sábado, 22 de outubro de 2016

I Crônicas 19:1-6
A história relatada neste capítulo de I Crônicas refere-se a um lamentável incidente diplomático que envolveu Davi e a casa real dos amonitas, representada pelo rei Hanum, sucessor de seu pai, Naás, que havia morrido. Conforme lemos no primeiro verso, Davi mantivera boas relações diplomáticas com Naás e por isso sentiu-se na obrigação de expressar suas condolências ao novo rei. Davi não sabia das terríveis implicações que seu gesto de amizade lhe trariam. Tal história é um alerta para nós, acerca de problemas a que estamos sujeitos em nossos relacionamentos.
Pois o texto bíblico conta que Davi resolveu agir com bondade para com o novo rei amonita e mandou uma delegação para transmitir a Hanum seu pesar pela morte do pai (v. 1). Não há dúvida de que o gesto de Davi era totalmente nobre. A maneira como Hanum respondeu a ação de Davi nos alerta para o fato de que por vezes poderemos colher frutos semelhantes. Quem sabe você acabe por até se identificar com Hanum – é bem possível que você, em algum momento de sua vida tenha agido de forma semelhante e que hoje seja tocado a rever seus atos e restaurar relacionamentos.
Conselhos ímpios, palavras diabólicas. Líderes amonitas expressaram palavras cheias de maldade ao rei e contaminaram seu coração com relação a Davi: Achas que Davi está honrando teu pai ao enviar mensageiros para expressar condolências? Não é nada disso! Davi os enviou como espiões para examinar o país e destruí-lo. (I Cr 19:3). Você sabe que há pessoas que enxergam tudo com maldade – é como se usassem um par de óculos infernais que lhes fazem entender tudo sob uma visão maliciosa. Sobre isto, Paulo escreveu a Tito: Para os puros, todas as coisas são puras; mas para os impuros e descrentes, nada é puro. De fato, tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas. (Tt 1:15).
O que os conselheiros de Hanum fizeram foi semear contenda entre ele e Davi. Este tipo de papel é apontado pelo Senhor como algo odiável e detestável: o semear discórdia entre irmãos (Pv 6:19). No mesmo capítulo e Provérbios, há uma referência a este tipo de pessoa perversa: O perverso não tem caráter. Anda de um lado para o outro dizendo coisas maldosas; pisca o olho, arrasta os pés e faz sinais com os dedos; tem no coração o propósito de enganar; planeja sempre o mal e semeia discórdia. (Pv 6:12-14). Você não pode estar aberto a receber influência de pessoas assim! Mais do que isto, se recuse a ter qualquer semelhança com este tipo de gente. Até porque o verso seguinte descreve a desgraça que certamente vem como recompensa: Por isso a desgraça se abaterá repentinamente sobre ele; de um golpe será destruído, irremediavelmente. (Pv 6:15).
Recebendo o mal como paga a sua bondade. De acordo com I Cr 19:4, o rei amonita tratou de “humilhar profundamente” a comitiva de Davi – e por conseguinte ao próprio rei de Israel: raspou-lhes a barba, cortou suas roupas, deixando-lhes as nádegas expostas e os expulsou. Como reagir diante de tanta afronta? Pagando na mesma moeda? A Palavra do Senhor nos ensina a não pagarmos o mal com mal – você sabe quanto isto é difícil! Por exemplo, em Romanos 12 temos uma série de mandamentos com relação a não retribuir o mal: Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem, e não os amaldiçoem (v. 14); Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos (v. 17); Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: Minha é a vingança; eu retribuirei, diz o Senhor. Ao contrário, se o teu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber... (v. 19,20); Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem (v. 21).
Se em resposta ao seu bem, ele se faz seu inimigo... A narrativa bíblica sobre a ingratidão dos amonitas não para por aqui. Hanum contratou mercenários que se aliaram a seu exército para atacar Israel: gastaram 35 toneladas de prata para ter tropas estrangeiras ao lado deles, sendo que somente de carros de guerra, eram trinta e dois mil! (I Cr 19:6). No verso 14, somos informados que tanto os amonitas como os arameus contratados, fugiram de Israel. Uma segunda investida ocorreu, tendo sido contratados outros soldados para enfrentarem Israel. Os versos 17 a 19 descrevem a vitória completa de Davi e de Israel frente a seus inimigos. Agindo com bondade e confiança no Senhor, Deus sempre agirá em seu favor, como agiu em favor de Davi e de Israel.

Caso você tenha agido como os conselheiros de Hanum, proferindo palavras maliciosas, contaminando corações de irmãos e patrocinando guerras ao invés de ser pacificador, o Espírito Santo agirá em seu coração agora e o levará a quebrantar-se. Hoje é um tempo de cura para você. Quem sabe você se deixou levar e pagou a alguém com mal o bem que esta pessoa lhe fez. Pois hoje o Senhor o levará a restaurar seus relacionamentos.


Bispo Anderson Camargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário