sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Amós: "Eu Não Sou Profeta"
Amós teve uma missão difícil. Este pastor de ovelhas de Judá foi enviado por Deus para a nação de Israel, durante o reinado próspero de Jeroboão II, para alertar o povo que Deus estava prestes a destruí-los. A pregação dele parecia ridícula. Como poderia uma nação forte, vivendo na luxúria do poder militar, ser tão rapidamente destruí-da? O povo ficou perturbado pela sombria mensagem deste pregador estrangeiro. Até mesmo os líderes religiosos, que deveriam compartilhar a nobre missão de Amós, rejeitaram-no e a sua pregação. Um sacerdote chamado Amazias disse a ele que voltasse para seu próprio país e que nunca mais profetizasse em Israel (7:10-13).
Amós replicou: "Eu não sou profeta, nem discípulo de profeta, mas boieiro e colhedor de sicômoros. Mas o Senhor me tirou de após o gado e o Senhor me disse: Vai e profetiza ao meu povo de Israel. Ora, pois, ouve a palavra do Senhor. Tu dizes: Não profetizarás contra Israel, nem falarás contra a casa de Isaque. Portanto, assim diz o Senhor . . ." (7:14-17).
Amós não foi criado para ser um profeta. Ele não recebeu treinamento especial em alguma escola para formar profetas. Ele era apenas um homem comum, que proclamou uma mensagem de Deus. Reis e sacerdotes não gostaram de sua mensagem, mas era a verdade.
Qual é a lição para hoje? Deus não está impressionado com os ensinamentos teológicos em seminários, e nunca exigiu isso dos seus servos. Um homem não precisa da permissão de alguma autoridade eclesiástica para pregar o evangelho. O que ele precisa é de uma dedicação inabalável à verdade da palavra de Deus. Vamos esquecer de vazias credenciais humanas e insistir na pregação nítida da palavra inspirada por Deus. Esta é a verdade que nos libertará (João 8:32).
Amós — colhedor ou riscador de figos?

O sacerdote Amazias, que adorava bezerros, ordenou a Amós que parasse de profetizar em Israel. Amós se recusou a fazer isso, dizendo: “Eu era boieiro e riscador de figos de sicômoros. E Jeová passou a tomar-me de atrás do rebanho e Jeová prosseguiu, dizendo-me: ‘Vai, profetiza ao meu povo Israel.’” (Amós 7:14, 15) De fato, foi Jeová quem o enviou como profeta; a idéia não foi de Amós. Mas a que Amós se referia quando disse que era “riscador” de figos de sicômoros?
A expressão hebraica traduzida dessa forma na Tradução aparece só essa vez na Bíblia. Em outras traduções, em vez de “riscador”, o termo é traduzido “colhedor”, “cultivador”, “cuido” ou “faço colheita” de figos de sicômoros. No entanto, diz que uma tradução correta do termo seria “furador”, porque essa palavra indica um procedimento especial de quem cultiva figos de sicômoros.
O costume de riscar, ou furar, isto é, fazer pequenos riscos nos figos de sicômoros, é bem conhecido no Egito e em Chipre desde os tempos antigos. Esse costume não existe mais no Israel atual porque outras variedades de figo são cultivadas no país. Mas era praticado pelos israelitas nos dias de Amós, visto que os sicômoros cultivados em Israel naquela época procediam das variedades do Egito.
Pelo visto, furar os figos faz com que absorvam água e se tornem suculentos. Também aumenta a produção de gás etileno, que acelera o amadurecimento, resultando em frutos maiores e mais doces. Além disso, as vespas parasitas não estragam as frutas porque elas amadurecem rápido.
Apesar de sua formação humilde como pastor e riscador de figos, Amós não se deixou intimidar pelos inimigos. Pelo contrário, declarou com coragem a mensagem de julgamento de Jeová contra Israel. Que excelente exemplo para os servos de Deus hoje, que também precisam declarar uma mensagem impopular! — Mateus 5:11, 12; 10:22.
Conclusão
Todo ser humano é chamado ao amadurecimento. Mas todo amadurecimento é processual, isto é, consiste num movimento que nos pede busca diária. Acreditamos que a graça de Deus se antecipa em nos favorecer. Mas é na labuta do dia a dia que vamos tomando posse da maturidade que nos realiza. exatamente como Amós fazia com os frutos, os feriam para que eles amadurecessem sem apodrecerem assim é a nossa vida, com ferimentos amadurecemos a cada dia para a gloria de Deus.
Bp.anderson camargo

2 comentários:

  1. Glória a Deus,está foi a primeira pregação, onde Deus mandou a mim e meu esposo firmar neste Ministério abençoado..Glória a Deus..dia 22 de agosto de 2014.. essa data eu nunca vou esquecer..
    Daqui eu não saio, daqui ninguém me tira..

    ResponderExcluir
  2. Glória a Deus,está foi a primeira pregação, onde Deus mandou a mim e meu esposo firmar neste Ministério abençoado..Glória a Deus..dia 22 de agosto de 2014.. essa data eu nunca vou esquecer..
    Daqui eu não saio, daqui ninguém me tira..

    ResponderExcluir

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...