sexta-feira, 21 de outubro de 2016

A QUE HORAS ESTAMOS DA NOITE?
Sentença contra Duma. Gritam-se de Seir: Guarda, a que hora estamos da noite? Guarda, a que horas? Respondeu o guarda: Vem a manhã, e também a noite; se quereis perguntar, perguntai, voltai, vinde”. (Isaías 21.11,12).
Contexto Histórico & Significados
Duma. No capítulo 21, versículos 11 e 12 de Isaías, acha-se registrada a profecia contra Edom. 
. Diz o texto: “Sentença contra Duma. Gritam-se de Seir: Guarda, a que hora estamos da noite? Guarda, a que horas? Respondeu o guarda: Vem a manhã, e também a noite; se quereis perguntar, perguntai, voltai, vinde”. 
Seir, uma das cidades de Edom e um dos seus nomes. Portanto, a profecia é para Edom. 
Dumá, era um oásis no Norte da Arábia, fora de Edom, mas que durante algum tempo deve ter sido ligada e significa “Silêncio”, palavra usada para designar o reino dos mortos, ou região do silêncio, conforme Salmo 94.17: “Se não fora o auxílio do SENHOR, já a minha alma estaria na região do silêncio”, e no Salmo 115.17: “Os mortos não louvam o SENHOR, nem os que descem à região do silêncio”. 
Então, podemos dizer, que Duma significa terra de silêncio mortal, e, como agravante, em função do texto, está coberta pelas trevas. 
. O patriarca tribal, Edom ou Esaú, irmão gêmeo de Jacó, tipifica a pessoa que despreza as bênçãos da graça, conforme Hebreus 12.16: “nem haja algum impuro ou profano, como foi Esaú, o qual, por um repasto, vendeu o seu direito de primogenitura”. 
Simboliza a troca do eterno pelo temporal; do espiritual pelo material. A angústia de seu ancestral Esaú passa agora para todos os seus descendentes, que estão no lugar do silêncio mortal. Lugar sem esperança. Sem alento.
O Guarda: Do alto de sua torre, poderia dizer com mais precisão se a aurora estivesse chegando, e, até mesmo por sua experiência, saberia interpretar melhor o progresso da noite. A tradução mais correta aqui poderia ser: Sentinela. 
O profeta é procurado, tendo em vista que profere oráculos a respeito de outras nações. É possível que embaixadores de Edom estivessem em Judá, devido às numerosas negociações políticas daqueles dias, ou mesmo, em uma visão de Isaías.
A Ênfase: “Guarda, a que hora estamos da noite? A que horas?”, ou ainda: ”quanto tempo resta da noite?”, demonstra angústia, medo, preocupação, insistência; urgência: Guarda! A que hora estamos da noite? 
A ênfase é precedida pelo grito. “Gritam de Seir”. Isso significa desespero. Desamparo. Desesperança. 
. Os edomitas pergunta a respeito da noite; seu país está aparentemente em estado de angústia e opressão (talvez causada pela Assíria), e estavam abrasados de ansiedade por conhecer quanto tempo ainda se passaria antes de surgir a luz matutina da libertação.
A resposta do profeta soa enigmática, e a interpretação mais apropriada, parecer ser que: apesar de estar perto o amanhecer, a noite permanece. É um amanhã que não se transforma em dia; um mal sai apenas para dar lugar a outro mal. 
O profeta, termina dando permissão para reperguntas, não fugindo à sua responsabilidade. Quem sabe, através de outras perguntas o enigma é solucionado.
De o­nde vem a Pergunta?
Do Lugar do Silêncio Mortal. A pergunta vem de Duma, o lugar do silêncio mortal. 
. É paradoxal que do lugar do silêncio mortal emanem gritos em forma de perguntas: “Guarda, a que hora estamos da noite?”. 
Nos dias de hoje, existem perguntas tácitas que nos são feitas diariamente. São gritos mudos.
Aplicação Prática. Pessoas perplexas caminham caladas pelas ruas. Sem rumo e sem destino. Saem de casa cedo, dizendo que vão procurar um emprego, embora não tenham sequer lugar o­nde procurar. Passam o dia perambulando pela cidade, esperando a noite chegar para voltarem para casa, e a pergunta deles é: “Guarda, a que hora estamos da noite?”.
O Silêncio é mortal, porque já se esvaiu toda a vida. Há somente morte e espírito de morte. Não há esperança, e o­nde não há esperança não há vida.
Aplicação Prática: Quantos estão hoje em Duma, lugar do silêncio mortal, e apesar disso, gritam: “Guarda, a que hora estamos da noite?”. Não há mais esperança para sair das dívidas; não há mais esperança de reatar um relacionamento; não há mais esperança de reaver o que perdeu.
O Silêncio é Mortal por que cessaram todas as atividades produtivas (teares e máquinas paradas). O Silêncio é mortal por que se foi a alegria. O Silêncio é mortal por que as mulheres pararam de dar luz, em face do medo e da incerteza. O silêncio é mortal por causa do desânimo. 
O Silêncio é Mortal porque as pessoas não acreditam que possa haver socorro. Estão todas na mesma situação. Não há mais escape. Estão roucas de gritar, não houve resposta, por isso desistiram. Optaram pelo silêncio. O desespero impede que lhes saia a fala. Não há com quem reclamar ou a quem buscar por socorro, mas, assim mesmo, o profeta ouve o grito de forma audível: “Guarda, a que hora estamos da noite?”.
O Silêncio é mortal, mas é como se perguntassem: Quanto falta para acabar nossa dor; nosso sofrimento? Falta muito para, finalmente sermos exterminados?
Guarda, a Que Hora Estamos da Noite?
É a pergunta que não quer calar. Será válida em nossos dias? São feitas pergunta desse tipo em nossos dias? Será que o mundo pergunta: “Guarda, a que hora estamos da noite? A que horas?” Quem responde? Há incertezas! Quem responde? Há medo! Quem responde? 
Não nos esqueçamos que esta pergunta está eivada de medo, apreensão; angustia. “Guarda, a que horas estamos da noite?”.
“Guarda, A Que Horas Estamos Da Noite?”.
Noite, no contexto lido, significa trevas, escuridão, falta de perspectiva. Há trevas pairando sobre a humanidade. 
Trevas da ignorância com relação à pessoa de Deus; 
Trevas da ignorância com relação à pessoa de Jesus Cristo; 
Trevas da ignorância com relação aos acontecimentos futuros e aos perigos da própria noite. 
Trevas nos relacionamentos entre: marido e mulher; pai e filho; patrão e empregado; governantes e governados; políticos e eleitores; primeiro mundo e demais mundos; ricos e pobres; letrados e incultos. Trevas. Há trevas.
.“Guarda, A Que Horas Estamos Da Noite?”. Incerteza Total. Não é o caso de ser meia noite; horário o­nde grandes catástrofes acontecem, a exemplo do Titanic, que à meia noite bateu num iceberg e começou a naufragar, matando 1.513 pessoas. É a meia noite da incerteza total, do caos total. Qualquer incerteza é pior do que a pior das certezas. 
Incerteza Total quanto ao término do sofrimento prolongado. O pior, na verdade, é o que nos está acontecendo agora. Já sofremos muito, mas, ainda há mais o que sofrer? 
Prolongação da incerteza; da dor; do sofrimento; da desesperança; da falta de solução; 
Prolongação do medo; da falta de diálogo com o esposo/esposa; 
Prolongação da falta de solução para um problema que insiste em te perseguir; para uma doença que insiste em permanecer te fustigando; de uma insatisfação profissional; de uma insatisfação ministerial.
“Guarda, a que horas estamos da noite?”.
Quem Responde a Essa Pergunta?
Isaías, o filho de Amóz. Homem comprometido com sua vocação, cujo nome já é uma resposta. Isaías significa: YHWH É SALVAÇÃO. 
Isaías, responde através da sua própria vida. Já a partir do nome de seu pai que significa “forte, corajoso”; 
Isaías responde andando nu (apenas com as roupas íntimas e descalço), despido da túnica de profeta, utilizando apenas a roupa de baixo, comum a todos, inclusive a escravos. 
Isaías responde através dos nomes dados aos seus filhos: “Um Resto Volverá”; “Rápido Despojo Presa Segura”; 
Isaías responde através de profecias pronunciadas, a partir de um contato íntimo com seu Deus.
O Que Responde Isaias?
Isaías responde com um enigma, eis que não tinha naquele instante não tinha outra resposta para aquele povo, a não ser que o sofrimento continuaria. 
Naquele momento específico, a promessa do Emanuel não era para o povo de Edom, portanto, Isaías respondeu segundo o entendimento que tinha da situação.
Quem Deve Responder Hoje?
A Igreja do Senhor Jesus Cristo. 
Nós, a Igreja de Cristo, temos as respostas. A pergunta não quer calar: “Guarda, a que horas estamos da noite?”.
Efésios 3:10: “para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais”. 1Tm 3:15: “para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade”.
Nós, a Igreja de Cristo, somos os guardas; os atalaias; os profetas; os guardiões. Nós temos a mensagem. Nós temos as respostas. Não podemos fazer nossos ouvidos moucos. Existe um clamor: “Guarda, a que horas estamos da noite?”. E nós temos a resposta.
Qual a resposta?
Jesus Cristo É A Resposta.
Mas, ou Porque... Apesar da situação, eis a solução.
Isaías 9:6: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”.
A Esperança Nasceu. O povo tinha perdido a esperança em seus governantes. Mas agora, nos nasceu (futuro realizado) alguém em quem eles podiam esperar dias melhores. Havia esperança.
Maravilhoso Conselheiro: Transcende aos limites da explicação humana. Inexplicável. Foge ao senso comum de raciocínio. Ungido com o Espírito de Sabedoria. Suas soluções não são convencionais, mas são corretas. Seus conselhos são fantásticos. Suas soluções são fantásticas. Ele é maravilhoso.
o­nde alguns incitam a desforra; a vingança, ele aconselha o perdão. o­nde alguns incitam o ódio, ele aconselha o amor. Maravilhoso Conselheiro.
Deus Forte. Não se trata de um Deus comum; um Deus qualquer; um Deus que tem nariz, mas não cheira; tem olhos, mas não vê; tem ouvidos, mas não ouve; tem mãos e braços, mas não se estendem na direção do pobre do necessitado e do aflito; tem pernas e pés, mas não vai na sua direção. Ele é o nosso Deus Forte. O El Shadai, o Todo Poderoso. O que venceu a morte; o diabo; o inferno.
Pai da Eternidade. Ele sempre foi. Ele era; Ele É e sempre Será. Estava no princípio da criação; criou todas as coisas por intermédio de sua palavra, e nada do que foi feito se fez.
Se Ele é o Pai da eternidade, pode dar vida eterna. Sua paternidade é perene e não terá fim. Viveremos eternamente com Ele. “Na casa de meu pai, há muitas moradas, vou preparar-vos lugar”.
Príncipe da Paz. Não é meramente cessação de lutas. Paz aqui se refere à salvação; bênção e felicidade. Após a libertação da opressão inimiga, Jesus nos promete uma vida de paz em meio à turbulência.
.Jesus é a Resposta Para os Aflitos.
Isaías 9.1 “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios”.
Jesus Cristo é a resposta para aqueles que estão aflitos. A promessa é de que a terra aflita não continuará. Há esperança para os aflitos.
Jesus é a Resposta Para os Que Estão na Escuridão.
Isaías 9:2: “O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz”.
Jesus Cristo é a luz do mundo, e quem o segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.
Jesus é a Resposta Para os Que Estão Tristes.
Isaías 9:3 “Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos”.
Alegria proveniente do sucesso na colheita; alegria proveniente do sucesso das lutas diárias. Esta palavra está falando em recompensa. Não estamos mais sujeitos às maldições.
Jesus é a Resposta Para os Oprimidos.
Isaías 9:4. “Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas”.
Este texto faz menção à opressão midianita, quando os israelitas plantavam e os midianitas roubavam a colheita. Eram anos de jugo, de opressão, até que se levantou Gideão e deu vitória ao seu povo.
Aplicação Prática: Será que você está sob algum jugo. Jugo do diabo; jugo desigual; Jugo é tudo aquilo que te oprime; que te obriga a fazer o que não quer; que te prejudica; que te aprisiona.
Jesus Cristo quebrou todo o jugo.Na cruz do Calvário.
Isaías 9:5. “Porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo”.
Quem sabe você se encontra em guerra com seu marido; com seu filho; com sua esposa; com seu chefe. Em Jesus Cristo nós temos a Paz, porque Ele é o príncipe da Paz.
Conclusão.
“Guarda, a que hora estamos da noite?”. 
Na época em que Isaías ouviu essa pergunta, ele não podia responder da forma como nós podemos responder hoje, uma vez que a profecia do Messias não fora pronunciada para os edomitas especificamente. 
Mas hoje, não. Jesus Cristo não é um privilégio de um povo; de uma raça; de uma tribo; ou de uma nação. Jesus Cristo é privilégio para todos os que o receberam como Senhor e Salvador. 
Essa graça, esse alívio, está disponível para todos os que agem diferentemente de Esaú, ou seja, para aqueles que aceitam a graça de ter Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas. 
Quem sabe, hoje você está indagando: “Guarda, a que horas estamos da noite?”.
Noite de Angústia;
Noite de Incerteza;
Noite de Silêncio mortal.
A resposta é: 
Você não precisa mais viver na obscuridade; 
Seu clamor foi ouvido; 
Deus; na sua imensa soberania, proveu para você um socorro perpétuo; eficaz e definitivo. 
A resposta para você, nos dias atuais é:
Isaías 60:1-2 “Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do SENHOR nasce sobre ti. 2 Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos; mas sobre ti aparece resplendente o SENHOR, e a sua glória se vê sobre ti”.
Bispo Anderson Camargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário