quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Na caverna de Adulão.
"Então, Davi se retirou dali e se escapou para a Caverna de Adulão..."I Sm 22: 1
Oficialmente, Saul reinava em Israel, era o rei, escolhido pelo povo. Sem o conhecimento de Saul, o profeta Samuel, ungiu Davi como rei. Um rei, escolhido por Deus. Saul em declínio por desobedecer a Deus. Davi, em ascenção: Querido por todos adquirindo fama e confiança, principalmente, após derrotar o gigante Golias. As mulheres, em Israel, cantavam, sem segredos: "Saul feriu os seus milhares, porém Davi os seus dez milhares" I Sm 18:7. Movido por ciúmes e inveja, Saul começa a perseguir Davi para matá-lo. Temeroso, o matador de gigantes, se refugia em Adulão.
A Caverna de Adulão, se situa no Vale de Elah ou Vale do Carvalho (I Sm 17:2). É um complexo de corredores muito extenso, ainda não explorado totalmente pela arqueologia. Adulão, significa: "Justiça do povo".
Ao chegar na caverna, Davi, atrai familiares e mais 400 homens "que se achavam em aperto, endividados, e de espírito desgostoso" (v2). O homem que procurava refúgio, agora, fortalecia a muitos. Adulão, portanto é lugar de refúgio e fortaleza.
Os 400 homens, que se juntaram ali, estavam insatisfeitos com o governo de Saul. Procuravam mudanças. Encontraram um líder, segundo o coração de Deus, capaz de lhes mostrar soluções. Na caverna, súditos e rei, enfrentavam problemas. Um líder, se identificando com o povo. Adulão é lugar de igualdade.
Certamente, na caverna, os "perseguidos", puderam ouvir Salmos de louvor. Orações de dia e de madrugada. Ações de graça ao Senhor. Nesse ambiente, passaram a intensificar a fé, se aprofundar na busca. Adulão, é lugar de transformação.
Um exército de "derrotados", ouvindo de seu líder, estratégias de "como vencer gigantes". Aprendendo a diminuir, para que Deus se tornasse grande. Confrontados, a batalhar em Queila, disseram: "Estamos com medo". Deus lhes disse: Levanta-te, desce a Queila, porque te dou os filisteus na tua mão" I Sm 23:4. Adulão é lugar de recompensa.
Chegada a hora, de deixar a caverna. O profeta Gade, lhes falou: "Não fiques, naquele lugar forte; vai e entra na terra de Judá" I Sm 22: 4. Adulão é lugar de passagem. Passaremos por "Adulão", talvez poucas ou muitas vezes, contudo, chegará o dia de "entrar em Judá". Foi no auge da perseguição de Saul, que Davi narrou o Salmo 18 e no verso 19, lê-se: "Trouxe-me para um lugar espaçoso, livrou-me, porque tinha prazer em mim". Saindo da opressão, para a vitória.
Davi, escolheu se refugiar a confrontar. Tem situações em nossas vidas, que precisamos recuar. "Entrar em Adulão" para que Deus cumpra a sua justiça. Ela não deve vir de nossas mãos. "Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus" Tg 1:20. Lugar de justiça.
Em adulão, houve cura, milagre. Que essa lição, esteja gravada em nosso coração, e possamos, sempre que necessário, "entrar em Adulão". Cristo é como Davi, na caverna. A ele, se juntou sedentos por transformação, foram recebidos, sem criticas, mas, com alegria no coração. Cristo nos diz: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei" Mt 11:28. Se refugie em Adulão.
BISPO Anderson Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A cura da filha de Jairo. “Então um homem chamado Jairo, dirigente da sinagoga, veio e prostrou-se aos pés de Jesus…” (Lc 8:41)   Ao lermo...