quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

INDEPENDENTEMENTE DA TRISTEZA NEEMIAS CONTINUOU SERVINDO.
No capítulo 2:2 de Neemias ele diz: “nunca antes eu tinha estado triste a presença dele, por isto o rei me perguntou: “Por que o seu rosto parece tão triste, se você não está doente? Essa tristeza só pode ser do seu coração”. Perceba, o fato de aparecer diante do Rei de forma diferente o fez notar uma situação anormal em seu homem de confiança. Uma pessoa instável dificulta a possibilidade de se tornar algo normal em sua vida, porém no caso de Neemias foi diferente. Sua atitude abriu portas espirituais para que ele pudesse desencadear uma onda de salvação sobre todos os seus amigos e parentes.ou seja ele não deixou com que a tristeza viesse deixa-lo de servir ao rei,portanto todos nós também não podemos deixar que ás tristezas dessa vida venha nos impedir de servirmos ao nosso Rei Senhor e Salvador JESUS CRISTO !
Uma mente ocupada com as coisas certas tem muito mais capacidade de resolver problemas. Neemias desenvolveu em pouco tempo uma estratégia funcional para convencer Artaxerxes da necessidade de recuperar algo que ele mesmo havia destruído. Vamos ver isto em Neemias 2.3 - “Que o rei viva para sempre” – Mesmo sabendo quem era autoridade maior sobre sua vida Neemias reverenciou a autoridade de Artaxerxes. Claro, não falamos em reverenciar a autoridade de satanás, porém é preciso respeitar a lei “dos homens”, é preciso cumprir com as regras e respeitar as autoridades colocadas sobre nós. Todas as coisas estão sujeitas ao poder de Deus inclusive as autoridades e portanto, devemos respeitá-las. “... a cidade em que estão sepultados os meus pais está em ruinas e as portas foram destruídas pelo fogo” – Neemias diz “a cidade”, mas não diz que é Jerusalém. Isto era um segredo entre ele e Deus e não deveria ser revelado ao rei, até porque havia sido ele mesmo quem destruiu a cidade de Jerusalém
Muralhas e portas fechadas: 
COLHA RESULTADOS
Os resultados na vida de Neemias são claros e evidentes. Da mesma forma os resultados na sua vida serão muito claros
Neemias pediu e recebeu cartas
No capítulo 2, e versículo 7 Neemias recebe cartas do rei endereçadas aos governadores do Trans-Eufrates. Estes na realidade eram homens estabelecidos pelo rei para governar em algumas regiões de acordo com condições sociais, geográficas e até religiosas. Estas cartas representam a autoridade de Neemias sobre todas estas coisas de forma que elas não poderiam mais atrapalhar os seus objetivos. 
Deus vai dar a você quantas cartas que forem necessárias para você superar todas as suas dificuldades. De qual carta você precisa. Creia e o Senhor vai entregá-las na sua mão.
Neemias pediu e 
recebeu bens materiais
Ainda na mesma oportunidade Neemias pediu ao Rei uma carta para ASAFE, o guarda da floresta do rei, para receber madeira para reconstrução, das portas e dos muros da cidade e também para a casa onde iria morar. Perceba isto: A obra espiritual na qual se envolveu Neemias iniciou-se através de coisas materiais. Deus opera no mundo espiritual através de coisas materiais. Esta é a mensagem. Não podemos multiplicar o que não temos. Sem madeira, sem reconstrução. 
Deus vai providenciar todo o material necessário para reconstruir o que parece estar perdido em sua vida.
Neemias não foi sozinho
No versículo 9 está escrito: “acompanhou-me uma escolta de oficiais do exército e de cavaleiro que o rei enviou comigo”. ­Deus não vai permitir que você esteja sozinho na sua batalha. Assim como ele enviou uma escolta com Neemias para a reconstrução de uma Jerusalém física, Ele também envia a você uma escolta dos seus mais gabaritados oficiais para ajuda-lo em sua batalha. Você não está sozinho. Jesus está com você juntamente com seus anjos. Avance, lute, creia,deixe a tristeza de lado. A vitória é toda sua! em nome de JESUS.
Bispo Anderson Camargo 

3 comentários:

  1. A história é contada pelo próprio Neemias, que ocupava o importante cargo de copeiro do rei.
    Seu irmão Hanani havia vindo de Judá com alguns outros judeus, e Neemias perguntou-lhes como estavam passando os judeus que originalmente haviam escapado ao cativeiro e haviam permanecido na terra, bem como Jerusalém. Jerusalém, além de ser a antiga capital que representava a identidade nacional dos judeus, era também a sua cidade santa, abençoada com a presença especial de Deus no templo.
    A resposta foi desanimadora: os judeus descendentes dos que haviam ficado na terra estavam em grande miséria e desprezo, e o muro da cidade estava fendido, e suas portas queimadas a fogo.
    Sabemos que Esdras havia promovido uma purificação e uma nova consagração a Deus do povo em Jerusalém, mas em seu livro ele nada diz sobre a reconstrução do muro em volta da cidade, que havia sido destruído. Há uma referência à reconstrução de um muro, mas parece que é apenas o do templo, no tempo em que este estava sendo reconstruído por Zorobabel.
    No entanto, é provável que tenha sido reconstruído em parte, pois Neemias foi informado que o muro estava fendido, e suas portas queimadas a fogo. O muro de uma cidade naquele tempo dava maior segurança aos habitantes, impedindo a entrada de pessoas e animais a não ser pela porta, e facilitando a defesa contra os inimigos.
    Essas notícias trouxeram grande amargura e tristeza a Neemias, ao ponto de assentar-se, chorar, e lamentar por alguns dias. Também jejuou e orou perante o Deus dos céus.
    Neemias desejou assumir ele próprio a responsabilidade pela recuperação do povo e de Jerusalém, a fim de trazer glória a Deus e restaurar a presença e o poder de Deus no meio do Seu povo. Ele levou esse assunto a Deus em sua oração.
    Vejamos a estrutura da sua oração nesta ocasião:

    ResponderExcluir
  2. Louvou a Deus pela Sua grandeza e fidelidade
    Suplicou que Deus o ouvisse
    Confessou os pecados do povo, entre o qual se incluía
    Confessou os pecados próprios
    Pediu que Deus se lembrasse da sua promessa de que, se o seu povo se convertesse a Ele e guardasse os Seus mandamentos e os cumprisse, Ele os ajuntaria e traria de volta à sua terra, pois este ainda era o Seu povo.
    Empenhou-se na causa.
    Pediu que Deus lhe desse sucesso e fizesse com que tivesse simpatia do rei.
    Neemias estava numa situação singular para falar com o rei. Como copeiro de confiança, que testava os alimentos que vinham à mesa real, ele estava regularmente diante de Artaxerxes.
    Neemias havia se preparado, com essa oração diante de Deus, para apresentar a sua proposta ao rei quando chegasse a ocasião propícia. Mas era preciso esperar até que o rei lhe desse a oportunidade de falar. Também cada um de nós é singular e capaz de servir a Deus e aos Seus propósitos no lugar em que nos encontramos, desde que estejamos dispostos e preparados para isso.
    Neemias pediu a Deus que lhe desse sucesso em sua empreitada - mas o sucesso que ele pedia não era para seu benefício, posição ou honra pessoal, mas para o trabalho do Senhor. Quando estamos dentro dos propósitos de Deus, não devemos ter receio em lhe pedir que Ele nos dê sucesso.
    Houve uma demora de uns três ou quatro meses até que Neemias viu a resposta de Deus às suas orações. Ele continuava servindo ao rei normalmente, nada dizendo sobre o que o perturbava tão profundamente.
    Mas precisava esconder a sua aflição, e não mostrar tristeza na presença do rei pois isso seria mal visto (Ester 4:2): os monarcas temiam ser assassinados, e como envenenamento era bastante usado para esse fim, qualquer mudança para pior na fisionomia de um copeiro causava suspeita.

    ResponderExcluir
  3. Eventualmente Neemias não conseguiu mais esconder a sua angústia e o rei se perturbou com a mudança perceptível no seu semblante e exigiu uma explicação.
    Então Neemias temeu grandemente diante do rei: o rei poderia executar sumariamente quem não o agradasse, e Neemias não sabia se o rei iria se compadecer dele ao lhe ser esclarecido o motivo da tristeza, ou se ele iria se enfurecer e condená-lo à morte.
    Neemias não se envergonhou de sentir temor, mas não permitiu que o seu temor o impedisse de falar a verdade ao rei. Nunca devemos permitir que nosso temor nos impeça de fazer aquilo que sabemos é a vontade de Deus. Isso seria admitir que nosso temor émais forte do que Deus. Ele é maior do que todos os nossos temores.
    Reconhecer o motivo por que estamos temerosos é o primeiro passo para entregá-lo a Deus. Se Deus nos chama para uma tarefa, Ele nos ajudará a cumpri-la.
    Neemias imediatamente assegurou o rei da sua fidelidade, com a exclamação "viva o rei para sempre!". Em seguida deu uma explicação lógica, em poucas palavras, que esclareceu o verdadeiro motivo da sua tristeza.
    O rei prontamente mostrou-se misericordioso e quis saber o que Neemias queria dele. Neemias quis agir dentro da vontade de Deus e novamente orou ao Deus do céu, pedindo a Sua direção sobre o que deveria dizer (decerto uma oração breve e silenciosa …).
    Neemias pediu que o rei o enviasse a Judá, à cidade dos sepulcros dos seus pais (Jerusalém, mas Neemias não disse o nome) com a incumbência de a reedificar.
    Artaxerxes indagou quanto tempo duraria a viagem, e quando Neemias voltaria. Não sabemos a resposta de Neemias a essas perguntas, mas eventualmente Neemias se ausentou da Pérsia por pelo menos doze anos (cap. 5:14).
    O rei deve ter se dado por satisfeito, pois Neemias se animou a pedir também cartas para os governadores dalém do rio, para que permitissem sua passagem até Judá e uma carta para Asafe, guarda do jardim do rei, para que lhe desse a madeira que precisasse para a sua casa e para o muro da cidade. Tudo lhe foi concedido, segundo a boa mão de Deus sobre ele.
    Neemias tinha uma boa posição, influência e provou ser um bom administrador, mas reconheceu que foi porque a boa mão de Deus estava sobre ele que ele teve sucesso nessa entrevista com Artaxerxes. Ele sabia que, sem isso, todo o seu esforço seria em vão. Lembremos sempre que em Deus está a nossa força e dele provêm os nossos dons.
    O decreto assinado por Artaxerxes em seguida, permitindo que Ananias construísse os muros de Jerusalém, cumpriu uma profecia feita por Daniel noventa e três anos antes (Daniel 9:25), assim como o decreto anterior de Ciro (Esdras 1) cumprira uma profecia de Jeremias (Jeremias 29:10).

    ResponderExcluir

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...