podemos escolher desistir de tudo ou simplesmente nos aconchegar perante o trono e adorar, adorar. Nessas horas é a coisa mais preciosa que podemos fazer. E à medida que continuamos sendo fiéis mesmo diante de circunstâncias tão difíceis, nossas raízes vão sendo arraigadas, e aprendemos a voar acima da tempestade, lá onde brilha o sol, o sol da Justiça, que traz luz as causas impossíveis.
Sabemos que Deus pode intervir sobre qualquer circunstância, mas Ele pode escolher não fazer isso. E mesmo assim, Ele continuará sendo o Deus Maravilhoso, o Pai da eternidade, o Príncipe da Paz, o Deus de amor. Que venhamos a nos submeter a vontade do Pai, e deixar Ele trabalhar conosco durante os temporais da vida. Pois é nos momentos mais difíceis que nossa fé é moldada, aperfeiçoada, até se tornar inabalável. 
O papel da árvore carvalho na natureza, tem sido sinônimo de resistência ("ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações, para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo; Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso." [I Pedro 1:6,7]). Sinônimo também de resignação, submissão a vontade divina. E o carvalho permanece sobre a tempestade, conservando-se sólido e concreto nas florestas onde habita.
Assim o Senhor quer que sejamos. Somos chamados "Carvalhos de Justiça, plantados pelo Senhor, para a Sua glória." (Is 61:3)
"E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo." (II Coríntios 12:9).
BISPO Anderson Camargo

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

A oração de Jabez.
1 Crônicas 4:1-10...
A oração tem poder de transformar todas as coisas. Embora não sabemos muito sobre a vida de Jabez, que é citado somente aqui neste texto, a Escritura abriu um parêntese para citar um homem que teve sua vida marcada pela oração.
Baseado nas palavras deste texto pode-se entender a vida de Jabez em três momentos:
-INÍCIO: “sua mãe chamou-lhe Jabez, dizendo: Porque com dores o dei à luz”. Jabez começou sua vida com dores e dificuldade, por isso seu próprio nome significa dor, aflição e pesar. Jabez, no hebraico Ya‘bets , procede de uma raiz que significa “afligir”, “pesar” ou “aquele que causa dor”.
-MEIO: “Jabez invocou o Deus de Israel”. Houve um momento na vida de Jabez em que conheceu o poder da oração. A partir de então tudo mudou em sua vida e aprendeu a buscar a Deus.
-FIM: “Foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos”. Por fim a vida de Jabez foi transformada e deu a volta por cima. Embora tenha causado dores a sua mãe quando nasceu, depois lhe deu mais orgulho que os outros filhos.
Mesmo que você tenha tido um bom começo em sua vida, trabalho, casamentou ou qualquer área, saiba que mais importante é como vai continuar.
Está cansado de sofrer?
Vamos refletir os pedidos de Jabez nesta oração:
1- PROSPERIDADE: v.10ª “Oh! Tomara que me abençoes e me alargues as fronteiras”
Primeiro Jabez pede a Deus que prospere sua vida com a sua bênção e alargue suas fronteiras lhe dando mais terras ou lugares para viver.
Prosperidade não significa apenas riqueza financeira. Ser próspero é não sentir falta de nada, pois “o Senhor é o meu pastor e nada me faltará” (Salmos 23.1). Prosperar é estar satisfeito e feliz.
Quando Deus prospera sua vida, você é abençoado e vai a lugares que nunca imaginou confiando que “Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades” (Filipenses 4.19). Então peça a Deus que te abençoe em tudo que fizer em sua vida abrindo caminhos para você passar.
Deus quer alargar suas fronteiras!
2- CUIDADO: v.10b “seja comigo a tua mão” 
O segundo pedido de Jabez foi que a mão de Deus cuidasse dele por onde fosse. Jabez não confiava em sua própria mão e sabia que onde Deus coloca sua mão tudo se torna possível.
A mão de Deus é forte e poderosa capaz de “na concha de sua mão mediu as águas e tomou a medida dos céus a palmos” (Isaías 40.12), de tão grande que é a sua mão. Quando Deus pega alguém para cuidar com sua mão protetora, então não solta, pois “nenhum há que possa livrar alguém das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?” (Isaías 43.13). Por isso confie que “o SENHOR, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo” (Isaías 41.13).
Confie sua vida nas mãos de Deus!
3- PROTEÇÃO: v.10c “me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição”
O terceiro pedido de Jabez foi de proteção para sua vida. Estava cansado de sofrer e sabia que teria que enfrentar muitos perigos.
Jesus também ensinou a orar pedindo livramento do mal (Mateus 6.13). Mas o mal que precisamos ser livres além de algo ruim que fizerem contra nós também é o mal que nós mesmos fazemos. Tudo que é mal traz consequências malditas assim como “toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus” (Mateus 7.17).
Vivemos uma crise de segurança no mundo. Quanto mais as pessoas têm, mais precisam de proteção. Uma das consequências da necessidade de proteção é a vigilância ou perca da privacidade. Pessoas que se dizem protegidas estão sendo vigiadas dia e noite por câmeras e seguranças armados. Da mesma forma muitas pessoas acham difícil confiar na proteção de Deus porque perderão sua individualidade e passarão a ser vigiados dia e noite pelo Senhor.
Se você tiver medo de algo peça a proteção de Deus e confie que “Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda. É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel. O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita. De dia não te molestará o sol, nem de noite, a lua. O SENHOR te guardará de todo mal; guardará a tua alma” (Salmos 121.3-7).
Deixe Deus proteger a sua vida!
Deus ouve a sua oração e muda sua história!
-CONCLUSÃO: “Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido”
A história de Jabez foi resumida em uma vida de oração. Mesmo que tenha começado tão mal, conseguiu terminar muito bem.
Se você não teve um bom começo, peça a Deus que te dê um final feliz. Faça como Jabez e transforme sua vida em uma oração ao Senhor de todo o seu coração.
Deus pode mudar sua história!
BISPO Anderson Camargo

sábado, 2 de janeiro de 2016

Não Entregando a Segurança ao Cuidado das Raposas
“Lucas 13:31 Naquela mesma hora, alguns fariseus vieram para dizer-lhe: Retira-te e vai-te daqui, porque Herodes quer matar-te.
Lucas 13:32 Ele, porém, lhes respondeu: Ide dizer a essa raposa que, hoje e amanhã, expulso demônios e curo enfermos e, no terceiro dia, terminarei.”
As palavras proferidas por Jesus aos líderes politicos e religiosos de sua época que intentavam impedir que Ele trouxesse a nova dispensação divina da graça à Terra, baseada em verdade, justiça, amor e paz, pelo poder do Espírito Santo que seria derramado após a Sua morte e ressurreição, e pela revelação da vontade de Deus que Ele nos trouxe sobretudo através de Sua vida e ensino, bem se aplicam aos líderes destes últimos dias, cujo caráter se assemelha ao de Herodes, chamado por Jesus de “essa raposa”.
Ninguém em são juízo colocaria uma raposa para guardar o galinheiro, e não é sem razão que logo após ter se referido a Herodes dessa forma, que nosso Senhor fez imediatamente a seguinte aplicação em relação a Israel:
“Lucas 13:34 Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir teus filhos como a galinha ajunta os do seu próprio ninho debaixo das asas, e vós não o quisestes!
Lucas 13:35 Eis que a vossa casa vos ficará deserta. E em verdade vos digo que não mais me vereis até que venhais a dizer: Bendito o que vem em nome do Senhor!”
Eles haviam rejeitado a verdadeira solução para o mundo, que estava bem diante deles, que seria a sua conversão a Cristo, e escolheram seguir aqueles líderes politicos que eram verdadeiras raposas que intentavam tão somente a destruição deles. E o mesmo sucede em nossos dias, em que Cristo e o Evangelho têm sido rejeitados pela escolha de lideranças que representam não os valores de Deus, mas os do próprio satanás. O resultado não poderia ser diferente deste que tem sido vivido e testemunhado em toda a Terra.
Felizes portanto, são aqueles que têm a Cristo entronizado em seus corações, independentemente das circunstâncias presentes que os cercam, porque haverão de reinar juntamente com Ele por toda a eternidade.
BISPO Anderson Camargo