terça-feira, 11 de outubro de 2016

O jejum muda as circunstâncias

Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram um jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco.

Jonas 3.5

O jejum é uma poderosa arma que Deus nos deu, capaz até de mudar as circunstâncias, nos eleva a posição privilegiada de sermos ouvidos por Ele e prevalecermos com Ele.
Deus anunciou um juízo sobre Nínive, e Jonas, profeta de Deus, foi enviado para advertir os ninivitas. "Daqui a quarenta dias Nínive será destruída", clamou Jonas ao entrar na cidade (v. 4).
A cidade de Nínive estava sob ameaça de destruição, mas os ninivitas não convocaram os conselheiros da cidade nem reuniram os militares, a fim de planejar alguma estratégia, recurso ou saída para se salvar.
O rei de Nínive ouviu o alerta do profeta e creu em Deus, ele se humilhou diante do Senhor, desceu do trono, tirou as vestes reais, vestiu-se de saco e sentou-se nas cinzas. Proclamou um jejum nacional: nem homem nem animal poderiam comer ou beber.
Os habitantes de Nínive se arrependeram, lamentaram e jejuaram diante de Deus, que os ouviu: "Tendo em vista o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos, Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado"(v. 10).
Pelo jejum e pelo arrependimento, os ninivitas evitaram o juízo divino pronunciado sobre eles, pois o Senhor os poupou.
Os caminhos de Deus são justos e perfeitos. Com relação aos juízos proferidos contra um povo ou uma nação, Ele prometeu:
"Se em algum momento eu decretar que uma nação ou um reino seja arrancado, despedaçado e arruinado, e se essa nação que eu adverti converter-se da sua perversidade, então eu me arrependerei e não trarei sobre ela a desgraça que eu tinha planejado (Jeremias 18.7,8).
O arrependimento por meio do jejum é um valioso recurso!
Usando a grande arma do jejum, podemos fazer o Inimigo retroceder, mudar a batalha e o destino de nações!
Daniel, grande guerreiro espiritual, depois de estudar as promessas que Deus havia feito a Israel por meio de Jeremias, entendeu que ao completar-se o tempo (setenta anos) Deus tiraria o seu povo do exílio e ia levá-lo para Jerusalém. Daniel não usou armas carnais para fazer isso acontecer, não conclamou o povo para pressionar Ciro, o rei da Pérsia, a livrá-los do exílio, também não tentou planejar meios de escape. Em vez disso, apelou para as armas poderosas do jejum e da oração. Rosto em terra foi buscar a Deus. Vestiu-se com pano de saco e cobriu-se com cinzas. Intercedeu e identificou-se com o povo e confessou os pecados da nação, clamou a Deus por misericórdia.
O jejum e a oração de Daniel moveram a mão de Deus, que honrou a oração e o jejum do profeta e ordenou a Ciro, um rei ímpio, que construísse uma casa para Deus em Jerusalém. Ciro proclamou um edito, declarando que Deus o havia dirigido a construir o Templo e que o povo da terra teria de ajudar com prata, ouro, bens, gado e ofertas voluntárias a construção da Casa de Deus (Esdras 1.4).
O jejum e a oração de Daniel foram armas poderosas, que moveram a mão de Deus a favor de Israel.
Se há um tempo em que o povo de Deus necessita jejuar é agora! Jesus disse: "Como podem os convidados do noivo ficar de luto enquanto o noivo está com eles? Virão dias quando o noivo lhes será tirado; então jejuarão" (Mateus 9.15).
No mundo de hoje, os pecados de Sodoma e Gomorra não apenas são evidentes, como também expostos diante do povo de Deus e, em alguns casos, aceitos pela Igreja, a noiva eleita do SENHOR!
A morte de milhares de bebês inocentes pelo aborto legalizado na América e Europa sobe como mau cheiro às narinas do Todo-Poderoso! Contudo, hoje tal prática é aceita, porque foi lançado um espírito de promiscuidade que perverte as mentes de moças e mulheres para fazê-las acreditar que tem o direito de assassinar bebês inocentes - sua própria carne e sangue — por causa de sua luxúria, culto ao próprio corpo, a deusa da beleza, ostentação, vaidade, ilusões, valores mundanos.
A homossexualidade está se tornando um estilo de vida alternativo, por mais que colham os juízos de Deus, em vez de arrependerem-se e desviarem-se de seus maus caminhos, a humanidade continua pecando.
A cura dos males e derrotas que nos assolam e desafiam a ciência humana, está no arrependimento, na tristeza pelos pecados e no afastamento dos maus caminhos.
O julgamento sobre o mundo é iminente. Acontecerá exatamente como foi profetizado. Mas Deus colocou em nossas mãos as armas poderosas do jejum e da oração, capazes de mover a mão de Deus.
Usando essas armas poderosas, Nós a Igreja do Deus vivo poderá ajudar a mudar o destino de nações inteiras, enquanto nos prepararmos para o Dia do Senhor, em que Cristo voltará para exercer juízo sobre a terra. Podemos ser usados por Deus para salvar milhões da destruição que está por vir.
Pelo seu Espírito, Deus esta soando o alarme. Ele está procurando homens e mulheres, como Daniel e Ezequiel, dispostos a jejuar, chorar, lamentar e arrepender-se pelos pecados do povo. Ele está procurando voluntários para ficar na brecha, que "suspiram e gemem por causa de todas as práticas repugnantes que são feitas nela" (Ezequiel 9.4).

É hora do o povo de Deus tocar a trombeta em Sião convocar e SANTIFICAR um JEJUM! Quem sabe Deus se compadeça de nós!
Bispo Anderson Camargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário